Amamentação e fissuras no peito

Amamentação e fissuras no peito


18 de junho de 2015

Amamentar é uma delícia, mas também pode doer. Antes de ter o Leo, eu cansava de ouvir de amigas que, no início, é dolorido demais, pois se o bebê não fizer a pega correta, ou até se fizer mas mamar demais, as fissuras no bico do peito aparecem.

E é claro que elas apareceram para mim também. Tanto quando o Leo mamou, quanto agora, quando o Caê veio para o meu peito.

Mas por que é mesmo que as fissuras surgem? É pega errada apenas ou tem alguma outra causa? Tem como evitá-las? E como é que se trata o problema?

Fissuras peito
Photo Credit: alimander via Compfight cc

Bom, as fissuras são mais ou menos como os lábios rachados que temos no inverno. Inclusive o tecido dos lábios e dos mamilos é bem parecido. Só que, por ficar “escondido” a maior parte do tempo, os mamilos são ainda mais sensíveis. Por isso que tem toda aquela preparação que nos mandam fazer quando estamos grávidas, de esfregar os mamilos com bucha (duvidosa para alguns) e tomar sol.

Agora, verdade seja dita é que mesmo com todo esse preparo você pode ter as fissuras e sentir bastante dor ou desconforto. As fissuras surgem principalmente quando a pega do bebê está errada. É que se a boquinha dele não estiver encaixada corretamente, os movimentos e o atrito com as gengivas acaba por machucar o peito.

Na pega correta, ele abocanha o peito inteiro e o mamilo fica encostado bem no alto do céu da boca, naquela parte que já é mais molinha. Por isso, a primeira providência a ser tomada se você estiver com dores para amamentar é checar se a pega do bebê está correta. Na dúvida, marque uma consulta com o pediatra, com uma consultora de amamentação ou peça ajuda na maternidade.

>>> Veja mais: Pega correta do bebê na amamentação 

Pode ser que, nos primeiros dias, você sangre um pouco pelas rachaduras e nem sempre esse sangue vem acompanhado de dor. Costuma passar rápido, e claro que você deve procurar cessar o sangramento se não parar logo, mas sabendo disso já não se assusta demais se houver sangue quando seu filho regurgitar ou caso ele vomite.

Uma outra coisa que pode causar as fissuras é o famoso sapinho, que é a infecção pelo fungo cândida na boca, bem comum em bebês. Aí as fissuras ardem bastante e incomodam muito. Procure seu pediatra para tratar do problema.

O que todo mundo quer saber, porém, é se tem como evitar tudo isso. Existem meios de minimizar sim. Um deles é tomar banho de sol nos mamilos (antes e durante a amamentação) e mantê-los hidratados com produtos específicos e que não interfiram na amamentação, como pomadas (somente durante a amamentação eles devem ser hidratados, antes nunca). Mas nada de passar hidratante comum e evite talcos, sabonetes fortes e perfumes na região. Tudo isso pode irritar mais.

Para algumas mães, as conchas de amamentação dão uma bela ajuda na cicatrização das fissuras, pois protegem o seio do atrito com os tecidos. E, olha que legal, o próprio leite da gente é cicatrizante. Então passe sempre um pouquinho ao redor do peito antes das mamadas. E seja forte e não desista logo de cara. Por mais que doa e incomode, o seu leite e a amamentação são muito importantes para a saúde do seu bebê e para a criação do vínculo entre vocês dois. Sempre vale insistir! :-)

Leia também: Acessórios que ajudam na amamentação

Veja também: Ingurgitamento mamário