Perder a memória depois que se tem filhos não é tão ruim quanto parece

Se antes da maternidade você lembrava de cabeça datas de aniversários, senhas, receitas e aquela consulta marcada para dali a dois meses, deve ter se assustado com as novas pegadinhas do seu cérebro depois que os filhos chegaram. Sim, depois do nascimento de uma criança parece que não temos mais controle da memória. As contas, se não estiverem no débito automático, podem ficar esquecidas, o nome das pessoas parece fugir no momento que mais precisamos e as datas e senhas, melhor nem falarmos sobre elas.

O lado bom disso (se assim podemos dizer) é que ele acontece com a maioria das mães e na verdade não é de todo o mal.

Photo Credit: Mediocre2010 Flickr via Compfight cc

Esses dias li um texto no Scary Mommy que me deixou mais aliviada. Ele dizia que ser esquecido, segundo a ciência, significa que nosso cérebro está abrindo espaço para as coisas realmente importantes.

Mas para entender certinho como é que funciona tudo isso, hoje, eu trouxe a tradução desse material. E não esqueçam de ler, hein, pois ele é importante! (risos!).

Ser uma pessoa esquecida é um sinal de que o cérebro está funcionando corretamente, diz a ciência

Livre tradução de um texto de Julie Scagell para o site Scary Mommy

Pais, alegrem-se! Um novo estudo mostra que ser uma pessoa esquecida pode ser um sinal de que seu cérebro está realmente funcionando da forma correta. Quando a informação vem de pesquisadores e de uma Universidade sabemos que é verdade e que ninguém pode duvidar disso.

De acordo com a Universidade do Canadá, lembrar de apenas certos detalhes pode ser um sinal de que seu cérebro é melhor para separar as informações realmente importantes das… qual é a palavra mesmo? Eu lembrava um minuto atrás. …. Ah, “inconsequentes”.

Basicamente, se podemos lembrar as coisas importantes, estamos bem para continuar.

Essa pesquisa, publicada no Journal Neuron, descobriu que o crescimento de novos neurônios no hipocampo (a parte do nosso cérebro associada à memória) parece levar ao esquecimento. O objetivo é abrir espaço para as informações mais importantes e eliminar as coisas inúteis.

“Nós sempre idealizamos uma pessoa que pode responder a todas as perguntas de um quiz, mas o ponto principal da memória não é lembrar quem ganhou a Copa Stanely (liga de hóquei) de 1972”, disse o professor Blake Richards, da Universidade de Toronto, principal autor do estudo.

Essas são boas notícias, pais. Estou certa? Por favor, diga-me que não sou a única que ao ter um filho perdeu toda a capacidade de lembrar os nomes de cada pessoa quando elas estão todas juntas, na mesma sala.

Tempo atrás, eu liguei no pediatra para agendar um check-up de seis meses do meu filho e, quando a recepcionista respondeu o telefone, ela disse, “data de nascimento?”. Eu congelei. “Oi”, disse ela. “Sim, estou aqui. É que… não consigo lembrar”. A mulher tentou me ajudar sugerindo que começasse pelo mês. “Ummmm, estava calor”, gaguejei. “Julho?”.

Eu acredito que foi nessa hora que ela desconfiou que a situação era terrível. “Vamos apenas pegar seu nome, querida”. Eu podia ouvir o som do teclado do computador e, então ela disse séria, “setembro”.

“7 de setembro! Meu filho nasceu em 7 de setembro” eu gritei ao telefone. Então, “por favor, não diga a ninguém que isso aconteceu”.

Os pesquisadores universitários, neste estudo recente de 2007, afirmam que o esquecimento é uma forma “altamente evoluída” de inteligência. Essa pesquisa indicou que as pessoas eram melhores em lembrar informações conflitantes, ao invés de repetidas ou informações fáceis, e nelas foram encontradas maior inteligência.

“O ponto da memória é fazer de você uma pessoa inteligente para tomar decisões dada as circunstâncias, e um aspecto importante para ajudar a fazer isso é se esquecer de algumas informações”, explicou Richards.

Provavelmente, devemos dizer que esse estudo mais recente chegou a esta conclusão revisando os dados de estudos anteriores, não oferecendo nenhuma outra informação experimental, só recordando todos os outros, então está bem.

Os pesquisadores descobriram que o esquecimento tem vários benefícios. Por um lado, o cérebro quer livrar-se de informações antigas inúteis, como o número de telefone de um ex-namorado. Aparentemente, as pessoas em nossas vidas estão constantemente trazendo informações antigas que já não usamos e quando o fazem, é mais difícil tomar uma decisão concreta. Quando escolhemos esquecer esses detalhes, nos tornamos uma sociedade mais inteligente e mais sintonizada.

Então, da próxima vez que você se esquecer onde deixou as chaves ou a senha da conta do Netflix, seu cérebro “pode estar esperando por mais informações úteis”. Resultado: um ponto positivo para os todos os pais.

PS: E saibam vocês que, mesmo sem nenhuma pesquisa, eu já sabia de tudo isso (risos!). Vejam esse texto que escrevi em outubro de 2014: Mães perdem a memória porque a natureza é sábia.

1 comentário

  1. Carla Millan

    Muito interessante o artigo.
    E adorei o blog, parabéns!

Comentários fechado.