Culpa materna: Os 6 principais motivos pelos quais as mães mais sentem culpa

Hoje, mais um texto super verdadeiro escrito pela querida Mariana Bonnás, psicóloga, autora do blog Vida de Gestante e Mãe e, atualmente, focada na tarefa de ajudar pais e mães na nem sempre fácil tarefa de educarem seus filhos. No texto de hoje, ela fala sobre a tal culpa materna, que tanto nos persegue, e cita as seis principais culpas que as mães carregam. Eu me identifiquei com todas. E você?

Culpa materna: Os 6 principais motivos pelos quais as mães mais sentem culpa

Por Mariana Bonnás

Parece brincadeira, mas quando nasce uma mãe, nasce uma culpa. É impressionante como a gente se sente culpada diversas vezes por “n” motivos.

Photo Credit: gromin Flickr via Compfight cc

Nunca me esqueço de quando Vítor nasceu, eu nem tinha saído da sala de cirurgia e já estava me sentindo culpada por não ter conseguido amamentar na primeira hora. Confesso que demorou alguns anos – e mais uma filha – para eu aprender que a gente se culpa por coisas desnecessárias e não precisamos carregar esse peso todo nas costas.

Muito provavelmente você se sente ou já se sentiu culpada por algum motivo, vou listar aqui os mais frequentes (e que muitas vezes a gente esconde por vergonha).

Ter que trabalhar

Mesmo que você tenha um trabalho homeoffice assim como o meu, a culpa vai bater no momento em que o trabalho precisar de mais atenção do que os filhos. Eu já sofri muito com isso, hoje percebo que o que faço traz diversos benefícios a minha família, principalmente a minha convivência com as crianças e deixei a culpa de lado. Que tal você tentar isso também?

Não dar uma alimentação tão saudável assim

Sabe quando você sente que não deveria estar dando aquele alimento para o seu filho, mas mesmo assim dá? Então, saiba que tudo bem! Tudo bem mesmo você não dar alimentos 100% saudáveis o tempo todo. O que, na minha visão, passa a ser um problema, é quando as “porcarias” começam a fazer parte do cardápio constantemente ou então quando o filho ainda é bebê demais para certos alimentos. Mas de modo geral, a gente sempre vai ter aquele dia que faremos o que é mais fácil e não o que é melhor. E tá tudo bem.

Não ter paciência

Eu sempre digo que a paciência é algo que a gente treina com o passar do tempo. Por mais que algumas pessoas sejam mais calmas “de nascença” é possível sim aprendermos a ser mais pacientes. Tem momentos que que a gente quer responder com mais tranquilidade, quer falar baixo e fazer a coisa certa, mas de repente nos vemos fazendo justamente o contrário, né? Para melhorar isso e deixar a culpa de lado é observar nosso próprio comportamento para que na próxima vez a gente faça de forma diferente.

Birras e pirraças dos filhos

Quem já passou por isso sabe bem qual o sentimento de culpa que estou falando. A sensação de que não estamos fazendo da forma certa toma conta e nos sentimos a pior mãe do mundo, não é verdade? Principalmente se acontecer em público! Pois saiba que é normal os crianças terem esse tipo de comportamento inadequado. Faz parte do desenvolvimento delas e cabe a nós, mães – e pais -, ensinarmos qual a melhor forma de lidar com aqueles sentimentos desagradáveis que elas estão vivenciando. Não se culpe, não é você que está sendo uma péssima mãe, é seu filho que está aprendendo a viver.

Deixar os filhos tempo demais na TV ou tablets

Que atire a primeira pedra a mãe que não concordar que o sossego da vida é deixar as crianças entretidas com alguma tecnologia! Tem momentos em que a gente precisa de um tempinho, seja para fazer o almoço, pendurar a roupa ou simplesmente ir ali fora respirar. Não precisa sentir culpa por isso. O que não dá é para deixar os filhos o tempo todo nesses aparelhos e esquecer que eles tem outras necessidades, como a interação social, tanto com a família como com outras crianças. Deixa a culpa e a tecnologia em casa e vá pra fora com eles!

E a culpa maior, a máster blaster da maternidade é:

Não dar conta de fazer tudo

Não sei porque que a gente sente essa necessidade de fazer absolutamente tudo. Não adianta “só” conseguir fazer a comida, tem que lavar e passar a roupa, organizar a casa, arrumar a mochila da escola, passar pano no chão, trabalhar e ainda ter tempo para brincar com as crianças como se “não houvesse amanhã”.  Não se cobre tanto, faça o que der e durma tranquila de que está fazendo o seu melhor!

Se você se identificou com alguma dessas coisas, saiba que não está sozinha!! E se você sente culpa por algo que não falei, comenta aqui embaixo!!

Eu tenho conseguido deixar a culpa de lado e aproveitar mais os meus dias, com mais leveza e alegria!! E você?

Grande beijo,

Mariana Bonnás

O Texto Culpa Materna foi escrito por Mariana Bonnás especialmente para o blog Macetes de Mãe. Mariana Bonnás é  psicóloga (CRP 04/41693), especialista em comportamento humano, palestrante e autora do blog Vida de Gestante e Mãe. Seu foco principal, hoje, é auxiliar pais e mães a educarem seus filhos.

Confira outro texto escrito por Mariana Bonnás para o MdM: Educação infantil – os 3 maiores erros que os pais cometem.

1 comentário

  1. karoline

    eu sinto muita culpa por ter deixado minha filha mais nova sempre no carrinho ate os 10 meses para fazer as coisas de casa e cuidar do mais velho. …e hoje ela tem 1 ano e nao engatinha ainda. …. e sinto culpa tbm pq ela nao come direito e só quer o peito….

Deixe seu comentário