Boias para bebês e crianças

Modelos de boias para bebês e crianças


6 de novembro de 2013

Vem chegaaaaaaaaando uuuuuuuuu verão… (já imaginei até a voz da Marina Lima ao fundo!), e com ele, o mar e a piscina. E, quanto mais nos aproximamos dessa época do ano, mais cheias de dúvidas ficamos com relação a cuidados e segurança envolvendo água e crianças . E uma das principais dúvidas nesse sentido diz respeito às boias que os pequenos podem usar, levando em conta a sua idade.

Pensando nesse assunto, resolvi fazer o post de hoje, com alguns modelos de boia que encontrei na internet e com um que eu já testei na prática. Se tiverem algo a sugerir ou acrescentar, é só deixar a dica/observação/alerta nos comentários abaixo.  Eu super, super, super agradeço! E as mamães-amigas-leitoras mais ainda. :-)

boia colete

 

Boia colete – A Sociedade Brasileira de Pediatria (clique aqui e veja uma matéria que fala sobre isso) orienta que crianças com menos de quatro anos usem boias no formato colete, pois elas ainda não conseguem retirá-las sozinhas (ao contrário das boias de braço). Esse modelo de boia pode ser inflável ou de neoprene, como o ao lado. Infelizmente, não tenho visto muitas opções no mercado para atender essa exigência.  IMPORTANTE! Agora um acréscimo a esse post (atualização): recebi mensagens de dua professoras de natação comentando que não indicam esse tipo de colete pois ele “sobe”, incomoda a criança e apresenta o risco da mesma tombar para frente e se afogar. Por haver divergência entre o que é indicado pela SBP e por profissionais da área, optei por divulgar as duas informações e sugerir que essa questão seja discutida com o pediatra da criança.

 

boia bebeBoia de “sentar” ou boia assento fralda – esse foi o único modelo de todos que cito aqui que já testei na prática. Apesar dele ser diferente do modelo colete, que a SBP indica, ele é parecido no sentido da criança não conseguir sair de dentro dele sozinha (até certa idade). Ele pode ser usado a partir do momento que o bebê estiver firmesinho (em torno de seis meses) até a idade que a boia continuar confortável (sem apertar as pernas) e segura para o bebê (ele não conseguir sair sozinho dela). Importante: nesse tipo de boia tem que se tomar cuidado para a criança não virar de cabeça para baixo. PS: o Léo usou esse modelo de boia da imagem ao lado até, mais ou menos, um ano.

boia de vestir

 

 

Boia de vestir – nunca vi esse tipo de boia par vender no Brasil, por esse motivo, nem sei que nome se dá para ele (eu que resolvi chamar de boia de vestir). Em inglês, essa boia é conhecida por  Acqua Trainer, Swin Trainer ou Tube Trainer e consiste em uma boia redonda presa a uma roupa de banho, como se fosse um maiô com um anexo (risos!). Como no caso da boia acima, é importante tomar cuidado para a criança não virar de cabeça para baixo. Ou seja, mesmo de boia, algum cuidador deve estar sempre próximo à criança, até ela ter, pelo menos, quatro anos.

boia de braco

 

Boia de braço – segundo a SBP, o ideal é que esse tipo de boia só seja usado a partir de quatro anos de idade, já que a criança pode retirá-la com certa facilidade (e, à vezes, ela mesma sai do braço, por não ficar firme suficiente nele). Então, apesar de ser um modelo de boia bastante comum, é indica os pais usá-lo apenas com crianças mais velhas. O ponto positivo desse modelo, é que ele dá mais liberdade para criança, para ela brincar e se divertir. Mais um motivo dele ser reservado para os mais velhos. OBSERVAÇÃO: depois de publicado o post, recebi a mensagem de uma professora de educação física salientando que esse modelo de boia garante que a criança não vire de cabeça para baixo e que pode sim ser considerado um modelo bastante seguro para crianças com idade inferior a quatro anos. Ou seja, como há divergência entre o que é dito por profissionais e o que é indicado pela SBP, sugiro que essa questão seja discutida com o pediatra do seu filho

 

 

Meus comentários pessoais:

O Léo usou a boia de sentar até ter, mais ou menos, um aninho, e esse modelo me pareceu bastante seguro (até porque, ele sempre ficou junto comigo ou com o pai, jamais sozinho, então, segurança em dobro!). Por esse motivo, acredito que até essa idade, esse modelo pode ser utilizado sem perigo (mas no caso de dúvidas, cheque com o pediatra).

Agora, o Léo já está com um ano e meio, ou seja, ele nem vai mais querer ficar nesse antigo modelo de boia dele. Como terei que optar por um novo modelo, vou procurar a boia colete, já que ela dará liberdade para ele brincar na água, mas com total segurança.

Muito importante: mesmo que seu filho/filha esteja usando uma boia adequada e segura, jamais deixe-o sozinho dentro da água. Esteja sempre junto ou a um braço de distância. Eles tem a cabeça, tronco e membros superiores mais pesados que as pernas e isso faz com que eles virem de cabeça para baixo com certa facilidade.

 Leia outros posts sobre assuntos similares:

Bebê na praia ou piscina – o que levar