Crianças que respiram pela boca - consequências desse hábito

Crianças que respiram pela boca – consequências desse hábito


17 de Maio de 2016

Crianças que respiram pela boca, principalmente quando estão dormindo, não são raras. Muitas crianças tem esse hábito em decorrência de algum tipo de obstrução nasal crônica.

E esse hábito, na grande maioria dos casos, traz consequências bastante negativas para a criança.

A filha de uma amiga dormia muito mal à noite. Ela acordava a toda hora, tinha o sono leve, picado e, no dia seguinte, estava sempre cansada. Quando os pais foram investigar o problema, descobriram que ela tinha desvio de septo, que esse desvio causava obstrução nasal e essa obstrução, por  sua vez, levava a criança a dormir de boca aberta. Todo esse quadro, causava um desconforto na criança, que acabava acordando e ficava exausta no dia seguinte.

criancas respiram pela boca
Photo Credit: erizof via Compfight cc

Assim como a filha da minha amiga, outros bebês e crianças sofrem com as consequências desse hábito involuntário de respirar pela boca. Alguns dos principais problemas causados por essa situação são: alterações craniofaciais (dos ossos e músculos do crânio e da face), nas arcadas dentárias, na postura corporal, no crescimento/desenvolvimento, distúrbios do sono com alterações cognitivas e piora na qualidade de vida.

Como essa condição, que a primeira vista parece inofensiva, traz realmente riscos para a saúde da criança, achei bacana compartilhar com vocês, aqui, esse apanhado de mitos e verdades sobre o hábito de respirar pela boca, que foi formulado pela Dra. Maura Neves, otorrinolaringologista.

Confiram e esclareçam suas dúvidas sobre o assunto.

1. Respirar pela boca causa mais gripes e resfriados?

VERDADE: Quando não se respira pelo nariz, deixa de acontecer o aquecimento, filtração e umidificação do ar (funções realizadas pelo nariz). Assim, a criança fica mais exposta a vírus, bactérias e outros agentes nocivos que normalmente ficariam presos no nariz, e que, ao respirar diretamente pela boca entram no organismo.

2. Crianças que respiram pela boca podem apresentar diminuição do rendimento escolar.

VERDADE: essas crianças têm maior chance de apresentar roncos noturnos e quadros de apneia do sono. Nestes casos, as crianças não têm uma qualidade de sono adequada, acordam cansadas, com maior irritabilidade e menor capacidade de concentração nas tarefas diárias. Muitas vezes a respiração oral decorre de um aumento de amigdalas e adenoide, conhecida também por “carne esponjosa” ou uma rinite não tratada. É importante observar a qualidade de sono das crianças que respiram pela boca e iniciar o tratamento precocemente.

3. Não existe relação entre respiração e caries dentarias.

MITO: A respiração oral promove ressecamento da mucosa da boca e das gengivas, além de espessamento da saliva. Isso facilita a proliferação de bactérias, ocorrência de gengivites e caries. Em casos extremos pode ocorrer até a perda do elemento dentário.

4. É normal uma criança roncar.

MITO: As crianças devem ter um sono tranquilo com boa respiração nasal. As que roncam devem ser avaliadas por um médico especialista para diagnosticar a causa. Na maioria das vezes, o ronco nas crianças está associado à respiração oral e um nariz obstruído. Episódios de roncos durante quadros de gripes e resfriados podem acontecer e esses sim são normais.

5. O respirador oral tem mais dificuldade para se alimentar.

VERDADE. A respiração oral dificulta a coordenação da mastigação, posicionamento da língua dentro da cavidade oral e deglutição de alimentos, pois a boca assume a função alimentar e respiratória. Para uma boa alimentação a respiração nasal é fundamental.

6. A respiração oral interfere na eficiência de um aparelho ortodôntico.

VERDADE: Ter uma boa respiração nasal permite o melhor funcionamento do aparelho ortodôntico (aparelho para correção dos dentes). Isso ocorre porque o posicionamento da mordida e dos dentes sofre influência da musculatura da mastigação e de outros músculos da face. Ou seja, quando se respira mais pela boca, os músculos da boca ficam mais relaxados e isso faz com que os dentes saiam de sua posição normal.

Informações fornecidas por: Dra. Maura Neves, otorrinolaringologista da Clinica MedPrimus.