Amamentação - Confira 13 mitos e verdades | Macetes de Mãe
amamentação

Amamentação – Confira 13 mitos e verdades


16 de fevereiro de 2018

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a amamentação deve ser exclusiva até o sexto mês de vida dos bebês e a recomendação é de que as mamães amamentem seus filhos por até dois anos ou mais. No entanto, o ato de amamentar ainda gera muitas dúvidas entre as mamães. Por isso, no post de hoje a pediatra e consultora internacional de amamentação, Dra. Kelly Oliveira, esclarece os principais mitos e verdades da amamentação. Confira!

amamentação
Fonte

Amamentar doi – NEM MITO. NEM VERDADE.

Nos primeiros dias as mamas podem ficar inchadas e doloridas, mas se os sintomas permanecerem ou piorarem, um especialista deve ser consultado para indicar o melhor tratamento.

Se não amamentar o primeiro bebê, não conseguirá amamentar o segundo – MITO.
Mesmo que não amamente o primeiro filho por alguma razão, é possível amamentar sim o segundo.

Existe uma posição ideal para amamentar – VERDADE.

É importante que o bebê faça a pega correta da mamada. A boca do bebê deve estar bem aberta, com os lábios virados para fora e abocanhando a aréola, e não só o bico do seio, o que ajuda a extrair a quantidade de leite adequada e evita machucados no seio da mãe.

>>> Veja mais: Pega correta na amamentação

Meu peito rachou. Devo parar de amamentar – MITO.

A indicação da interrupção deve ser avaliada em conjunto com um especialista, uma vez que pode trazer outro problema, como o empedramento da mama. Corrigir a causa do aparecimento do machucado é sempre indicado, muitas vezes uma simples correção de pega já é suficiente. A lanolina 100% natural poderá ajudar na reparação mais rápida da lesão.

Não tenho bico para amamentar – MITO.

Não importa como é o bico da mãe (plano, invertido etc), o bebê conseguirá ser amamentado se fizer a pega correta. Mas o uso do corretor de mamilos pode ajudar.

Acho que não tenho leite suficiente – MITO.

A quantidade de leite produzida pela mãe é a ideal para satisfazer o bebê. Porém, algumas mulheres podem produzir uma quantidade maior. Esse excedente pode ser extraído através de bombas e armazenado ou doado a bancos de doação de leite humano.

>>> Leia mais: Stress e produção de leite – entenda a relação

Meu leite é fraco – MITO.

Não existe leite mais fraco ou mais forte, já que cada mãe produz o leite adequado para seu bebê. O importante é procurar esvaziar a mama e o bebê mamar regularmente.

Tive mastite por causa do excesso de leite – VERDADE.

Como a mastite é a inflamação das glândulas mamárias, o ideal é não permitir o acúmulo do leite através de massagens e extração.

>>> Veja mais: Ingurgitamento mamário

Água quente desempedra o leite – MITO.

Para desempedrar o leite é indicado realizar massagens e retirar o excesso através de bombas para o armazenamento. Compressas de água fria são bem vindas quando há dor e inflamação.

O leite materno pode ser congelado – VERDADE.

O saco de armazenamento de leite, feito especialmente para este fim, deve ser imediatamente guardado na geladeira, no congelador ou no freezer.

Machucados nos seios podem ser prevenidos com o sol – VERDADE.

Tomar sol nos seios ajuda na prevenção de rachaduras.

Prótese de silicone atrapalha a amamentação – MITO.

Nem implante de sili­co­­ne, nem mamoplastia compro­metem a produção de leite ou interferem na ama­mentação. A prótese de silicone precisa ser colocada atrás da glândula mamária ou atrás do músculo peitoral.

Amamentar deixa o peito caído? – MITO

Não há relação entre amamentação e flacidez.

Leia mais: Como o pai pode ajudar na amamentação

Veja também: 10 Dicas para aumentar a produção de leite

Saiba tudo sobre a mastite, um problema comum na amamentação

A Dra. Kelly Marques Oliveira é médica pediatra com especialização em cardiologia pediátrica e alergia e imunologia. Dedica-se atualmente às áreas de amamentação e alimentação infantil pelo método Baby-Led-Weaning (BLW).

BLOG | SITE