Festa infantil em casa x festa infantil em buffet - prós e contras

Festa infantil: casa x buffet


28 de junho de 2013
Vida de mãe é assim, uma dúvida em cima da outra. E em se tratanto de festinhas infantis não poderia ser diferente.

Depois de você passar pela etapa de decidir se faz ou não uma festinha de aniversário (sim, isso não é uma necessidade, é algo que a gente escolhe) vem outra dúvida crucial: E agora? Fazer em casa ou num buffet infantil.

Ambas as alternativas tem seus prós e contras, dependendo do seu ponto de vista e da sua necessidade, e hoje vou falar um pouquinho sobre ambas.Quer fazer em casa? Então vamos lá, você não pode esquecer que…

Primeiro ponto, lembrar que nem sempre uma festa em casa tem custo inferior a uma festa em buffet. O quanto você irá gastar dependerá muito da estrutura do espaço (sua casa ou salão de festas do prédio). Assim, antes de se decidir por essa alternativa, é preciso avaliar algumas coisinhas:

  1. Se o espaço tem mobiliário suficiente (mesas e cadeiras) para dar conta de todos os convidados ou se você terá que alugar. Lembrando que no caso deste tipo de locação, quase sempre, o frete fica por conta do contratante e não da empresa, o que encarece ainda um pouquinho mais.
  2. Se o espaço comporta a instalação de brinquedos ou a realização de atividades (afinal, é uma festa infantil e temos que pensar na diversão das crianças) e que isso também terá um custo nem sempre tão insignificante (por exemplo, a locação de uma piscina de bolinhas + uma cama elástica, que são brinquedos bem populares, costuma sair em torno de R$ 350 a 400 na cidade de São Paulo).
  3. E, ainda, se há necessidade de contratação de uma cobertura, para o caso de eventuais chuvas. Se tiver que contratar cobertura, aí já fica beeeem mais complicadinho, pois o preço para esse tipo de serviço costuma variar em torno de R$ 40,00 o metro quadrado instalado (valor médio praticado na cidade de São Paulo).
 Mas é claro que fazer uma festa em casa ou no salão de festas do prédio também tem o seu lado positivo. Super positivo, por sinal.Um deles é a liberdade que você tem para decidir o horário que a festa irá começar e acabar, dependendo, é claro, da sua negociação com as empresas contratadas (lembrando que o tempo normal médio de servíço dessas empresas é de quatro horas).

Ainda, para aniversariantes pequenos, de até dois anos, essa opção é fantástica, já que a criança poderá tirar a sua sonequinha ou fugir da “muvuca” indo para a paz do seu próprio bercinho. Com certeza, para eles é ótimo.

Outros pontos super positivos de se fazer em casa é que dá para pensar em cardápio e decoração personalizados e fazer uma festa pequena, mais íntima (o que é uma delícia), sem ter que se preocupar com o número mínimo de convidados (coisa bem comum em buffets, que costumam estipular um mínimo de 50 pagantes por festa, estando eles presentes ou não).

A opção será buffet? Então lembre-se que…

Os horário de início da festa são estipulados pelo buffet e, normalmente, são ao meio dia ou quatro da tarde. O horário de término também é pré-determinado e você pode ter no máximo uma hora extra, a qual tende a ter um preço bem salgado (verifique esse detalhe antes de fechar o contrato, peloamordedeus!).

As festas também costumam ter um estilo mais padrão, pré-definido, tanto em termos de decoração quanto de atividades e do que é servido, o que para algumas pessoas gera a percepção de que todas as festas em buffets infantis são iguais.

Por outro lado, as festas nesses locais, via de regra, são muito mais fáceis de organizar já que praticamente tudo fica por conta do espaço. Para mamães e papais com agenda corrida e pouco tempo livre, é o ideal, pois basta escolher a data e o tema da festa (dentre as opções oferecidas pelo buffe) que do resto o local se encarrega.

Por fim, o que tenho a dizer é: independente da escolha feita – festa em casa ou buffet – você deve sempre optar por empresas/fornecedores sérios e, de preferência, que venham através da indicação de amigos ou conhecidos que já os tenham testado. Dar uma espiada em blogs e sites, para pegar referência, também é super bacana, principalmente se esses canais mostrarem festas reais e passarem a indicação dos fornecedores que as produziram.

Como eu disse lá no início, qualquer festinha vai depender muito do estilo dos pais e das suas possibilidades. E no fim, o que importa mesmo é comemorar a vida, e independente de onde for, será muito bacana.

Kika Duarte é organizadora profissional de eventos há 12 anos. Entrou nesse mercado, que ela prefere chamar de universo encantado, por conta da sua paixão por balões, bolos, doces e, principalmente, sonhos realizados e sorrisos de satisfação.
Kika também é dona da Auguri Festas e da And Many More e, mais importante de tudo, é mãe da Marcella, uma menininha linda, doce e para lá de esperta de dois aninhos de idade