Como voltar a ter vida a dois (depois que se é três)

Como ter vida a 2 depois que se é 3


12 de dezembro de 2013

vida a doisO baby chega e aí, junto com ele, uma alegria sem tamanho, mas também muito cansaço, entrega, correria e até desespero. Com o tempo, bem aos pouquinhos, as coisas vão entrando nos eixos, a gente vai acostumando com o novo serzinho e a nova rotina, mas parece que tem uma coisa que teima em ficar um pouco esquecidinha: a vida a dois.

Sim, é só um bebê nascer que parece que o romantismo do casal fica do lado de fora da casa. Primeiro, é porque o cansaço e a falta de tempo tomam conta de tudo, depois porque a gente só tem olhos para o filho e, por fim, porque a gente vai acostumando com essa vida de pais e esquecendo que a vida de casal também existe.

Por isso, resolvi fazer o post de hoje. Para chamar atenção para essa questão tão comum e delicada que, muitas vezes, por falta de um pouquinho de boa vontade a gente acaba esquecendo de cuidar.

Abaixo, trago para vocês algumas dicas bem simples, bem básicas, BEM ÓBVIAS até, mas que parece que a gente tem que ler em algum lugar ou ouvir de alguém para conseguir pôr em prática.

Aproveitar o tempo que o bebê dorme: sim! Essa é a mais simples e óbvia de todas. Assim que o bebê dormir, aproveitem para se curtir a dois. Nessa hora, dá para curtir o maridão sem peso na consciência e até preparar alguma surpresinha simples: preparar um jantar que ele gosta, pegar um filme para verem juntos, tomarem um vinho, blá, blá, blá…

Redescobrir programas que vocês gostam de fazer a dois: eu adorava ir ao cinema, só que com um filhote em casa isso ficou mais complicado. A alternativa foi começarmos a ver filmes e séries em casa. Aí, continuo fazendo algo que gosto só que de uma forma um pouco diferente. O mesmo vale para jantares. Se vocês gostavam de sair para jantar fora, que tal agora pedir algo e comer em casa mesmo ?

Criar uma rotina do casal: antes de termos filhos sempre ouvimos que não podemos cair na rotina. Pois eu digo: depois que os filhos chegam, o que temos que fazer é justamente criar uma rotina. Precisamos fazer isso para não corrermos o risco de simplesmente esquecermos de fazer coisas a dois, só envolvidos com o filho. Aqui, temos a rotina de ver filmes ou seriados toda sexta à noite e, aos sábados, sempre que dá, chamar alguém para jantar conosco. Assim, nos divertimos sem atrapalhar o sono tranquilo do Léo (séries se encaixam perfeitamente nessa dica. Pois como elas são longas e viciantes elas ajudam a criar essa tal rotina).

Aproveitar toda e qualquer ajuda: feliz de quem tem avós morando perto. A minha mãe mora no RS, mas minha sogra a poucas quadras da minha casa. Sempre que temos algum evento especial à noite, o Léo é despachado para lá e pegamos ele quando retornamos ou só no dia seguinte. Assim, saindo para fazer programinhas gostosos e da nossa antiga vida pré-filhos dá uma suuuuuupppperrrr animada na vida a dois. Super indico! Ah, e é claro que os avós amam!

Contratar ajuda de confiança: quem não tem avós para contar, ou prefere não ter o trabalho de tirar o pequeno de casa, pode recorrer à ajuda de uma pessoa de confiança (a famosa babá ou folguista). Super vale a pena, de vez em quando, nós mães nos despreendermos um pouco dos filhotes e aceitarmos deixá-los aos cuidados de outra pessoa, desde que seja alguém que eles não estranhem. E melhor ainda se a pessoa puder ficar no dia seguinte até mais tarde, para vocês descansarem da noite anterior. :-)

Viajar: viajar a dois! Esse é um marco pós filhos que eu tenho que confessar que ainda não tive coragem de colocar em prática. Sou meio neurótica e acabei estabelecendo alguns prazos mentais para a realização de algumas coisas marcantes, como a primeira vez do Léo dormir fora de casa ou a primeira viagem só do casal, e o tempo dessa segunda ainda não chegou.

Cuidar de VOCÊ para poder cuidar de VOCÊS dois: bom, essa é uma dica que passo adianta por total experiência pessoal. Toda vez que eu cuido melhor de mim, fazendo coisas que me fazem bem e que eu curto, eu consigo cuidar melhor de nós (de mim e do marido). Fico mais leve, mais feliz, mais tranquila e mais satisfeita e isso reflete na relação a dois. E cuidar de mim/você significa fazer o que se gosta ou o que se faz necessário, como praticar exercícios, começar uma dieta , voltar a estudar, voltar a ler mais… enfim… qualquer coisa que te dê prazer e bem estar. Você se sentindo melhor, mais leve e realizada, o resto as relações como um todo se equilibram.

Confira também: