Dicas para o filho mais velho encarar mais facilmente a chegada de um irmão

Dicas para o filho mais velho encarar mais facilmente a chegada de um irmão


4 de Fevereiro de 2015

Estou no final da gestação do Caê e lidando com o estranhamento que isso tem causado no Leo. Como ele está sentindo que mudanças importantes vem por aí, é claro que está “mexido”, está mais sensível, carente e temperamental. E também é claro que eu tenho me desdobrado para tentar deixar as coisas mais fáceis para ele, para garantir que ele sofra menos quando o irmãozinho nascer e ele tiver que realmente dividir os (principalmente eu) com ele.

Assim, ando reunindo dicas que encontro por aí que ajuda na “prepração” do primeiro filho para a chegada do segundo. É claro que nenhuma delas faz milagre. E que nem todas juntas vão resolver a situação. Mas são dicas simples, que podem facilmente serem colocadas em prática, e que podem ajudar sim o “trauma” e o estranhamento a serem menores.

Photo Credit: abbybatchelder via Compfight cc
Photo Credit: abbybatchelder via Compfight cc

Durante a gestação:

1. Comece dando a notícia com cuidado e delicadeza. Nesse post, aqui do blog, eu dou dicas como fazer isso.

2. Convide o mais velho a participar da escolha e organização das coisas do bebê. Claro, sem forçar a barra e sem fazer com que o envolvimento seja por muito tempo. Chamá-lo para ajudar a organizar alguns brinquedos e roupinhas (mesmo que isso atrapalhe as coisas para você), pode ser bacana.

3. Se ele se mostrar incomodado em participar desse momento ou não quiser inclusive que você faça o que está fazendo, interrompa a atividade e retome em outra hora, quando ele não estiver por perto e vendo.

4. Evite ficar falando todo o tempo sobre o bebê. E se você tiver muitas coisas para fazer ao longo do dia, relativas à chegada do bebê (arrumar quarto, roupas, etc…), opte por não fazer tudo quando ele estiver vendo.

5. Se o seu filho é muito apegado a você e não fica facilmente sob o cuidado de outras pessoas, é bom já começar a acostumá-lo a ficar um pouco com terceiros (avós, tios, etc…). Isso porque, você passará 2 ou 3 dias na maternidade e aí, ele terá que ficar com alguém e poderá estranhar (temos deixado o Leo dormir uma vez por semana nos avós, a passar algumas horas do dia com os tios, etc…).

6. Dê início a atividades regulares entre pai e filho: passeio no final da tarde, passeio aos finais de semana, pai dando café da manhã, etc… Isso aumentará o vínculo entre os dois e poderá ajudá-la muito quando o segundo chegar.

7. Mostre para o mais velho fotos de quando você estava grávida dele, de você amamentando-o, entre outros cuidados. Para ele ver que também viveu tudo isso com você e não ficar com tanto ciúmes quando o irmão chegar.

8. Se você fizer fotos da gestação, inclua o mais velho. Mas respeite o seu limite de interesse e colaboração. Vai ter uma hora que ele não vai mais querer “brincar”, vai ficar com ciúmes e pode até ficar mais agressivo. Aí, é hora de se encerrar o ensaio (ou dele e do papai darem uma volta para você terminar).

9. Se o mais velho pedir colo, dê, mas sentada (e proteja a barriga). Eles costumam pedir muito nessa fase, pelo menos aqui é assim. Se pedir que você faça algum esforço maior que você não pode, explique que é difícil para você, pois você tem um bebê na barriga e não pode mais fazer tal coisa, mas tente substitui-la por outra.

10. Se possível, leve o mais velho para ver algum ultrassom do bebê.

11. Se você precisar tirar o mais velho do berço, para usá-lo com o bebê, faça isso vários meses antes do nascimento. Aqui tem dica de como fazer essa transição.

12. Se você precisar fazer alguma outra mudança brusca na rotina da criança (colocar na escola, contratar babá), faça isso também um tempo antes do nascimento do bebê.

13. Se puder postergar algumas dessas mudanças bruscas, como desfralde, tirar a chupeta, tirar a mamadeira, o faça. Mesmo que para você pareça que “vai passar do tempo” de fazer essas coisas (fizemos isso com o desfralde do Leo).

13. A medida que a data do parto for se aproximando, explique para o seu filho que você terá que passar uns dias longe, na maternidade, mas que ele poderá ir lá vê-la e que vai ficar aos cuidados do papai, vovó, babá, enfim,… alguém que ele tenha um bom vínculo e que poderá cuidar dele durante seus dias de ausência.

Na maternidade (ou na hora das visitas, em casa):

1. Se possível, leve um presente que o mais velho deseja bastante e diga que foi o irmãozinho mais novo que trouxe para ele.

2. Leve lembrancinhas pequenas para presentear o mais velho. Assim, toda vez que alguém chegar com um presente para o bebê, você pede para a pessoa entregar uma dessas lembrancinhas para o irmão.

3. Monte um varal dos trabalhos artísticos do mais velho na parede do quarto. Assim, quando ele chegar para visitar o irmão verá algo que foi feito por ele e se sentirá importante e parte daquele momento (vi isso quando fui visitar uma amiga na maternidade, que estava tendo o segundo filho, e ela comentou comigo que havia recebido essa dica).

4. Quando o mais velho for até a maternidade para conhecer o bebê, de muita atenção e carinho para ele e jamais faça qualquer comentário que poderá magoá-lo: “não toque no irmão, não pegue-o no colo, não chegue perto”. Se ele quiser pegar o bebê no colo, deixe-o, mas tome os devidos cuidados para evitar acidentes (é bom alguém ficar bem próximo e ele só segurar o bebê sentado). Ah, e também não esqueça de registrar esse momento. É único!

5. Se o mais velho estiver carente, chorando, fazendo birra, com ciúmes do irmão, tente você, mãe, dar o máximo de atenção para ele quando o bebê permitir. E quando não puder, peça que o pai ou alguém que ele seja bem próximo cerque-o de cuidados e carinho (nessa fase a presença do pai é muito, muito, muito importante).

No dia a dia:

1. Quando voltar da maternidade, deixe que outra pessoa carregue o bebê para você estar livre para abraçar o mais velho.

2. Deixe o mais velho participar e ajudar: pentear o cabelo, fechar a fralda, colaborar no banho. Sempre tomando todo o cuidado para evitar qualquer acidente.

3. Não se esconda na hora de amamentar. Deixe o mais velho ver você dando o peito para o bebê sempre que possível. Ele deve perceber, aos poucos, que aquilo é natural (Há mães que relatam que, dependendo da idade do mais velho, ele irá pedir para mamar quando ver o bebê mamando. Nessas situações, a dica que recebi é deixá-lo mamar. Ele vai estranhar o gosto e, muito provavelmente, não irá pedir de novo. Já, se for negado, pode ficar insistindo nisso).

4. Se o mais velho frequentar a escola, quando ele estiver em casa, tente dar mais atenção para ele que para o bebê (na medida do possível, é claro). Ele já estará boa parte do dia longe de você e sentindo sua falta, então vai querer mais atenção quando estiver por perto.

5. Conte com a ajuda de pessoas próximas e queridas. Se alguém se oferecer para ajudar, ficar com o mais velho, levá-lo para passear, aceite. É importante ele se divertir longe de você e se sentir seguro com outras pessoas.

6. Tenha momentos só de vocês dois. Quando estiver com o mais velho, ele estiver carente e for possível você deixar o bebê com alguém, deixe-o e curta o seu outro filho. Ele vai adorar voltar a ter alguns minutinhos só com a mãe.

7. Entenda e respeite as limitações do mais velho. Se as crises de birra vierem forte, lembre-se que ele está passando por um momento delicadíssimo, talvez o mais difícil da sua vida até agora, e que se você perder a paciência só tornará as coisas mais complicadas. Tenha compreensão e paciência e dê muito amor.

8. Escute o mais velho. Ouça o que ele tem a dizer. Procure descobrir o que ele quer, quais são suas necessidades e desejos. Às vezes, uma simples mudança na sua atitude fará toda a diferença.

Leia esse post super bacana, da coluna Psicologia, sobre o mesmo assunto:

A chegada do irmão mais novo e o ciúmes do mais velho

E aqui um vídeo de desabafo meu, contando como estão as coisas com o Leo nesse final de gestação do Caê: