Leo e Caê: diferenças que eu já observei

Leo e Caê: diferenças que eu já observei


13 de Fevereiro de 2015

Caê completa hoje 5 dias e, nesse tempo todo que estamos juntos, já observei algumas diferenças discretas e outras bem marcantes para o irmão. Claro que ainda é muito cedo para se afirmar qualquer coisa, para achar que ele será assim ou assado (até porque eu gosto de dizer que até 15 dias ninguém conhece um bebê), mas alguns detalhes não me passaram despercebidos.

foto leo e cae

Leo sempre teve um choro de leão. Desde o primeiro instante. Já Caê tem choro de gatinho. Parece um miado. Quando o Léo nasceu, e eu estava na sala de recuperação pós-parto, lembro de ter ouvido um bebê chorando muito alto e forte (parecia um bebê de meses, não de minutos) e na hora eu perguntei para o meu marido: “Esse é o nosso?” Quando ele responde “Acho que sim, pois não nasceu nenhum outro bebê aqui”, eu falei em alto e bom som: “Então ferrou”. (juro!)

Leo sempre teve cara de bravo. Desde um dia de vida, o olhar dele era forte, sisudo. Cara fechada mesmo. Já Caê tem um olhar doce, uma carinha meiga, de quem ainda está perdidinho nesse mundo. Outra diferença bem marcante entre os dois (que, claro, ainda pode mudar).

Leo sempre preferiu a mama esquerda. Já Caê é fã da direita.

Leo, apesar de forte como um touro (era o que todo mundo sempre falava), era super preguiçoso para mamar. Ele vinha para o peito, mamava um pouco, caia no sono e não havia cristão que o fizesse acordar e voltar a mamar (eu fazia coceguinhas nos pés, deixava-o sem roupa, cheguei a passar uma pedra de gelo na sola do seu pé. E nada!). Ja Caê, com aquela carinha de “bonzinho”, mama feito um esganadinho. É bem mais guloso e reclama mesmo quando está com fome. Coisa que Leo nunca fez.

Bom, esse é um post curtinho mesmo. Escrito entre uma mamada e outra, enquanto observo meu pequeno dormir serenamente no colo da avó.

Em breve, postarei mais coisas sobre a chegada do Caê aqui. Aguardem e acompanhem!