Confissões de uma mãe imperfeita | Macetes de Mãe

Confissões de uma mãe imperfeita


3 de agosto de 2015

Não é porque eu tenho um blog sobre maternidade que eu sou uma mãe perfeita, que eu faço tudo certinho. Na verdade, estou longe, beeeeem longe disso.

E hoje resolvi escrever sobre isso aqui. Confessar as minhas imperfeições, dar a minha cara a tapa e também servir como consolo para muitas outras mães que terminam os dias se culpando por uma ou outra coisa que fizeram errado, longe do perfeito e do ideal.

mae imperfeita
Photo Credit: Fairy Heart ♥ via Compfight cc

Sim, nos somos humanas, nós falhamos, nós jogamos a toalha, nós optamos pelo caminho mais fácil. Muitas e muitas vezes. E isso não nos faz péssimas mães, porque eu aposto que tem um tantão de outras coisas nas quais a gente é super bacana, a gente arrasa, a gente samba de salto na cara da sociedade e isso faz com que no fim das contas, no frigir dos ovos, tudo entre num equilíbrio e termine bem.

E então, para você parar de se sentir a mãe malvada, a “menas mãe”, aquela que sempre deixa a desejar, estou aqui para mostrar que eu também tenho os meus pontos fracos e que eles não são poucos. Quer ver?

Eu deixo o Leo comer na frente da TV. Quando a gente vai ao mercado, eu deixo ele pegar um pacote de balas se ele for querido, se comportar, não der escândalo e me deixar fazer as compras até o fim sem perder a sanidade (ps: evito ir no mercado com ele porque detesto dar essas maledetas balas). Eu já deixei o Cae dormir sem tomar banho porque a visita saiu tarde, ele estava dormindo bonitinho e eu não quis acordar. Eu também já deixei o Cae dormir com cocô na fralda porque não quis trocar no meio da madrugada e correr o risco dele acordar. Eu já devia ter trocado algumas das mamadeiras do Leo, que estão bem velhinhas. Na verdade eu já devia até ter tirado a mamadeira dele (mas estou com preguiça de brigar por isso). E pior que a mamadeira, eu já devia ter tirado a chupeta (essa eu odeio com todas as minhas forças, mas sinto que se tentar um embate agora, tirando esse acessório da vida do pequeno, quem sairá perdendo sou eu). Eu sou uma pessoa cuja paciência vai até a página 15, então, algumas vezes, perco as estribeiras e acabo soltando uns gritos (Cae ainda está livre disso. Mas também, o tadico só tem 6 meses. Quem gritaria com um bebê de 6 meses?). Eu adoro quando o Leo diz que quer dormir na casa da avó. Eu fico feliz quando as férias acabam. Eu já quis que o Cae tivesse uns 2 aninhos para eu ter mais liberdade (na verdade, eu já desejei, e mais de uma vez, que os dois já fossem adultos). Eu sonho, sonho, sonho, sonho com liberdade. Eu lembro com saudades das viagens que fiz antes de ter filhos. Eu já senti que tenho muito menos autoridade que deveria ter. Eu já fui num restaurante e desejei ter a babá da mesa ao lado. Eu já dei o iPhone para o Leo brincar e me deixar almoçar em paz. Eu já tive vontade de sair andando porta a fora – sem filhos – e só voltar uns 3 dias depois.

Essas são algumas das minhas confissões de mãe imperfeita, das quais eu não me orgulho, claro, mas que fazem parte da minha história como mãe. Elas apertam o meu calo, mostram as minhas fraquezas, mas também não me resumem nem me representam como mãe. Eu sou sim muito mais do que isso, muito mais do que essas imperfeições. E é nessa outra parte, na parte da mãe bacana, responsável, amável e zelosa que eu me me inspiro todo santo dia, para tentar sempre fazer mais e melhor. Para me superar e deixar uma imagem marcante e bacana na memória dos meus filhos.

E quer saber? Acho que estou conseguido. Os braços do Leo em torno do meu pescoço, dizendo “Eu te amo”, ou ele falando para o pai “Minha mãe é muito legal”, ou ainda o sorriso largo do Cae e seus bracinhos balançando eufóricos quando ele me olha me fazem ter certeza de que não estou muito longe do caminho e daquilo que na essência eu busco: ser a melhor mãe que meus filhos podem ter, mesmo com minhas falhas e imperfeições.

 

E quem nunca errou, quem nunca falhou, que deixe o primeiro comentário criticando esse post. Tem meu total apoio para fazer isso.