Ensino bilíngue para as crianças: minhas impressões sobre o método

Ensino bilíngue para as crianças: minhas impressões sobre o método


23 de setembro de 2015

Quando escolhi a escola que o Leo iria estudar, uma coisa que levei muito em consideração foi o ambiente e o acolhimento dos profissionais. Queria que a escola fosse uma extensão da minha casa, que lá ele sentisse amado e fosse feliz. Na época, não cheguei a considerar a possibilidade de uma escola bilíngue, mas hoje, para o Caê, já levo isso em conta. Ou seja, além de querer que a escola seja um ambiente acolhedor, também penso que será muito bom para o futuro dele se puder aprender uma outra língua.

Por isso, a proposta da escola Maple Bear Canadian School me chamou a atenção. Recebi um convite para conhecer mais de perto a estrutura e o funcionamento dessa escola canadense bilíngue, de educação infantil e ensino fundamental, presente em mais de 11 países e com mais de 80 unidades no Brasil e fui visitar uma das unidades em São Paulo.

Logo de cara achei a escola gostosa, aconchegante, organizada, limpa e com salas amplas – um padrão que é seguido em todas as unidades. Do Canadá, eles trouxeram o estilo de educação, que incentiva os alunos desde os primeiros anos de vida (eles aceitam crianças a partir de 1 ano e 3 meses) a experimentar, descobrir, solucionar problemas e pensar de forma crítica e criativa. E, claro, tudo em inglês. Desde quando pisa na escola, toda a comunicação com a criança é feita nessa língua. Perguntei como um pequeno que não entende nada de Inglês poderia compreender uma orientação dada nessa língua. O que a coordenadora me explicou é que a professora também mostra o que tem que ser feito por meio do exemplo e, além disso, segue-se uma rotina diária, bem organizada e estabelecida, que ajuda a criança a entender o que vai acontecer em cada momento do dia.

Já a criança não é obrigada a responder e se comunicar 100% em Inglês. Claro que ela é estimulada a fazer isso, mas falar inglês para ela tem que ser algo natural e prazeroso, por meio da imitação de quem ela ama e admira, ou seja, a sua “teacher”. Assim, a língua entra na vida de forma automática, sem traumas e “obrigações”.

Na Maple Bear, todas as classes são organizadas em “centros de aprendizagem”, que estimulam a experimentação e o desenvolvimento das crianças. Há o Math Center (ensina a contar e calcular), o Block Center (constrói o conhecimento bloco a bloco), o Reading Center (estimula o prazer da leitura), o Sand and Water Center (passa noções de textura, peso, volume, etc…), o Drama Center (no qual se dá asas à imaginação), o Music Center (onde se passa noções de som e ritmo) e o Art Center (onde se estimula o lado artístico da criança).

Outro ponto que me chamou atenção na metodologia de ensino da Maple Bear é que ela atua com o objetivo de formar cidadãos, ou seja, não só crianças e adultos bilíngues, mas pessoas independentes, que têm inciativa e autonomia e preparadas para serem bem sucedidas nos estudos e na profissão que escolherem. E, nesse sentido, o estilo de ensino canadense, que é reconhecido mundialmente, faz toda a diferença.

Quando conversei com a coordenadora da escola, aproveitei para tirar uma dúvida que acredito rondar a cabeça da maioria dos pais que também considera o ensino bilíngue: ele atrasa o desenvolvimento da linguagem da criança? A resposta é não. Segundo a coordenadora, a criança irá falar no mesmo tempo que falaria se estivesse numa escola regular, a única diferença é que, até 3 ou 4 anos, irá misturar um pouco as línguas, usar palavras de uma e de outra na mesma frase, mas sua comunicação não ficará prejudicada. E, claro, que depois desse desafio inicial ela irá ter as duas línguas bem estabelecidas e se comunicará muito bem em ambas.

Antes de encerrar esse post, gostaria de destacar algumas coisas. Primeiro, que a Maple Bear, ao mesmo tempo que utiliza as práticas que fazem do ensino canadense uma referência no mundo, atua em rigorosa conformidade com o currículo e a regulamentação brasileiros, atendendo todas as exigências da legislação nacional. Além disso, seu currículo é desenvolvido por especialistas canadenses e brasileiros, respeitando as exigências de cada país, e estes especialistas canadenses conduzem um programa de treinamento do corpo docente, acompanhamento acadêmico e certificação de qualidade em todas as escolas.

Para mim, ficou bem claro que na Maple Bear, muito mais que aprender Inglês a criança se prepara para o mundo. Torna-se, dia a dia, o cidadão que irá fazer a diferença no futuro: crítico, criativo, com valores fortes e ético.

Para quem está pensando em colocar seus filhos numa escola bilíngue séria, de qualidade, acolhedora e agradável, vale a pena agendar uma visita e conhecer uma das 80 unidades da Maple Bear espalhadas por todo o Brasil. (Clique aqui para agendar a sua visita). Tive a oportunidade de conversar por mais de duas horas com a coordenadora de uma das escolas e saí de lá muito bem impressionada.

E abaixo, trago algumas fotos para vocês conhecerem um pouquinho melhor a estrutura da Maple Bear, que é seguida em todas as suas unidades. É ou não é um local gostoso de se estar?

Aula de culinária
Free play with lego - JK
Free play
JK circle time carnaval
Circle time
Toddler - dando banho nos bebes
Banho nos bebês
SONY DSC
Atividades em sala
TOddler play ground
No quintal
IK portugues
Aula de Português
image (3)
Brincadeiras
image
Hora do lanche

 

publi-incentivo