Como evitar que moveis tombem sobre as crianças

Há algum tempo, vocês também devem ter ficado impressionadas e assustadas com um vídeo que correu o mundo. Nele, uma cômoda cai sobre um bebê de apenas 2 anos de idade. O acidente aconteceu enquanto ele e o irmão brincavam de escalar o móvel, sozinhos no quarto. Por sorte, (mas muita sorte mesmo) o outro irmão conseguiu erguer a cômoda (até hoje me pergunto como!!) e os dois saíram sem ferimentos.

E quem me acompanha aqui no blog sabe que eu me preocupo bastante com essa questão da segurança dos pequenos naqueles locais que a gente nem imagina que há risco de acidente. Tanto que até já fiz um post orientando as mães sobre os perigos escondidos dentro de casa. Mas hoje, devido a esse acidente com os gêmeos (acabei recebendo o vídeo de novo e ando meio “encanada” com a segurança das crianças. Quem me acompanha no Insta Stories sabe por que), quero falar em especial sobre o que podemos fazer para evitar que móveis caiam sobre os pequenos.

Como vocês sabem, por causa do processo natural de desenvolvimento, nossos filhos, quando pequenos, não entendem o que é ou não perigoso para eles. Então, sempre devemos explicar que subir em certos lugares, como nos móveis, não é legal, porque eles podem se machucar (e acredite, a chance de o seu filho tentar fazer isso, em qualquer momento, existe, seja para imitar um super-herói ou para pegar algum objeto que esteja na prateleira. Aqui vivo isso direto. O Leo, que nunca foi de subir nada está numa fase que quer subir por tudo. Já Caê, sempre foi chegado em escalar as coisas, tanto que a frase “Caê, mesa não é palco” já virou minha marca registrada).

que apesar da orientação, se a criança for muito pequena, ela irá se esquecer disso e qualquer descuido dos adultos, ou mesmo um piscar de olhos, é o suficiente para algo ruim acontecer.

Então, além da “fiscalização”, o ideal é prender alguns móveis na parede, especialmente quando a casa tem mais de uma criança (já que uma incentiva a ideia de aventura da outra).

Para fixar os móveis existem no mercado algumas opções. Você pode pedir na loja de móveis ou de material de construção por um kit de fixação, que é composto de suporte e parafusos (lembre-se de falar como é a sua parede, de alvenaria, gesso ou madeira, se tem ou não azulejo). Se você não encontrar esse kit pode comprar os itens separados também.  

Sim, geralmente é preciso fazer pequenos furos na parede e também no móvel, especialmente quando ele for grande. Alguns suportes em formato de “L” (como se fossem dobradiças) podem ser colocados na parede e na cômoda, como na foto 1 que separei abaixo. Só cuidado na hora de furar a parede, para não pegar algum cano ou parte elétrica.

Tem também a opção de um conjunto de tiras de velcro que inclui parafusos e buchas de parede, neste caso é preciso furar apenas a parede, pois o velcro fica colado no móvel (foto 2), só que essa opção se encaixa melhor para móveis não tão pesados. Confira:

(Foto 1 – fonte: Eknow)

(Foto 2 – fonte: wikiHow)

Mas, além dessa fixação, é preciso atenção quanto aos objetos colocados na estante ou gaveta das cômodas. Tudo que for pesado deve ser mantido na parte de baixo, para evitar que caia sob a criança. O cuidado redobrado fica com o aparelho de TV. Não é seguro deixá-lo sobre um rack ou outro móvel que a criança possa subir (aqui em casa é assim e estou providenciando a mudança dela para a parede). Nesse caso, vale seguir as orientações do fabricante e escolher um móvel adequado para ela ou fixá-la na parede ou em algum painel seguro.

Com essas mudanças simples e rápidas (que podem ser feitas por você, pelo marido ou por alguém terceirizado de confiança) seu filho com certeza terá mais segurança em casa e não iremos mais nos assustar com imagens como essas dos gêmeos.

Deixe seu comentário