O sexo do bebê | Macetes de Mãe

O sexo do bebê


6 de agosto de 2014

Quando eu estava grávida do Leo, eu tinha certeza, desde o início, que era um menino. No dia da ultrasonografia do final do primeiro trimestre, quando em alguns casos já dá para ver o sexo do bebê, eu sonhei que ele era um menino e que isso ficava muito claro para mim no exame. Era a minha voz interior já contando a novidade.

E dessa vez, as coisas começaram parecidas. Logo que engravidei, eu tive certeza que era um menino. Várias pessoas próximas também apostaram nessa alternativa. Só que aí, com o tempo, essa certeza foi passando. Eu fui ficando um pouco na dúvida e não me arriscava a dar palpite nenhum. Para mim, podia tanto ser menino quanto menina, eu não tinha mais aquela certeza lá do início.

o sexo do bebe

E aí, no dia da ultra, exatamente na hora que eu tirei a roupa e vesti aquele avental branco esquisito, a certeza bateu forte de novo: é um menino. Fui para o exame sentindo isso, mas não comentei nada e aguardei as palavras do médico, que talvez, como foi na gestação do Leo, arriscaria um palpite certeiro.

Diferente da ultra do Leo, que foi só o médico colocar o aparelhinho da ultra na minha barriga para gritar “é um menino”, dessa vez ele não disse nada. Quando eu questionei se ele não estava conseguindo ver, ele simplesmente respondeu que era porque o bebê estava de bruços, mas que, assim que ele virasse, ele tentaria verificar o sexo e nos daria a notícia.

E assim, de uma hora para a outra, o baby virou-se e lá estava estampado o resultado. Eu, claro, não conseguia entender nada, mas ele via claramente e ainda comentou: seus filhos são incríveis, não deixam nenhuma dúvida quanto ao sexo. Vocês terão outro menino.

Eu me emocionei. Mais uma vez estava certa. O Otávio quase soltou um grito. E assim ficamos sabendo que mais um rapazinho entrará em nossas vidas.

Assim que saí do exame, fui ao encontro do Leo, que estava com a avó, para dar a notícia. Levei a fotinho da ultra em mãos e mostrei-a ao Leo. Eu disse: “Filho, a mamãe tem uma coisa para mostrar para você, venha aqui”. Ele sentou compenetrado do meu lado e eu mostrei a foto da ultrasonografia, com o “esboço” do bebê dentro da barriga. Na hora, questionei: “Você sabe o que é isso, Leo?”. E ele, de bate pronto, respondeu: “Sim, mamãe. Isso é papel!”. Nessa hora, caí na gargalhada e amassei o meu pequeno de tanto beijar e apertar. Ele estava certíssimo. Na forma simplíssima dele de ver a vida, aquilo era papel, e aí foi necessário um pouco mais de criatividade para contar para ele que, dentro de alguns meses, ele teria uma irmãozinho.

Então, a melhor forma que eu encontrei para contar a novidade foi dizendo que, em breve, ele teria um companheirinho para jogarem bola juntos. E essa notícia arrancou um sorriso do meu pequeno, e quase o coração do meu peito de tanta emoção.

Leia aqui como eu descobri sobre a gravidez.