Como passar o bebê da cama dos pais para o berço no quartinho dele

Como passar o bebê da cama dos pais para o berço no quartinho dele


19 de dezembro de 2014

Mamães, o post de hoje, aqui na coluna Sono e Pós-parto, foi feito atendendo a pedidos e trata de um assunto super importante e que tira o sono de muitos pais: a transição do bebê que dorme na cama dos pais para o berço no seu próprio quarto.

Já recebi e-mails e mensagens de diversas leitoras me questionando sobre como realizar esse processo sem traumas para ambos os lados, mas achei que a pessoa ideal para falar sobre isso fosse a Marcia Horbacio, que é especialista em sono de mães e crianças e que entende como ninguém sobre o assunto (já viram a série especial de vídeos que ela fez para o programa Bem Estar, da Globo? Está ótima! Vale a pena conferir!).

Bom, confesso que, para mim, esse era um assunto novo e achei muito bacana as dicas passadas pela Marcia. Simples, práticas eu que fazem todo o sentido. Vale a pena conferir. Boa leitura!

bebes da cama dos pais ao proprio quarto
Photo Credit: NoVa Hokie via Compfight cc

Como passar o bebê da cama dos pais para o berço no quartinho dele

Por Marcia Horbacio

Mamães, aqui estou eu novamente para falar do sono dos nossos filhos e, atendendo a vários pedidos, hoje, darei dicas sobre como fazer a transição do bebê da cama/quarto dos pais para o próprio quartinho. Tudo de forma gradual e sem stress.

Não vamos, aqui nesse artigo, entrar no mérito da escolha to tipo de cama adequada de cada um, vamos apenas ajudar às mamães que acham que chegou a hora de uma mudança a fazerem o que acham que é certo para a família naquele determinado momento.

Se o seu bebê, desde que nasceu, dorme entre você e o papai, claro que para o seu bebê a cama dele é aquela e o seu quarto é o dele. Assim, para ensinarmos o bebê a dormir num novo ambiente e para que esse ambiente seja visto como gostoso de ficar e de descansar, vamos dar o primeiro passo acostumando-o a dormir três noites ainda no seu quarto, mas no chão com você. Dessa maneira, ele vai sair da sua cama, mas não da sua companhia e vai continuar no mesmo ambiente de sono que sempre teve.

Por três noites faça uma cama no chão do seu quarto e, durante esse tempo, não volte com ele mais para sua cama não importa o que aconteça. Se ele chorar, pode primeiro tentar acalmar ao seu lado mas, se não funcionar, pode até pegar no colo e acalmar do jeito que ele está acostumado. Se ele for grande o suficiente para levantar e subir na sua cama, sem conversar, traga ele com delicadeza e firmeza de volta para o seu lado no chão.

Depois que o bebê passar três noites dormindo no chão do quarto da mamãe, é hora do segundo passo, que será a mudança do seu quarto para o dele. Lá, você não vai colocá-lo no bercinho ainda, mas vai fazer uma cama no chão, ao lado do berço, e vai dormir mais três noites ali com ele. Nessa fase, já vou sugerir que você faça uma cama larga (que pode ser com um edredon king size) para que vocês não precisem ficar muito próximos um do outro. Quando ele chorar, chegue mais para perto, aconchegue, pegue no colo se precisar, mas evite conversar muito e apenas o acalme mostrando que você está próxima. Assim que ele dormir, se afaste um pouco para que haja uma distância entre vocês. Assim ele já vai se acostumando a dormir com menos companhia.

O nosso terceiro passo será colocar o bebê no berço. E aqui um detalhe: não ceda à tentação de já coloca-lo totalmente adormecido, porque o objetivo aqui não é enganar o seu bebê, fazendo ele acreditar que está no aconchego de um colinho para depois acordar e descobrir que está no próprio berço. Mas sim, deixa-lo bem sonolento para que ele vá cansado para o próprio berço e pegue no sono lá, e sozinho, com você deitada ao lado, num colchão.

Na primeira noite que o bebê for para o bercinho, converse com ele e explique que agora a sua caminha é ali e apenas deite-se na sua cama no chão. Se ele chorar, tente acalmá-lo no berço por, pelo menos, um minuto e, se ele não se acalmar, pegue-o no colo e sente-se em alguma poltrona ou cadeira no quarto, mas não o leve para a cama no chão. Veja que a cada passo que damos para frente em direção ao nosso objetivo, não voltamos mais para trás, portanto se já chegou a hora de colocar no berço, não vai voltar mais para a cama que tinha antes no chão com a mamãe. Essa fase pode ser difícil e , talvez, você precise ficar no chão ao lado dele por algumas noites (nessa etapa, talvez mais de três noites, antes de decidir que é hora de voltar a dormir na sua cama e no seu quarto). Se ficar muito cansada, tente revezar com seu marido ou algúem que possa ajudar à noite. Assim, um de vocês fica por algumas horas e o outro fica a outra parte da noite, mas os dois devem estar cientes que voltar um passo atrás irá prejudicar o andamento das coisas. Ou seja, daqui para a frente, é bebê no berço.

Nessa fase do processo, dele ser colocado para dormir no próprio berço, sempre que ele chorar tente acalmá-lo (fora da cama no chão, como já disse) e coloque-o de volta no berço, quantas vezes forem necessárias. Você verá que vai demorar algumas noites, mas ele vai começar a aceitar o berço como cama dele. E quando você sentir que ele está mais confortável, é hora de você voltar para sua cama.

Outras dicas importantes:

  • Durante o dia, brinque no novo quarto com o seu filho. Coloque os bichinhos preferidos dele no berço e mostre como eles dormem felizes lá. Passando sempre a impressão de que pode ser muito gostoso dormir num quartinho só dele.
  • Uma mudança de hábitos como essa passa por uma decisão e depois por uma forte determinação por parte dos pais, portanto, sugiro que seu bebê seja informado disso. Antes de fazer tudo que sugeri acima, converse com seu filho. Não importa a idade que ele tem, informe-o sobre essa decisão.
  • Comunique sua decisão e não negocie. Não pergunte ao seu filho se ele quer dormir no novo quarto. Apenas mostre que é gostoso dormir lá e que agora é a nova realidade da casa.

E lembre-se:

Seu bebê vai aceitar ficar no bercinho depois de algumas noites mas isso pode não significar noites de sono sem interrupção ainda. Muitas vezes, depois de um processo desse, a mãe decide que é hora de ensinar o bebê a dormir e algumas famílias optam por fazer uma educação do sono. Outras, entendem que ter o bebê já dormindo no quarto dele é suficiente e vão preferir continuar a vir para o quarto do bebê quando ele precisar de acolhimento, fazendo ele voltar a dormir com o aconchego do colinho. Cada família é uma realidade não é? Com suas necessidades, crenças e estilos de maternagem e paternagem.

Outras dúvidas:

Você deve estar se perguntando o que acontece quando o bebê fica doentinho ou nasce um dentinho e você sente vontade de acompanhar mais de perto a noite de sono do seu bebê. Isso é natural e não tem nada de errado. Mas, para manter a rotina, o ideal é que, a partir de agora, você venha para o quarto do seu bebê e faça uma caminha no chão para vigiar uma febre, um desconforto ou uma outra necessidade. Não o leve mais para a sua cama, venha sempre você para o quarto dele numa situação como essa para que não haja um grande retrocesso.

Se você o leva para sua cama, ele pode entender que as regras mudaram de novo e pode não aceitar o bercinho tão facilmente quando melhorar da febre ou do desconforto.

O processo de transição, como qualquer processo de mudança, requer paciência e determinação. Seu filho vai aprender a gostar do novo ambiente de sono com o seu suporte e encorajamento. Acredite, dá para mudar! Vejo vocês no próximo artigo quando vou falar de outras transições de cama. Não percam!

Confira dicas para escolher o berço do bebê:

Colunistas MdM Marcia- sono. - NOVO 25.08cdr