Como acabar com a batalha na hora de dormir

Como acabar com a batalha na hora de dormir


21 de agosto de 2015

O post de hoje, aqui da coluna Sono e Pós-parto, é para as mamães e papais de crianças maiores (2 anos ou mais), que costumam dar trabalho na hora deles irem para a cama. Nossa colunista, Marcia Horbácio, traz uma dica simples, prática e bem bacana que irá ajudar nesses momentos que os pequenos tanto enrolam se negando a cair no sono. Tenho certeza que vocês vão curtir. Eu adorei e confesso que nunca tinha pensado nisso, mas me parece fazer total sentido. Boa leitura!

Como acabar com a batalha na hora de dormir

Por Marcia Horbacio

Hoje estou fazendo um post dedicado às mamães com filhos acima de 2 anos. Muito tenho falado aqui do sono dos bebezinhos e várias pessoas tem me escrito pedindo orientação para os filhos “maiores”. Com esse post, estou tentando atender essas mamães. As mamães de crianças menores de 2 anos, não esqueçam que o tempo passa muito rápido e as dicas deste post podem vir a ajudá-las em breve!

crianca dormindo
Photo Credit: theloushe via Compfight cc

Muito se fala em problemas de sono de bebês, mas muitos pais de crianças acima de 2 anos afirmam ter problemas em casa com o sono da noite. Eles falam sobre batalhas travadas na hora de dormir, com a criança solicitando a presença dos pais e fazendo pedidos de mais uma estorinha, mais um copo de água, mais um leitinho ou mais uma musiquinha, fazendo isso numa tentativa de prolongar a presença dos pais na hora da cama, momento esse que pode durar de 1 a 4 horas todas as noites!

O que muitos pais não sabem é que, nessa idade, tendo capacidade de entender, as crianças estão aptas a absorver novos ensinamentos e novas regras, modificando hábitos de anos. E estão aptas também a consolidar esse aprendizado se os pais forem firmes e claros ao falar das novas regras de sono da casa.

Hoje, vou explicar em detalhes como podemos acabar com as batalhas na hora de dormir que tornam tantas famílias exaustas e vou mostrar que é possível uma mudança gradual mas duradoura.

Em primeiro lugar, acredite na capacidade de entender e aceitar uma conversa explicativa sobre as mudanças que vocês pais querem implementar. Se seu filho já tem pelo menos 2 anos você pode conversar durante o dia para explicar as novas regras de sono. Eu costumo sugerir aos pais que tudo comece quando eles vão à loja e compram uma cartolina ou cartaz e ali fazem a colagem junto com a criança de fotos de revistas com a criança trocando a roupa de dormir, escovando os dentes, mamando a última mamada, contando uma estorinha e assim todo o ritual do sono fica mostrado no cartaz que deve, depois de explicado, ser colocado no quarto da criança, pendurado na parede, na altura dos olhos, de maneira que ela possa ver sempre. Assim, quando a criança pedir mais uma estorinha, mais um beijo, mais um copo de leite, a mãe pode se reportar ao cartaz como se ele fosse o “chefe”, aquele que toma a decisão, perguntando: “ Então , vamos perguntar ao cartaz qual é a próxima coisa que temos que fazer? Olha só, filho, agora não podemos ler mais um livrinho porque já é a hora de escovar o dente para deitar.”

Durante o dia, explique as novas regras ao seu filho, dizendo que a noite não vão mais conversar (sempre tem aqueles que não pedem coisas a noite mas insistem em conversar o tempo todo para prolongar a presença dos pais no quarto na hora de dormir), pelo menos enquanto estiver escuro. E, à noite, pratique o que prometeu. Quando ele tentar conversar, repita apenas um mantra assim: “shhhhh, filhinho dorme, mamãe dorme… “e apenas essas poucas palavras mesmo que ele faça mil perguntas! Se ele levantar querendo sair do quarto, leve de volta para a cama dele quantas vezes forem necessárias. Tudo isso sem conversar, apenas repetindo o mantra quando notar que ele está chorando ou impaciente. Quando seu filho levantar no meio da noite, traga de volta para a cama dele falando o mantra e se precisar sente ao lado dele um pouco até que ele se acalme, depois, volte para sua cama e deixe ele lá. Na manhã do dia seguinte, comente sobre a noite anterior, dando os parabéns se foi uma noite boa, se não foi, relembre as regras e diga que a noite seguinte será melhor. Responda durante o dia todas as perguntas que ele fez a noite (quando você não podia conversar e só falava o mantra), explicando que não respondeu as perguntas porque não é permitido conversar quando está escuro. Deixe suas novas regras bem claras durante o dia e, de noite, com paciência e determinação, continue o processo de educar o sono do seu filho.

Seu filho precisa do sono e, muitas vezes, embora não pareça cansado, precisa que você o incentive a dormir. Pesquisas mostram que as crianças que tem uma hora regular de dormir à noite são menos ansiosas e mais capazes de se concentrar em atividades. Ao decidir fazer um processo de educação de sono do seu filho, você poderá ter várias noites bem cansativas e no início do processo, pode ficar mais cansada do que está hoje para só então, depois de alguns dias, perceber a mudança. Mas vai valer a pena! Seu filho vai ficar mais calmo e começar a aceitar que a hora de dormir não é uma negociação na sua casa e sua família toda vai se beneficiar ao dormir melhor e com menos estresse. Bom sono!

Confira o passo a passo para fazer a Técnica do Ninho que ajuda o bebê dormir melhor: