Organizando as coisas para a chegada do segundo filho

6 dicas para organizar a chegada do segundo filho


15 de setembro de 2014

 

Pronto, você já sabe que o segundo filho vem aí. Agora é hora de começar a pensar na estrutura que vocês tem e no que precisará ser mudado nela para acomodar a chegada de mais um membro da família.

Abaixo, enumerei seis coisas que são importantes você pensar e planejar antes do nascimento do bebê. Claro que isso vai variar muito de família para família, mas são questões que não fogem muito à realidade de grande parte das pessoas.

Caso eu tenha esquecido de algo que vocês julgam importante, por favor, deixem a dica no espaço para comentários abaixo:

Arrumando as coisas para a chegada do segundo filho
Photo Credit: rahego via Compfight cc

Sua casa comporta mais um filho?

Seus filhos vão dividir o quarto ou você tem um cômodo extra para montar o quarto do bebê? No meu caso, não tínhamos um cômodo extra, por isso, resolvemos mudar de casa. Irmãos não podem dividir o quarto? Claro que podem. E é até saudável. Mas eu levei muito tempo para conseguir fazer o Leo dormir uma noite inteira e não queria correr o risco dele voltar a acordar quando o bebê acordasse de madrugada. Por isso, optamos por mudar de casa e ir para uma maior. Essa, com certeza, é uma das primeiras e principais coisas que você deve pensar quando receber a notícia do exame positivo: como irá organizar o espaço da sua casa para a chegada de mais uma criança.

Você vai precisar de ajuda?

Outro ponto muito importante a se pensar. Talvez você dê conta muito bem de cuidar de uma criança sozinha, mas com dois a coisa muda de figura. É claro que é possível cuidar sozinha de dois filhos. Ou de três, quatro, cinco, oito…, mas VOCÊ está preparada para isso? Não é porque a vizinha do lado se vira com três muito bem obrigada que você também vai se virar, por isso, não precisa ter vergonha de admitir que uma ajuda será bem vinda. E aí vem a hora de pensar como será essa ajuda: vai ser uma empregada babá, vai ser uma babá exclusiva, o pai vai tirar 30dd de férias para ajudar no período inicial, uma ou ambas as avós vão dar uma mão em determinados dias? Vale a pena sentar e discutir essa questão com o seu marido pois, se deixar para depois que o bebê chegar pode ser que as coisas se compliquem um pouco. Aqui, já decidimos algumas coisas e, dessa vez, assumi desde já que vou querer e precisar de ajuda. Assim, logo que ficamos sabendo da gravidez, contratamos uma emprega (eu só tinha diarista), decidimos que o Otávio vai tirar um mês de férias, para me ajudar nos primeiros 30 dias do bebê, e também já está acordado que um mês antes do bebê nascer, período que condiz com as férias de verão do Leo, uma babá integrará a “equipe”. Exagero? Com certeza tem gente pensando isso, mas há de se lembrar que eu não tenho licença maternidade. Por aqui, será chegar da maternidade e no dia seguinte estar de volta ao trabalho, claro que em ritmo reduzido, mas o blog não pode ser abandonado se não o meu trabalho acaba. Simples assim.

Como você vai organizar a rotina e as demandas do filho mais velho?

O filho mais velho deve sofrer o mínimo possível as consequências da chegada de um irmão. Para ele, um irmãozinho deve significar uma novidade bacana, algo legal, um companheirinho em sua vida. Mas nem sempre é assim que eles encaram. Assim, se for necessário fazer qualquer mudança brusca na rotina da criança é melhor que ela aconteça antes da chegada do irmão, pois a chegada deste, por si só, já será uma mudança e tanto. Ou seja, se vocês estão pensando em trocá-lo de escola, colocar mais horas na escola, contratar uma babá ou o que quer que seja que altere a sua rotina, é importante que isso aconteça o quanto antes, para ele não ter que lidar com mais uma novidade além da presença do seu irmãozinho. Desfralde, tirada de chupeta e mamadeira, troca de berço para cama, entre outros, também são processos que devem, se possível, serem iniciados antes do nascimento do bebê, pois nessa fase as crianças mais velhas tendem a regredir ou não aceitar muito bem essas “novas regras” impostas pelos pais. Aqui em casa, decidimos colocar o Leo em tempo integral na escola e fizemos já nesse semestre, para isso não acontecer justamente quando o seu irmãozinho chegar.

Serão necessário alguns cortes e economias para dar conta desse segundo filho?

Muitas vezes você já fez o planejamento financeiro para a chegada do segundo filho antes mesmo de engravidar. Mas se esse não foi o seu caso, é importante, assim que descoberta a gestação, vocês analisarem as condições financeiras da família para os gastos que envolvem a chegada de um segundo filho e, se for necessário, fazer alguns cortes para garantir uma economia pelos próximos meses.

O carro da família comporta todo mundo?

Essa dúvida costuma afligir mais famílias que estão tendo o seu terceiro filho, mas, muitas vezes, a chegada de um segundo também traz algumas complicações nesse sentido. Esse foi o nosso caso. O carro do meu marido é grande, mas o meu é minúsculo. Com absoluta certeza não consigo dar conta de carregar uma cadeirinha, um bebê conforto, um carrinho e mais as coisas das duas crianças dentro dele (juro!). Moral da história: vou trocar de carro.

O que você fará com o bebê quando voltar ao trabalho?

Essa é a tal dúvida cruel que martiriza as mães desde o primeiro filho e não quer dizer que no segundo ela não ocorra. Muitas mães se perguntam se o ideal, ao voltar ao trabalho, é deixar o segundo filho também na escolinha que o primeiro já frequenta, ou se é melhor contratar uma babá para ficar com esse porque ele é bem mais novinho. Já quem tem uma empregada babá se questiona se ela dará conta da casa e de mais uma criança, ou seja, duas. Assim sendo, no segundo filho, essa dúvida ingrata volta a acontecer e é, mais uma vez, um assunto que dá muito pano para a manga e só a família, depois de uma boa conversa, é poderá decidir o que será melhor.