Como manter o bebê aquecido na hora de dormir

Como manter o bebê aquecido na hora de dormir


18 de Abril de 2013
Com o frio se aproximando, uma das coisas que nós mães começamos a nos preocupar é se nossos filhos estão bem aquecidinhos. E na hora de dormir não é diferente.
 
Eu sou super cuidadosa com isso, na verdade sou até meio neurótica, porque sou daquelas que se passa um pouquinho de frio já não dorme.  Mas deixando de lado essa minha neurose, temos que ter em mente que se o bebê estiver com frio irá ter um sono mais agitado e acordar mais (claro, até com um adulto seria assim) e, pior, ainda correrá o risco de ficar resfriado.
Por conta disso, achei super importante fazer esse post com algumas dicas de como manter o bebê aquecidinho na hora de dormir. Todas elas foram colocadas em prática aqui em casa e sempre garantiram noites tranquilas.
 
Uma das principais medidas para garantir que o bebê não passará frio enquanto dorme é manter o quarto a uma temperatura amena (24 graus), fazendo uso de aparelhos como aquecedores, climatizadores ou ar-condicionados. Pelo que andei pesquisando, aquecedores e climatizadores são mais seguros para a saúde do bebê que ar-condicionados, pois a falta de manutenção desses últimos (limpeza de filtro é a principal delas) pode causar problemas respiratórios. Aqui em casa temos um aquecedor a óleo e um climatizador de ar. O ponto positivo do climatizador é que ele aquece o ambiente mais rapidamente, por outro lado, ele não tem um termostato que permite que ele mantenha o quarto na temperatura que queremos (pelo menos o modelo que usamos aqui). Ou seja, quando ligamos ele aquece rápido, mas segue aquecendo, pois não identifica a hora de desligar e voltar a ligar para manter a temperatura equilibrada. Já o aquecedor a óleo leva mais tempo para aquecer o ambiente, mas ele possui esse termostato que regula a temperatura. Por esse motivo, dou prioridade para usar climatizador no banheiro do Léo e o aquecedor no quarto.
 
Aquecedor a óleo similar ao modelo que temos aqui em casa. Imagem: site fabricante.
Climatizador de ar similar ao modelo que temos aqui em casa. Imagem: site fabricante
Outra alternativa para manter o bebê aquecido é vesti-lo com mais camadas de roupas. Assim, nos dias frios, o ideal é usar um body de manga longa, um culote (calça com pezinho) e por cima um pijama ou macacão de flanela, plush, soft, fleece ou outro material térmico. Eu, particularmente, prefiro usar macacões com pezinhos em vez de pijamas, pois tenho certeza que com esses nenhuma parte do corpo ficará de fora. Ainda, há alguns modelos desses macacões que vem com um acabamento no punho que permite dobrá-lo por cima da mãozinha, funcionando como uma espécie de luvinha e protegendo assim até as mãozinhas do bebê. Já fiz um post aqui falando sobre esse modelo de macacão. Para lê-lo, clique aqui.
 
 
 
Para garantir que o bebê ficará bem quentinho, é legal ainda fazer uso de acessórios como meinhas, luvinhas, e gorros. Esses dois últimos funcionam melhor em bebês bem pequenininhos, que ainda não se mexem a ponto de perdê-los e nem tem coordenação suficiente para arrancá-los. Em bebês maiores até dá para tentar, mas é difícil conseguir que eles continuem vestindo o gorro e a luva pela noite inteira.
Imagem: www.tricae.com.br
 
Por fim, a minha dica de ouro é o uso de sacos de dormir, coisa que é pouco conhecida aqui no Brasil, mas super-hiper-mega-ultra-master-blaster comum nos Estados Unidos. Lá, esses acessório se chama Wearable Blanket (cobertor de vestir) ou sleep sack (saco de dormir mesmo) e é feito de diferentes tipos de materiais, como o algodão para períodos mais amenos e o fleece para período mais frios. Eu tenho alguns desses e sempre utilizo como o Léo. Para mim é uma maravilha, pois sei que o Léo está aquecido e que não há o mínimo risco dele se enroscar ou se sufocar como poderia acontecer com um cobertor comum. Abaixo a foto do saco de dormir. Veja que nele só a cabeça e os bracinhos ficam de fora, o que garante que o “cobertor” não será perdido no meio da noite.
Imagem: www.amazon.com
 
 
E cobertores e edredons? Pode?
Tudo que sempre li sobre segurança para a hora de dormir diz que bebês não podem dormir cobertos por cobertores, mantas, edredons ou afins. Esses itens não podem nem ficar dentro do berço, mesmo que longe dos pequenos. Como muitos bebês se movimentam desde cedo, mas ainda não tem coordenação suficiente para se destapar no caso de uma acidente, o ideal é evitar esse tipo de acessário. Além do mais, pelo fato dos bebês se mexerem eles acabam perdendo os cobertores, mantas e edredons muito rápido. Basta poucos minutos para o bebê estar de um lado e acessório que deveria aquecê-lo de outro.
 
Minha sugestão para substituir cobertores, edredons e mantas são os sacos de dormir. No Brasil é difícil de encontrá-los, mas nada impede que se pegue o modelinho da foto aí de cima e que se leve numa constureira para ela fazer um igualzinho para o seu pequeno. Apenas alguns detalhe caso você decida fazer isso (mandar fazer um saco de dormir): escolha um tecido gostoso e que aqueça bem (soft é uma ótima opção), faça o saco num tamanho que permita que seu filho movimente as pernas dentro dele (mais largo e comprido que o corpo do seu bebê), coloque na frente um ziper para fechá-lo (ziper como o de casacos, que se une um lado ao outro, só que, em vez de fechar de baixo para cima, como é nos casacos, prendê-lo de forma que feche de cima para baixo, para a ponta do ziper não ficar incomodando no pescocinho do bebê).
 
Bom, espero que as dicas sejam úteis. Se você tiver mais alguma para compartilhar, deixe seu comentário abaixo.
Leia outros posts com assuntos similares: