As 10 peças de roupas que os bebês mais usam | Macetes de Mãe

As 10 peças de roupas que os bebês mais usam


30 de janeiro de 2013

Nesse post trago para vocês uma listinha das 10 peças que os bebês mais usam. Infelizmente, eu ainda não consigo informar a quantidade exata de cada uma delas, porque até hoje, com oito meses de idade, eu ainda não consegui aprender isso. Mas pelo menos dou uma luz.

Bom, vamos às roupinhas indispensáveis no enxoval dos bebês:

Bodies Carters. Imagem: site do fabricante

1. Body de manga curta e longa. 
Nossa! Esse item, com certeza, é o mais utilizado até uma longa data. Como o Léo nasceu em maio e pegou todo o inverno, eu acabei usando muito mais bodies de manga longa, pois eu os colocava embaixo das roupinhas bonitinhas para ele ficar super aquecidinho. Minha dica é: compre bodies de manga longa e brancos para o bebê usar nos meses de frio. Nos meses de calor, dê prioridade para os bodies de manga curta e mais bonitinhos, pois você não usará nada sobre eles. O modelo perfeito de body, na minha opinião, é o da marca Carters. Ele vem com um tipo de abertura no pescoço que faz com que ele seja super fácil de vestir (muito melhor que bodies com botões). Esse tipo de abertura permite que o bodie seja vestido por cima ou por baixo. Super prático. Se eu tivesse que indicar um número ideal para se ter dessa peça eu diria que é entre 8 e 10 unidades. Nos meses de frio, compre mais bodies de manga longa (7longa x 3curta). Já nos meses de calor, faça o contrário, compre mais de manga curta e uns 2 ou 3 de manga longa, também para garantir. Mas a minha sugestão é que a quantidade total por idade (0 a 3m, 3 a 6m, etc…) não passe de 10 unidades, juntando peças de manga longa e curta. Acho que isso é o ideal, pois não sobrará vários sem usar, mas você também não ficará num aperto se um belo dia a fralda vasar, o bebê regurgitar e aí você sujar mais bodies do que o previsto.
Os bodies são excelentes pois não sobem quando a gente segura o bebê. Quando usamos camisetinhas sempre temos esse problema.

Macacão com ziper Carters. Imagem: www.amazon.com

2. Macacões de manga curta e longa (ou como se chama e em Inglês e eu acho perfeito: one piece).
Gente, essa peça é tão curinga quanto os bodies. É outro must have do guarda roupa de bebês. Tenha, no mínimo, umas seis unidades por idade do bebê e lembre-se de prestar atenção na estação do ano que o bebê irá usar essas peças. Para usar nos meses mais frios (maio, junho, julho, agosto e até setembro) dê prioridade para macacões de manga/perna longa e com pezinhos (muita gente fala que é melhor sem pé, porque aí o bebê vai usar a peça por mais tempo, mas sinceramente, eu prefiro mil vezes com pé, pois aí a calça do macacão não fica subindo e deixando a perninha do bebê descoberta). Ainda, lembre-se de comprar algumas peças de tecido mais fresquinho (algodão) e outras que manterão o bebê mais aquecido (plush e fleece). Outra dica bacana: a Carters tem um modelo que fecha com ziper em vez de botão. Eu simplesmente amei, muito mais prático. Até fiz um post sobre ele aqui no blog. Em um minutinho o bebê já está vestido, sem ter que se perder “horas” para fechar todos os botões. Isso faz toda a diferença quando estamos falando de bebês recém nascidos, que tem que se trocar a fralda de madrugada, quase dormindo. kkkk!
Já quanto aos macacões de verão, dê prioridade para os que não tem gola polo (no caso dos meninos), pois é verão, é calor, e a gola acaba esquentando o pescocinho dos bebês e causando brotoejas. Eu usei muito mais os macacões sem gola, apesar dos com golinha serem mais bonitinhos.
Mais um detalhe… os macacões tem a mesma vantagem dos bodies, eles não sobem quando a gente pega o bebê no colo. Eu acho isso ótimo, pois detestava ver o Léo de costas e barriga de fora, a não ser nos dias muito quentes. Ah, e eles são os melhores pijamas que existem. Com toda a certeza!!! Vocês vão ver… seus babies vão usar isso dia e noite, até já estarem bem “velhinhos”. O Léo está com oito meses e ainda uso MUITO.

Calça culote. Imagem: http://www.mamaemequer.com.br

3. Culote
Culote ou calça de usar por baixo é algo que eu usei bastante como o Léo. Acabei comprando poucas unidades e tive que depois comprar mais. Mamães que moram em estados que faz frio, não podem esquecer desse item. Particularmente, eu gostei da mesma forma das calças com pezinho e sem pezinho, pois quando não tinha pé eu colocava a meia por cima e esta segurava a calça. Além disso, por cima do culote ainda ia o macacão, que quase sempre tinha pezinho, então não havia problema de subir na hora da gente segurar o bebê.
Como essa é uma calça para se usar por baixo, dê prioridade para a cor branca ou cores neutras e sem desenhos. Você não vai querer colocar uma roupinha por cima e ver aparecendo o desenho da calça de baixo.
Um detalhe importante para quem for fazer o enxoval do bebê nos EUA: lá não se encontra esse tipo de peça, tem que deixar para comprar aqui mesmo.

Casaquinho de linha Baby Gap.
Imagem: http://www.gap.com

4. Casaquinho de linha
Outro item que eu não comprei quando fiz o enxoval do Léo e acabei tendo que comprar depois foi casaquinho, para colocar por cima das roupinhas e deixar o bebê ainda mais aquecido. De todos que testei – malha, lã, linha e até jeans –  o que eu achei mais gostoso, mais confortável e mais curinga foi o de linha. Ele protege e aquece, ao mesmo tempo que é gostosinho de vestir. Mais um detalhe: de prioridade para casaquinhos de linha com botões (bem mais confortáveis para o bebê do que ziper, pois os casaquinhos costumam subir e aí fica o ziper incomodando o bebê) e com capuz. Se a idéia é proteger e aquecer, é legal ter um capuzinho para sair na rua. Vale a pena ter uma unidade dessa peça até para os meses de calor, afinal, nunca se sabe quando vai baixar uma frente fria. Já para os meses frios, é legal ter pelo menos dois casaquinhos, porque aí, quando um está sendo lavado, tem o outro à disposição. Ah! E lembre-se de escolher casaquinhos de cores básicas e neutras, para combinar com todas as roupinhas que o bebê tem.

Imagem: Google Images

5. Calças de malha, moleton, plush e cotton
Quando o bebê é bem novinho, até um ou dois meses, basicamente ele irá usar macacões, mas conforme ele for crescendo e você for saindo mais com ele, você vai querer empetecá-lo um pouco mais. É nessa hora que entram as calças, com todo seu charme de roupinha de adulto. O Léo teve calças de todos os tipos de tecido: algodão, jeans, sarja, moleton, tactel, plush, etc… e posso garantir, as que eu mais usava eram as de algodão, moleton e plush. Isso porque eram as que ele ficava mais confortável e podia se movimentar melhor. As calças de algodão, simplesinhas, eu usei tanto de dia quanto de noite, como pijama por cima de um bodie. Já as de moleton e plush, que tinham um corte mais estiloso (bolsos, detalhes…) eu usava somente de dia. Assim sendo, não caia na cilada de comprar somente calças jeans e de sarja para seu bebê, porque elas são lindas e você vai querer vê-lo lindo, compre também calças bonitinhas de outros materiais mais confortáveis (o Léo tinha uma de plush que era divina, cheia de bolsos e enfeites, uma graça!). Uma calça jeans para cada idade (depois de 3 meses) é bacana ter, mas mais do que isso já é desnecessário. No caso das meninas, o que se usa muuuiiiiittto são as calças legging. Há algumas super estilosas, com umas estampas incríveis, então qualquer blusinha que se coloca por cima já forma um modelito lindo.

Bermuda PUC. Imagem:  www.muccashop.com.br

6. Bermudas, shorts, jardineiras e saias
Bom, bermudas e shorts são a versão verão das calças. Aqui vale as mesmas dicas que já dei acima. Já as jardineiras são lindas, mas se a intenção é manter o bebê fresquinho (por isso você optou por uma dessas peças e não por uma calça), elas não são a melhor opção. A parte da roupinha que fica na frente do peito e as tiras que passam sobre o ombro acabam aquecendo o bebê. Se quiser ter uma, para fazer um charme, está valendo. Mas mais do que isso é dispensável. A mesma coisa vale para as saias das meninas. Tenho o mínimo possível, pois elas não são muito práticas, apesar de serem fresquinhas.

Camiseta Polo.
Imagem: www.ralphlauren.com

7. Camisetas, camisetas polo e camisas
Camisetas, camisetas polo e camisas, de manga longa e curta, são itens que se usa bem menos, mas é importante tê-los, pois são eles que vão dar aquela cara mais arrumadinha para o bebê. Eu, particularmente, sempre gostei de vestir o Léo com camisetas polo quando iamos sair. Ele ficava com cara de bebê super arrumadinho e ao mesmo tempo estava confortável. As camisetas de manga curta também são uma boa pedida para os dias quentes, pois como elas ficam menos agarradas ao corpo que os bodies, elas permitem que o bebê se refresque mais. Algumas camisetas polo e camisas estão disponíveis também no formato bodie. Essas são super práticas.
Ao comprar esse tipo de peça, fique de olho no tamanho da abertura para a cabeça do bebê. Muitas camisetas tem a abertura do pescoço muito pequena e aí é difícil de vestir (mais um motivo para eu gostar das camisas e camisetas polo, pois nessas não há esse problema).
Para os meses frios, sugiro ter duas camisas e duas camisetas de manga longa. Já para os meses quentes, sugiro ter 2 camisetas, 2 camisetas polo e 1 camisa de manga curta. Acho que esse número atende bem.

Imagem: www.bebelele.com.br

8. Vestidinho regata
Esse é o curinga das meninas. Quando a bebê é pequena, ele é usado como vestidinho e, conforme ela vai crescendo, ele passa a ser uma blusinha para usar por cima das leggings, que já foram citadas acima. Vale a pena investir nessa peça, porque ela tem uma vida bastante longa no guarda roupa das princesas.

Imagem: site do fabricante

9. Meias sapatinho e meias calças
Bebês usam super pouco sapato. Por mais lindinhos que sejam e por mais que a gente enlouqueça quando veja e queira comprar vários, a real é que na hora H a gente não usa. Eles não são práticos de colocar (gente, colocar um sapato ou tênis num bebê é um desafio!), alguns bebês se sentem incomodados com eles e ainda tem toda aquela história de que eles não param no pé, você acaba perdendo e por aí vai… Para isso, uma ótima alternativa são as meinhas que imitam sapatinhos ou tênis. São confortáveis, fáceis de colocar, os bebês não se incomodam com elas e ainda complementa o visual. Para os meninos tem na versão tênis, inclusive de time de futebol, e para as meninas também tem a versão tênis e ainda as versões sapatilha, sapatinho e outras… (meninas com um guarda roupa bem mais “rico” desde pequeninas!).
No caso das meninas outra peça suuuuuuupppper útil são as meia calças. Minha amiga Natália Campos, mãe da princesa Valentina (namoradinha do Léo) disse que tem dezenas de meias calças, de todas as cores e estampas, e usa muito. Segundo ela, é só dar uma esfriadinha que lá está ela colocando a meia calça por baixo e o casaquinho por cima do vestido. Bem mais simples que trocar todo o modelito porque mudou a temperatura.

Imagem: www.mulher.uol.com.br

10. Babadores de tecido
Aqui está um item que gera controvérsias, mas na dúvida resolvi incluí-lo na lista. Algumas mamães amam babadores, tem duzias e não vivem sem eles. Já eu quase não uso com o Léo. Segundo as mamães que usam, o bebê coloca tudo na boca, baba horrores e aí a roupa fica aquela meleca. Para não ter que trocar a roupinha 10 vezes ao dia, a alternativa é usar babadores. Nesse caso, acho sim que vale a pena investir comprando algumas peças. Com certeza, em uma ou outra ocasião, se não toda hora, você vai usá-lo.

Mamães, sem sombra de dúvidas, são as roupas basiquinhas e confortáveis que vocês vão usar mais. Aquelas bonitinhas e super estilosas tem que ter, mas tendo duas ou três mudas para cada idade já está ótimo. Ou, se não, vai acontecer como aqui em casa, que há roupas que o Léo usou apenas uma vez na vida, pois eram lindas, mas pouco práticas e confortáveis, aí eu acabei evitando usar de novo.

Se você for fazer o enxoval nos Estados Unidos, eu super indico a Carters para comprar as peças básicas e mais usadas. Tudo deles é simplesinho, mas bonitinho e de ótima qualidade. Só um detalhe que não pode ser esquecido aqui: a confecção deles não é muito grande. O Léo é um bebê que sempre esteve no percentil 50 da curva de crescimento, ou seja, é um bebê M, e ele sempre usou as roupinhas da Carters antes de atingir a idade indicada na etiqueta. Por exemplo: com sete meses ele já podia usar roupinhas de nove meses. Na hora de fazer as compras, e principalmente na hora de usar, é legal ficar de olho nisso, para evitar comprar roupas que na estação certa não vão mais servir ou que serão perdidas sem sequer terem sido usadas.

Espero ter ajudado nessa árdua tarefa que é decidir que roupinhas comprar para o enxoval do bebê.

Veja também: 10 Dicas para escolher as roupinhas do bebê

Leia mais sobre esse tema aqui no blog:
Enxoval do bebê – compras em Miami
Enxoval de bebê em Miami – lista completa de compras
Enxoval de bebê em Mami – roupas e calçados: marcas que valem a pena
Enxoval de bebê em Miami – dicas para compras na Amazon