Paraty com crianças – tudo que você precisa saber

Há poucos dias estivemos em Paraty com os meninos e um casal de amigos. Ah, mas dá para ir para Paraty com crianças? Tem o que eles aproveitarem lá? Dá, dá para ir sim. E por isso resolvi fazer esse post – Paraty com crianças – passando algumas dicas.

Sim, porque dicas são necessárias, já que Paraty não é exatamente uma cidade kids friendly, e isso fica claro pelas próprias ruas da cidade, quer dizer, do centro histórico, que não permitem o tráfego de carrinhos já que elas são de pedras beeeem irregulares.

Mas mesmo assim vale a pena ir? Vale, porque é uma cidade linda, porque tem muita coisa bacana para ver, porque dá para super aproveitar com os pequenos, desde que se esteja disposto a encarar tudo de boa vontade.

Bom, então vamos às dicas, tim tim por tim tim. Dicas dadas por uma pessoa que é fã de Paraty e que sempre busca encontrar uma forma de tirar proveito, se divertir e aprender algo com qualquer experiência.

Paraty com crianças

Quando ir e quanto tempo ficar?

Nós fomos no mês de junho e foi ótimo. Não estava muito frio e nem muito quente. Deu até para os mais corajosos curtirem um pouco o mar. Acho que julho e agosto não rola praia, mas nos demais meses, dá para aproveitar bem.

Sobre quanto tempo ficar, eu indico que se fique, pelo menos, três dias. Dá para ir numa sexta e voltar num domingo, desde que não se chegue muito tarde e não se saia muito cedo. Se puder ir numa quinta e voltar num domingo, com calma, melhor ainda. Se tiver só três dias, também dá. Mas aí, tentem chegar cedo à Paraty para aproveitar a sexta-feira um pouquinho também.

Com que idade as crianças aproveitam?

Olha, eu acho que criança aproveita e se diverte com qualquer coisa em qualquer idade. Essa é a minha opinião. Mas Paraty é uma cidade complicada de se locomover usando carrinho, por isso, considero que é melhor ir para lá com crianças que já andam com certa desenvoltura e segurança. Leo andava super bem pelo centro histórico, Caê já se atrapalhava um pouco nas pedras e caia alguma vezes. Mas deu tudo certo e eu indico ir com crianças acima de 2 anos.

Vejam como são as ruas de Paraty. Nessas pedras não dá para andar de carrinho. A roda trava. Mesmo as maiores.

O que fazer em Paraty?

As sugestões de programas por lá são as seguintes:

Passear a pé pelo centro histórico: a cidade é linda e a arquitetura é encantadora. Assim, vale um passeio a pé pelo centro histórico e parar para comer os tradicionais doces locais que são vendidos em carrinhos na rua (a um custo de R$ 6,00 cada doce).

Paraty com crianças

Paraty com crianças

Paraty com crianças

Passear de charrete: tem charretes que fazem o passeio pelo centro histórico contando um pouco da história do local e explicando detalhes da arquitetura da cidade. Nós não chegamos a fazer, mas me arrependo. Devia ter feito, porque acho que é bem legal. O passeio dura em torno de meia hora e custa R$ 25 por adulto. Crianças não pagam.

Visitar as praias locais: Paraty tem algumas praias que ficam próximo ao centro histórico e que valem a visita. São elas as praias do Pontal e Jabaquara. Essas são as únicas praias do centro que permitem banho.

Praia do Pontal

Praia de Jabaquara

Visitar o Cais do Porto: Vale super a visita para ter uma vista linda da cidade e também dos barquinhos coloridos atracados. Babei. Os meninos também adoraram e o Leo pirou com o barco de pirata que encontrou por lá.

Cais

Visitar a praia de Trindade: A praia de Trindade é conhecida pelas suas belezas naturais. Ela fica a poucos minutos do centro histórico de Paraty e vale a visita. Na beira da praia tem vários restaurantes com vista para o mar e com comida beeeeemmmmm gostosa. Vale a pena passar algumas horas lá e escolher um desses restaurantes para almoçar.

 

Visitar o Forte de Paraty: Bem no alto da cidade há um forte que também vale a visita. Para chegar lá se sobe de carro um morro e, depois, se faz um caminho curto a pé, por meio de árvores (lindo! Dá para fazer com crianças pois é seguro e curtinho mesmo). No topo do forte há uma construção antiga, de 1793, onde funciona o Museu do Forte Defensor Perpétuo. A vista do forte também é de tirar o fôlego. Só que aqui, indico cuidado com as crianças. Tem que circular para ver a vista sempre de mãos dadas, pois há risco deles escorregarem (tem placas avisando isso também). No Forte tem também canhões antigos com os quais as crianças se divertem.

Leo curtindo os canhões do Forte.

A vista lá de baixo. Dá para descer do forte até pertinho da praia. Pelas pedras. Mas cuidado com as crianças. Tem placas avisando que há risco de se escorregar.

Vista linda.

O museu do forte.

Fazer um passeio de barco: acho que passear de barco pelas praias de Paraty é um dos programais mais bacanas que se pode fazer por lá. Indico um dia, ou pelo menos uma tarde, só para isso. Você aluga o barco no Cais do Porto. O preço do barco gira em torno de 500 reais por cinco horas, mas dá para você negociar e pagar 400 (fizemos isso). Você pode comprar bebida, gelo e lanches para levar no barco que eles tem coolers e caixas de isopor. Nós fizemos o nosso passeio com o barco João Neto, que é conduzido pelo Gustavo (o dono). Eu super indico esse barco, pois é bem gostoso e o Gustavo super atencioso e gentil (o nome do barco é uma homenagem ao filho dele, que tem a idade do Leo). O passeio de barco passa pelas principais praias de Paraty e é simplesmente encantador! E dá para fazer com crianças? Dá sim! É só checar antes se o barco tem colete salva vidas para todo mundo (principalmente para as crianças) e explicar para os pequenos que não dá para eles ficarem soltos dentro do barco, que é sempre importante estarem ao lado de um adulto. Caê até dormiu numa rede dentro do barco de tanto que relaxou. Contatos do barco: (24) 99218 8607 e (24) 3371 7300. E-mail: barcojoaoneto.paraty@hotmail.com. Instagram: @barcojoaoneto.paraty.

Paraty com crianças – dá para fazer passeio de barco sim.

Onde comer?

Paraty tem diversos restaurantes, mas a grande maioria tem um perfil mais de bistrô, mais romântico e tranquilo. Mas também tem opções que dá para ir com crianças, que tem menu infantil e que o ambiente é mais informal. Nós fomos no Bendita’s Restaurante e adoramos. Comida muito gostosa, preço justo, com menu infantil e papel e lápis para as crianças desenharem. (Instagram: @benditasrestaurante).

Em Paraty também vale a pena parar para comer os doces que vendem nos carrinhos que ficam parados na rua. Doces bem locais e deliciosos: bolos, brigadeiro, cocada, quebra-queixo e outros.

Em Trindade eu indico o restaurante que fomos também: Bar e Restaurante Ardentia. Vista bem bacana e comida deliciosa. Fica na praia.

Onde ficar?

Nós ficamos hospedados em uma pousada bem simplesinha, próximo ao centro histórico de Paraty (há uns 200m). A pousada se chama La Cigale e acho que é um ótimo custo benefício para quem quer gastar bem pouquinho quando for para lá (para vocês terem uma ideia, pagamos R$ 795,00 o feriadão todo, de 15 a 18 de junho, num quarto para dois adultos e duas crianças. Incluindo café da manhã). As instalações são bem simples, é uma pousada para dormir mesmo, mas o local é limpinho, a cama de casal é boa (as de solteiro não são confortáveis para adultos, só para crianças), o chuveiro é bom e o café da manhã, apesar de simples também, é delicioso (pão quentinho, manteiga, frios, iogurte, salada de frutas, frutas, bolos, café e ovo preparado na hora). Ah, o atendimento também é ótimo! Eu indico para quem quer um local para dormir e tomar um café da manhã gostosinho sem gastar muito.

Nossa pousada. Pequena, simplesinha, mas super nos atendeu.

Outras leitoras também me indicaram outros locais onde elas ficaram hospedadas com crianças e eu compartilho as dicas agora com vocês. Entrei nos sites e tem coisas muuuuiiiitto legais. Com certeza, de algumas das dicas dadas aqui sairá a sua hospedagem.

Pousada Naus de Paraty

Pousada Villas de Paraty

Pousada do Corsário

Pousada Eclipse

Pousada Apple House Paraty

Pousada Literária

Pousada Porto Imperial

Pousada Enseada do Jatobá

Paraty com crianças – Dica extra, da leitora Rossana Alves: “Sugiro visitar a cidade com crianças durante a FLIP. No evento, há várias oficinas gratuitas para os pequenos e para os adolescentes também. Além disso, a decoração de personagens e cenários literários na praça da matriz costuma deixar todos encantados. Quanto às praias, apesar de ter que pegar a estrada, sugiro a de São Gonçalo por ser calma e pela água clara e quentinha.”

Bom, essas são as minhas dicas. Por enquanto! Porque já estou louca para voltar. :-)

 

Curta e compartilhe esse post nas redes sociais:
Pinterest

Deixe seu comentário