Leitura para criança: Por que é tão importante ler para os pequenos

Quem me acompanha mais de perto nas redes sociais sabe da importância que sempre dei ao hábito da leitura para criança. Desde que os meninos estavam na barriga eu lia para eles. Depois, quando nasceram, bebezinhos ainda, eu seguia lendo e sempre dava livros para eles brincarem.

Fiz isso porque sei da importância da leitura na vida das pessoas e do quanto ler se torna mais fácil e mais prazeroso quando a gente faz porque gosta, porque curte, porque tem esse hábito (e eita hábito bom!).

E assim, de pouquinho em pouquinho, agora estou colhendo os frutos. Vira e mexe os meninos pedem para eu ler para eles (Caê ama) e o Leo só aceita dormir depois de eu ler um ou dois livros. Gente! Que orgulho, que alegria, que prazer!

Leitura para criança: até o Leo já “lê” para o Caê. :)

E aí, pensando sobre a importância e presença da leitura na vida dos meninos e me deparando com uma pesquisa publicada na revista Pediatrics, acabou saindo esse post.

O que eu quero comentar aqui é que, com a forte presença da tecnologia em nossas vidas, pais e cuidadores tem substituído, cada vez mais, a leitura por um vídeo no tablet, computador, celular ou televisão. Só que essa troca está longe de ter todas as vantagens que uma história bem contada pode oferecer.

E é justamente isso que um estudo publicado na Pediatrics (uma revista americana que contêm informações sobre a primeira infância) reforça: a importância de se cultivar o hábito da leitura.

A principal diferença entre a leitura e o vídeo está nas partes do cérebro que são ativadas. Uma criança de 3 a 5 anos, quando escuta um adulto lendo, ativa uma parte do cérebro que integra o som e a estimulação visual, levando a imaginar a história. Isso é tão bom que a chance de a criança, com o passar dos anos, se tornar uma leitora de livros sem ilustrações é bem maior (olha só! meu investimento vai dar lucro lá na frente!).

Já o vídeo, mesmo os voltados para o público infantil, pode até ser divertido e legal, só que ele apresenta a imagem, sem que o seu filho precise pensar nela. Além do que, a linguagem do vídeo é sempre mais simples, passando assim para o livro a possibilidade de a criança ampliar o seu vocabulário.

Além de todos esses benefícios científicos, gosto de frisar um em especial, que é a interação entre pais e filhos nesses momentos.

Bom, se você, assim como eu, depois de saber isso ficou ainda mais com vontade de abrir um livro e começar a ler uma história para as crianças, atente-se há algumas dicas que separei que vão te ajudar a despertar cada vez mais cedo esse hábito nos pequenos.

Ao escolher a história infantil, dê preferência para aquela adequada para a idade de cada criança e que tenha elementos que lembrem a realidade que ela está vivendo. Os livros curtinhos e sem grandes dramas são um bom começo. E assim, aos poucos, o seu filho vai reclamar “ah, acabou?” e aí você apresenta aventuras mais longas.

Antes de começar a leitura escolha um lugar aconchegante na casa, pode ser no sofá ou no tapete, desde que as crianças fiquem bem confortáveis, longe da televisão ou computador, claro, para não desviar a atenção (aqui em casa é no tapete da brinquedoteca e na cama)

Sei que nem todo mundo tem o dom de interpretar uma aventura, mas tente. A dica é ler a história antes e ver quais pontos precisam ganhar um destaque, uma voz diferente ou pausas. Assim, as crianças ficarão mais entretidas e ansiosas por saber o que irá acontecer.

Saiba que, aos poucos, você e o seu filho terão o hábito da leitura como algo natural e extremamente divertido. Exatamente como é por aqui!

Agora, boa leitura e boa diversão.

Leia também:

10 dicas para estimular o interesse pela leitura desde bebê

 

Curta e compartilhe esse post nas redes sociais:
Pinterest