Bronquiolite | Macetes de Mãe

Bronquiolite


13 de julho de 2015

Há quase dois meses, o Caê teve uma bronquiolite que o levou a ficar 3 dias internado no hospital. Depois desse episódio, ele segue ruinzinho, com a respiração cansadinha e se recuprando a passinhos bem lentos.

Por esse motivo, pedi para a pediatra Fernanda Freire, do site Seu Pediatra, escrever sobre essa doença chata, tão comum nessa época do ano, chamada bronquiolite.

Venham o que a Fernanda tem a nos contar sobre esse problema. Texto bem claro e explicativo.

bronquiolite
Photo Credit: ルーク.チャン.チャン via Compfight cc

Bronquiolite

Por Fernanda Freire – Seu Pediatra

O pico da bronquiolite acontece nos meses mais frios (outono e inverno), e é uma das principais causas de internação nesse período. Começamos a ver alguns casos na mídia que acabam assustando algumas de nós, mães. Mas, além de alertar, as notícias devem servir para informar bem as mães e ajuda-las a entender a doença. E isso é o que queremos fazer aqui. Para entender melhor outros assuntos visite a FanPage do Seu Pediatra aqui.

O que é bronquiolite?

A bronquiolite é a inflamação dos bronquíolos. O bronquíolo é a parte mais fininha da via aérea que leva o ar para os pulmões.

Por que acontece a bronquiolite?

Os principais causadores da bronquiolite são os vírus respiratórios. Entre eles, o mais comum é o vírus sincicial respiratório (VSR). Diferentes vírus como o adenovírus, o rinovírus, parainfluenza, influenza, metapneumovírus, entre outros, também causam a doença. Eles são os vírus que causam as gripes e resfriados comuns. E nos bebês, além do resfriado, eles podem “atacar o pulmão”, causando essa inflamação nos bronquíolos que irá dificultar a chegada do ar nos pulmões e prejudicando a respiração do bebê.

Quem pode desenvolver a bronquiolite?

Os bebês até os 2 anos são os que tem mais risco de ter bronquiolite, e a maior parte dos casos ocorrem nos bebês antes de 1 ano de idade. Isso porque o sistema imunológico, que combate os vírus, ainda não está maduro, e o pulmão deles ainda é pequeno. Você imagina que uma inflamação em algo que já era muito pequeno, como os bronquíolos, atrapalha demais a respiração.

Quais são os sintomas da doença?

A doença começa como um resfriado comum. Atinge primeiro as vias aéreas superiores que é a parte do nariz e da garganta, causando febre e coriza (nariz escorrendo e entupido). Alguns bebês podem nem apresentar febre, enquanto outros podem ter febre alta, dependendo do tipo vírus.

Só depois de uns 3-5 dias é que aparecem os sintomas da bronquiolite. Porque o vírus vai atingir as vias aéreas inferiores que são os pulmões e essa parte mais fininha do pulmão que é o bronquíolo. A criança começa a ter tosse, ficar cansada, com falta de ar, dificuldade para respirar e com o peito chiando.

Existe como prevenir?

Os vírus são transmitidos através do contato com secreções respiratórias de pessoas que tem o vírus. Portanto, evite lugares fechados com muita gente, mantenha o ambiente bem ventilado, lave sempre as mãos antes de cuidar do bebê e limpe os brinquedos e a área que o bebê brinca com frequência. Lave as mãos do bebê com frequência também. Bebês costumam levar tudo na boca, é dessa forma que o vírus vai se transmitindo.

As crianças que vão na escolinha tem mais chance de pegarem a infecção, por terem contato próximo com muitas pessoas. Então se você puder retardar a entrada na escolinha para depois dessa época de maior circulação do vírus, é melhor.

Não existe vacina para esses vírus que causam a bronquiolite, mas é importante manter a carteira de vacinação atualizada, para evitar que outras bactérias se aproveitem da situação e causam um outro tipo de infecção.

No caso dos prematuros que nasceram muito pequenos, e outros bebês com doença pulmonar ou do coração, que são de alto risco, o pediatra pode prescrever o uso de um anticorpo contra o VSR nos meses do inverno.

Como é o tratamento da bronquiolite?

O pediatra irá avaliar como está a respiração do bebê e se ele está se alimentando bem. Ele pode prescrever inalação e outras medidas para que você faça em casa, ou ele pode optar por internar o bebê para que ele receba o tratamento no hospital e usar oxigênio ou adotar outras medidas que forem necessárias.

É importante que o bebê fique em repouso e se mantenha sempre bem hidratado.

Por que você deve ficar alerta?

Como você viu, a doença começa como um resfriado comum. Na maioria dos bebês o resfriado vai se resolver normalmente, só que em outros bebês o vírus pode conseguir “atacar” os pulmões. No início não tem como saber se o vírus irá atingir os pulmões ou não. Então muitas vezes você pode levar seu filho no pediatra e ele diagnosticar o resfriado, mas depois de 3-5 dias, se o vírus atacar o pulmão ele começa a ter os sintomas da bronquiolite. O bebê pode começar a ficar cansado, com dificuldade para respirar, com a respiração muito rápida, com dificuldade para mamar e com o peito chiando. Por isso é importante retornar ao pediatra imediatamente se você notar qualquer um desses sintomas.

Espero ter ajudado a esclarecer um pouco esse assunto.

Beijos,

Dra. Fernanda Freire

www.seupediatra.com

Saiba mais sobre o assunto bronquiolite nesse vídeo do Canal Macetes de Mãe: