Colo de mãe

Colo de mãe


22 de junho de 2016

Há alguns dias, fui colocar você para dormir. Dei seu mamá, segurei você em meus braços como eu sempre faço e, em poucos minutos, você pegou no sono. Assim que você dormiu, eu me peguei pensando no quanto dar colo é uma coisa incrível, maravilhosa, gostosa e significativa.

Te vi ali, aninhado, quietinho, quentinho, respirando baixinho, com a chupeta subindo e descendo. Seus olhinhos fechados, seus cílios longos, sua bochecha macia e rosada, seu cabelinho fino e dourado. Eu me aproximei do seu rosto, toquei meu lábio na sua pele, cheguei perto do seu pescocinho, aspirei forte para sentir o seu cheiro. Nesse momento, um amor e, ao mesmo tempo, uma dor imensa me invadiram. Senti aquele amor infinito que me enche de alegria toda vez que você descansa em meus braços, mas também senti uma dor cortante, por perceber que, em breve, não teremos mais esses momentos.

IMG_0510
Você, num daqueles momentos aninhado no meu colo. Registrei para nunca esquecer do sentimento que me invade quando o tenho em meus braços. Como se fosse possível esquecer. (Imagem de arquivo pessoal. Sua reprodução não está autorizada).

Parece que, quando os dias frios chegam, você ama ainda mais o meu colo e eu curto ainda mais te dar colo. Lembro que, no inverno passado, você pegava no sono no meu colo e eu não tinha coragem de tirá-lo de lá para colocá-lo no berço, e assim, eu chegava a ficar 2h, 3h sentada naquela poltrona do seu quarto que tantas e tantas vezes nos embalou. Eu te cobria com um cobertor quentinho, te envolvia com meus braços, te balançava sobre minhas pernas e por lá ficávamos como se não existisse ninguém além de nós dois,  nada além daquele momento.

Lembro que, na época, eu imaginava as vozes das pessoas dizendo: “Ah, você vai acostumar mal essa criança!”. E só o que eu pensava era: “Eu que estou me acostumando mal. Eu simplesmente amo esse momento!”

Leia aqui >>> Colo não faz mal, pelo contrário.

E ainda pensando sobre o dar colo, além de ser algo tão gostoso, é também algo tão significativo. Quando os bebês nascem, para onde eles vão primeiro? Para o colo da mãe. Quando eles precisam se alimentar, para sobreviver, onde isso acontece? No colo da mãe. Quando algo de ruim acontece, eles sentem medo ou dor, para onde eles correm? Para algum colo também, e quase sempre o da mãe.

Dar colo é mais do que carregar ou ninar. Dar colo é dar amor, é criar com carinho, é cuidado, é entrega. Dar colo é demonstrar que a criança é querida, é protegida, é amada. Dar colo é mostrar para a criança que ela sempre terá um lugar para onde correr. E onde sempre será querida, amada, entendida e protegida.

Dê colo. Dê o máximo de colo que você puder. Pois o tempo passa muito depressa.

Confira também informações sobre esse assunto no Canal Macetes de Mãe: