Puerpério – como garantir a saúde da mulher nesse período

Durante os nove meses da gestação, nos viramos nos 30 para comparecer a todas as consultas do pré-natal. Já depois do parto, principalmente no período do puerpério, a preocupação com nossos filhos é tão grande que, muitas vezes, deixamos de voltar ao ginecologista para não deixá-los “sozinhos”. Se você também se identificou com essa situação é por que ela acontece na maioria das vezes mesmo, porém, como já é de se imaginar, isto está longe de ser o ideal.

Após o parto, a gente vive o chamado puerpério, que comentei acima e que tem duração de seis a oito semanas, mais ou menos. Essa fase é muito marcante, por que nosso corpo passa por diversas transformações, tanto físicas, quanto psicológicas. Entre as coisas que acontecem nesse período, as mamas aumentam por causa da produção de leite, temos corrimento vaginal semelhante à menstruação e que pode durar até 21 dias e é também a época em que sentimos a região íntima mais sensível. Porém, para saber se tudo isso está dentro do normal é preciso se consultar com um especialista.

Photo Credit: Iker Merodio | Photography Flickr via Compfight cc

Por isso, o indicado, segundo os ginecologistas, é que a mulher que teve parto normal marque uma consulta entre quatro a seis semanas depois do nascimento do bebê. Já em caso de cesárea essa data tem que ser bem antes – entre 8 a 10 dias após a alta hospitalar.

O médico, nesta consulta, costuma avaliar se o nosso corpo está se recuperando da gestação de forma saudável e se a cicatrização está livre de infecções. Outro detalhe importante é que, caso você tenha sinais de depressão pós-parto, o seu ginecologista irá te alertar ainda neste consulta (e o quanto antes tratar melhor). Durante esse contato, também dá pra esclarecer dúvidas, que podem acreditar, irão surgir aos montes.

Já a segunda consulta deve acontecer só 40 dias após o parto. Esta é a hora de avaliar as mamas e também conversar sobre um método contraceptivo para evitar uma gravidez nos próximos 18 meses. Esse tempo é recomendado para a recuperação total do corpo. Mas adotar um método ou não vai da escolha de cada casal.

A dica que dou é para aproveitar esta consulta e já deixar anotado o retorno para dali seis meses (assim você não terá desculpas de que se esqueceu de marcar).  Vai ser só a partir desta terceira data que o seu médico irá definir a volta para os exames de rotina, como Papanicolau, testes hormonais e de mama.

Tirando essa agenda ginecológica do puerpério, a mulher deve procurar por um serviço médico de emergência em situações como sangramento em grande quantidade, febre e dor na pelve, pois elas indicam infecções. Assim como estar com as mamas cheias de leite, doloridas e avermelhadas, que é a famosa mastite (Leia aqui sobre ingurgitamento mamário).

De modo geral seguindo essas recomendações de consulta a sua saúde estará em dia e você terá mais disposição para aproveitar de monte a sua família.

Curta e compartilhe esse post nas redes sociais:
Pinterest

Deixe seu comentário