Irmãos dividindo o quarto: vantagens e como fazer

 

Hoje em dia, a gente sabe que as casas e apartamentos não são tão grandes como antigamente. Aliás, em muitas cidades, as famílias vivem em apartamentos e ter mais que dois quartos pode se tornar um luxo. Por isso, é comum, muito comum, haver irmãos dividindo o quarto em algum momento da vida.

Apesar de uns pais se sentirem culpados por não oferecerem um quarto para cada filho, na realidade, esse convívio têm suas vantagens e hoje vou falar um pouco sobre elas.

Irmãos dividindo o quarto. Photo Credit: nico.cavallotto Flickr via Compfight cc

Para começar, antes de decidir colocar os filhos no mesmo cômodo, devemos nos atentar a certos detalhes que vão facilitar essa adaptação e serem benéficos para todos (principalmente para as crianças). Confira:

O indicado é que a divisão de quarto aconteça quando os irmãos tem diferença de idade menor que 10 anos e também quando são do mesmo sexo (aqui entra mais a questão de privacidade na adolescência). Salva essas exceções, – que caso seja impossível de cumprir devam ser conversadas melhor -, a transição para um único cômodo está liberada.

Geralmente, é o irmão mais velho que tem que se acostumar com a chegada do menor. Sendo assim, explique para ele o que irá acontecer. Fale que, no momento, não existe espaço na casa para quartos separados, pontue que mesmo cada um sendo diferente é legal eles aprenderem a conviver e, o mais importante, que ele terá uma companhia todas às noites (essa parte eles adoram ouvir).

Porém, apesar de tudo parecer tão simples, as mães que já viveram essa realidade de irmãos dividindo o quarto garantem que nem sempre as coisas são fáceis no início. As brigas irão existir sim, assim como as gargalhadas antes de dormir. É tudo uma questão de tempo.

Um ponto que pode evitar muitos desses conflitos é deixar cada filho com as suas coisinhas. Então, divida também o guarda-roupa e a prateleira de brinquedos. Deixe ainda que eles escolham a decoração do quarto, mesmo quando cada um goste de um personagem diferente. O importante é, de modo geral, que eles sintam que o espaço é deles.

À noite, adote algumas regras também, como na hora de dormir, nada de brincadeiras. Porém, o que pode acontecer é o irmão mais velho não ter sono tão cedo quanto o mais novo. Neste caso, para evitar brigas deixe-o ficar com a família até um pouco mais tarde na sala.

Agora, olhando um pouquinho mais de fora já que aqui ainda não optamos por isso, mas confesso que está nos nossos planos, dividir o quarto pode ser muito bom sim. As crianças irão aprender a lidar com conflitos, não serão tão espaçosas, terão boas recordações da infância e também farão companhia uma para a outra (ainda mais os pequenos que têm medo de dormir sozinhos).

E você, também teve que passar por isso? Conte aqui no blog a sua experiência!

Leia também:

Dicas para decoração de quartos compartilhados

Nossa experiência de um berço para a cama (e para um quarto novo)

Curta e compartilhe esse post nas redes sociais:
Pinterest

Deixe seu comentário