Amamentação e emagrecimento

Afinal, amamentar emagrece mesmo?


29 de dezembro de 2015

Depois do nascimento de um filho, é normal a mãe querer voltar à antiga forma, perder aqueles quilinhos extras e ter o corpo de antes sem grandes esforços. E nesse processo, a amamentação é uma grande aliada, já que para produzir leite o corpo dispende uma quantidade significativa de calorias.

No post de hoje, a enfermeira Lorena Ferreira, autora do Blog da Lo, irá explicar como é o processo de emagrecimento amamentando. Confira!

amamentacao e emagrecimento
Photo Credit: malmesjo via Compfight cc

Aleitamento materno exclusivo até os seis meses do bebê pode favorecer o emagrecimento da mãe e o retorno do peso anterior à gravidez

Por Lorena Ferreira

Que o leite materno é imprescindível para a saúde e bom desenvolvimento do bebê não se discute. Contudo, existem pessoas que ainda não acreditam na possibilidade de perder peso apenas amamentando. É de extrema importância ressaltar que, a Organização Mundial de Saúde recomenda que todas as mães amamentem exclusivamente no peito até o sexto mês de vida da criança, instante em que outros alimentos podem ser introduzidos e fazer parte da rotina alimentar do bebê.

As glândulas mamárias localizadas nos seios da mãe produzem aproximadamente 600 e 800 mililitros diários de leite. Quando o bebê inicia o processo de sucção, ou seja, suga o seio, o corpo libera ocitocina, que é um hormônio que atua na contração uterina, realizando a indução do útero e permitindo que o mesmo seja involuído e volte ao tamanho normal. Entretanto, não para por aí.

Outro hormônio liberado é a prolactina, que bloqueia a atividade normal dos ovários, atuando como um anticoncepcional natural até o momento de o bebê completar seis meses. Existem ainda outras vantagens que complementam outros benefícios como: prevenir a mãe contra o câncer de mama, doenças cardiovasculares e câncer de ovário, reduzir significativamente a ansiedade e prolongar o vínculo afetivo com o bebê.

Emagrecimento após o parto

Após o parto, é normal a mulher desejar emagrecer, para retomar o peso que tinha anteriormente a gravidez, para exaltar a sua autoestima e se sentir bem com a sua própria imagem. Todavia, nesta fase as mulheres não são orientadas a fazer dietas com grande restrição porque tais restrições podem interferir e prejudicar a amamentação. Amamente e opte por alimentos saudáveis porque, se por um lado amamentar emagrece, por outro lado também propicia muita fome e comer bem é diferente de comer exageradamente.

Produzir uma quantidade de aproximadamente 750 ml de leite por dia, representa que deverá consumir até 700 cal sem ter que fazer exercícios físicos intensos. Mas é certo que sentirão muita fome e, se as porções diárias de alimentação não forem bem definidas neste período, a mulher pode desfrutar de efeitos contrários, ou seja, engordar muito.

Amamentar emagrece pelo fato da produção de leite ser capaz de eliminar muitas calorias porém, como já abordado anteriormente, é evidente que amamentar também gera muita sede e muita fome, por isso, se a mulher não souber equilibrar a alimentação ela poderá sofrer com o ganho de peso.

Para que a mulher consiga perder peso rápido amamentando é indispensável amamentar o bebê exclusivamente e ingerir refeições leves e nutritivas disseminadas ao decorrer do dia.

Amamentar emagrece quantos quilos por mês?

Amamentar pode gerar um emagrecimento de até 2Kg por mês, nos casos de amamentação exclusiva, pois a produção constante de leite é uma dinâmica tão intensa que exige da mãe cerca de 600-800 calorias por dia, o que assimila a meia hora de caminhada moderada, sendo importante para o retorno mais rápido às atividades físicas e forma impecável do corpo, ou pelo menos alcançar o peso anterior à gravidez.

A mulher que oferece ao bebê o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses, consegue voltar ao peso antes de engravidar pelos seguintes motivos:

  • Logo após o parto a mulher perde cerca de 9 a 10 kg;
  • Após 3 meses pode reduzir o peso em até 6 kg, se amamentar exclusivamente;
  • Após 6 meses pode também perder até 6 kg, se continuar amamentando.

No entanto, se a mulher tiver ganhado peso em exagero durante a gravidez poderá demorar mais de 6 meses para conseguir alcançar novamente o peso anterior à gravidez, principalmente se ela não amamentar de maneira exclusiva ou não seguir uma alimentação balanceada durante a amamentação.

Hábitos alimentares saudáveis

Então, já percebemos de maneira fundamentada que quem amamenta perde peso mais rápido. Já é sabido que este fato ocorre pela produção de ocitocina, que é estimulada pelo ato de amamentar e age de maneira eficaz sobre a contração uterina. A perda de peso, já que o tempo necessário para que o corpo da mulher volte a ser como era antes da gravidez é algo individualizado, vai depender muito dos hábitos alimentares da mãe na fase de amamentação, assim como a sua rotina de exercícios e atividades e a própria rotina de aleitamento. O comportamento emocional da mulher nesse momento também pode interferir no processo de emagrecimento.

Vale ressaltar que o leite materno deve ser o alimento exclusivo do bebê até os seis meses, mas além desse período, alguns especialistas também afirmam que até os dois anos de idade ou mais não só é possível, como também é recomendável. Por isso, não deixe de amamentar o bebê porque ele já completou o seis meses de idade, lembre-se que quanto maior for ofertado o leite materno mais forte e saudável o seu bebê estará.

Durante o processo da amamentação, é sugerido que as mães tenham uma alimentação rica em nutrientes e devam preferir o consumo de alimentos como iogurtes, leite desnatado, ricota (ricos em cálcio), cereais integrais (ricos em vitamina B6), peixes (ricos em ômega 3), verduras, banana, aves, carnes magras e ovos. Na perda de peso, a orientação de um nutricionista é sempre bem-vinda e pode ajudar as mulheres. Já as atividades físicas devem ser iniciadas gradativamente e também de forma orientada, para que a mãe saiba que tipo de exercícios ela pode ou não praticar.