Doação de brinquedos no dia das crianças

Neste dia das crianças, DOE brinquedos


9 de outubro de 2013

Você já parou para dar uma olhadinha no tanto de brinquedos que o seu filho tem? E no tanto que ele nem dá bola, nem olha, quanto mais brinca? Aqui em casa é exatamente isso que acontece. O Léo tem muitos, mas muitos brinquedos, mas só se interessa mesmo pelas suas bolas de plástico furrecas, aquelas bem simplesinhas de 1,99 (sorte a nossa!).

Então, o que decidimos fazer? Doar os brinquedos do Léo. Não todos, pois pretendo ter um segundo filho, mas uma boa parte deles.

Ontem, uma moça que eu conheci em um grupo de discussão e que faz trabalho voluntário em uma creche passou aqui, levou duas sacolas cheias de brinquedos em ótimo estado e, com certeza, vai fazer um montão de crianças muito felizes nesse próximo dia 12 de outubro.

E aí, depois de fazer essa doação e de postar no Instagram a foto das sacolas de brinquedos doadas, várias leitoras que me seguem nessa rede social sugeriram que eu fizesse uma campanha para doação de brinquedos. Não sei exatamente como se faz uma campanha (risos!), mas acho que compartilhando aqui a minha experiência, dando dicas do que doar e de como fazer essa doação, acho que já serve como uma mini campanhazinha. Ou, pelo menos, como um exemplo que pode ser seguido e pode levar alegria para muitas crianças que não esperam ganhar nada nesse próximo dia das crianças.

Bom, vamos às dicas práticas para quem se entusiasmou com a ideia e resolveu doar alguns (ou muitos) brinquedos dos filhotes:

O que doar:

1. Selecione para doação apenas brinquedos que estiverem em boa estado. Brinquedos quebrados e estragados não servem. A criança ficará triste ao recebê-lo e pode ainda se machucar se alguma peça estiver danificada.

2. Se o brinquedo estiver em bom estado, mas sujo, dê uma limpadinha básica. Com certeza, ele ficará com outra cara.

3. Escolha apenas brinquedos que o seu filho realmente não usa ou não gosta. Não vá aproveitar a doação para se livrar de algum trambolho ou brinquedo que incomoda você e deixar seu pequeno triste e indignado.

4. Se seu filho já tem uma certa idade, peça para que ele a ajude na escolha e na limpeza dos brinquedos que serão doados e explique para ele o motivo de vocês estarem fazendo isso. Com certeza, ele irá entender e ficar feliz com a ação. E você estará ensinando algo valioso para ele. (PS: Aqui vale abrir parênteses para contar uma história engraçada. Uma amiga pediu para a filha escolher os brinquedos que iria doar para outras crianças. A pequena na hora respondeu: “Mamãe, vou doar o meu brinquedo favorito: o João”. Detalhe: o João é o seu irmãozinho que acabou de chegar. kkkk!)

Como doar:

Muita gente diz que gostaria de doar coisas dos filhotes (brinquedos, roupas e até móveis), mas que nunca sabe onde e como. Bom, para isso tem uma solução simples e rápida: o nosso amigo Google. Se dermos uma pesquisadinha rápida por lá, pipocarão várias instituições, ONGs, iniciativas para as quais você poderá fazer doações. Mas como eu já me adiantei no assunto, deixo aqui as minhas sugestões.

1. Doações para instituições do bairro. Dê uma voltinha rápida pelo seu bairro. Veja se por ali tem alguma creche, orfanato ou instituição que atende crianças carentes. Se sim, entre em contato e pergunte como você poderá realizar doações. Mas entre em contato mesmo. Ligue antes e cheque. Pois se você for lá direto, pode dar com a cara na porta, já que algumas não podem receber doações dessa forma.

2. Doações para igrejas. Muitas igrejas concentram doações e depois as encaminham para creches, berçários ou outros estabelecimentos mantidos por elas. Entre em contato com a igreja que você frequenta ou conhece e veja mais informações de como você pode doar.

3. Exército da Salvação. Esse é uma salvação mesmo, para quem doa e para quem recebe. Ele retira as doações em casa e depois realiza bazares com o que foi doado. A renda é revertida para algumas causas apoiada por eles (por exemplo, vítimas de grandes enchentes). Dependendo da região da cidade de São Paulo que o doador se encontra, eles retiram os itens doados em até 48h. As doações podem ser agendadas por telefone ou através do site da instituição. (a única questão aqui é que os brinquedos doados não serão encaminhados para crianças carentes, mas revendidos e a renda revertida para causas apoiadas por eles. Mas o que vale é a intenção, não é mesmo?)

4. Doações para instituições mantidas pela prefeitura. Outra alternativa para quem não sabe onde doar brinquedos é ligar para prefeitura da sua cidade e se informar a respeito. Com certeza, eles tem o contato de instituições que recebem doações.

5. Doação para instituições que seus amigos apoiam. Na dúvida, converse com amigos ou conhecidos e pergunte onde eles costumam fazer doações. Com certeza, elas indicarão apenas instituições de confiança.

6. Doações em ações especiais. Busque descobrir se a sua cidade está fazendo alguma ação especial de doação. Datas como Natal e Dia das Crianças costumam estimular esse tipo de movimento.

Sacolas de brinquedos que encaminheipara doação.
Imagem: http://instagram.com/macetesdemae

Outras dicas:
Leve o filhote junto na hora de fazer a doação. Mostre na prática o que representa esse gesto dele (afinal, é ele que está abrindo mão do presentinho). O Léo ainda é pequeno demais para entender, mas acho que já sei o que iremos fazer de especial no próximo Dia das Crianças.

Organize um mutirão de doações com os amigos. Que tal você contatar todas as pessoas que conhece, checar com eles que brinquedos eles tem para doar e, depois, ir atrás de uma instituição que aceite que vocês façam um mini-evento de doação? Sim! Seria muito bacana não só deixar os brinquedos lá, mas entregá-los pessoalmente às crianças, numa ação voluntária organizada por amigos. Talvez esteja muito em cima da hora para organizar isso para esse Dia das Crianças, mas fica a dica para o Natal ou para o dia 12 de outubro do ano que vem.