Benefícios de conversar com o bebê durante a gravidez

Hoje, trago mais um texto muito interessante escrito pelas queridas Ale Palazzin e Graziela Faelli, autoras do blog Tempo Mágico (excelente blog que trata sobre desenvolvimento infantil). Nele, elas falam sobre a importância de se conversar com o bebê durante a gravidez e explicam que benefícios esse hábito traz para o bebê.

Ale Palazzin e Graziella Faelli já escreveram para o Macetes de Mãe sobre os seguintes temas: Qual o sapato ideal quando o bebê começa a andar e Fases do desenvolvimento do bebê – por que conhecê-las.

Conversar com o bebê durante a gravidez. Photo Credit: Julio Roman Fariñas Flickr via Compfight cc

Benefícios de conversar com o bebê durante a gravidez

Ale Pallazzin e Graziela Faelli, autoras do blog Tempo Mágico

Muitas coisas que fazemos enquanto estamos grávidas podem influenciar na formação do bebê durante a gestação e ter uma repercussão após o seu nascimento. Conversar com ele antes de nascer é uma boa forma de fazê-lo se sentir mais acolhido para enfrentar o mundo aqui fora.

Alguns sentidos precisam da exposição ao mundo fora do útero para que terminem de se desenvolver, como a visão e o olfato. Mas a audição já está prontinha quando a criança sai da barriga. O feto começa a ouvir por volta da 14ª semana de gestação (4° mês). Antes desse período ele só sente vibrações no corpo, provocadas pelos sons que chegam ao líquido amniótico, mas não escuta realmente.

No quarto mês, as estruturas dentro do ouvido, responsáveis por transmitir as informações sonoras que chegam para o cérebro, estão completamente formadas. Nesse primeiro momento ele se torna capaz de ouvir apenas sons provenientes de dentro do corpo da mãe, como seus batimentos cardíacos, o funcionamento de alguns órgãos e, o mais significativo deles, o da “voz da mamãe”, que irá acompanhá-lo constantemente até o final da gestação. Como está em um lugar fechado e envolto por líquido, a forma com a qual ele ouve é ainda bem abafada, como a voz da professora do Charlie Brown no desenho do Snoopy, lembram?

Depois das 14 semanas, a capacidade de ouvir se desenvolve cada vez mais, e com 24 semanas ele também consegue escutar sons vindos de fora da barriga e se familiarizar com outras vozes (essa é uma boa hora para o papai aproveitar para conversar com o bebê e também se conectarem com ele). Seu coração acelera em resposta aos diferentes sons e essa é aquela fase deliciosa em que o sentimos se movimentar mais com alguns sons e músicas.

Quando o bebê nasce há uma mudança brusca no ambiente em que ele está, com estímulos muito diferentes dos que estava habituado. A única referência que ele tem é a voz da mãe, seu som preferido. Por lhe ser familiar, a voz da mãe traz mais conforto e segurança após o nascimento, o que foi demonstrado em diversos estudos: os recém nascidos ficam mais calmos e sugam por mais tempo. Portanto, conversar com seu bebê, cantar para ele, contar histórias antes e após o nascimento não é apenas uma excelente oportunidade para construir um vinculo com ele mas vai transmitir maior segurança e tranquilidade nesse novo mundo.

Referências:

Learning From Inside the Womb: How babies acquire skills before birth

Por Ale Palazzin e Graziela Faelli, autoras do blog Tempo Mágico.

Curta e compartilhe esse post nas redes sociais:
Pinterest