Reiki, massagem e shantala para bebês e crianças

O toque terapêutico em bebês e crianças e os benefícios que ele traz


1 de setembro de 2013

Não sei se vocês já ouviram falar em toque terapêutico pediátrico e no poder que ele tem de cura, tratamento e cuidado com bebês e crianças. Eu, particularmente, não tenho muito conhecimento sobre isso e nunca fiz com o Léo, mas confesso que tenho muita curiosidade de um dia experimentar. Como não sei muito sobre o tema, mas passei a me interessar por ele, chamei uma pessoa que conhece a fundo algumas técnicas para falar um pouco sobre elas para vocês.

Abaixo, a Myrian Sanches Anhuci, mãe de quatro e especialista em técnicas terapêuticas pediáticas, dá seu depoimento sobre como essas técnicas entraram e transformaram sua vida, explica um pouco a diferença entre elas, dá algumas dicas de aplicação e fala sobre os benefícios que elas trazem no longo prazo.

Boa leitura!

O poder do toque terapêutico

Por Myrian Sanches Anhuci

Quando eu conheci o Reiki já era mãe três vezes. Trabalhava em uma empresa no setor de marketing período integral e, como todas as mães, entrei naquele conflito básico: trabalhar ou me dedicar mais aos meus filhos? Naquela época a Pamella já estava com cinco anos, o Victor com quatro e o Henrique recém nascido. Decidi parar. Foi uma das decisões mais difíceis que tomei. Estava em jogo minha estabilidade financeira (teria que depender do maridão.) e minha realização como mãe, super mãe… eram três pessoinhas agora precisando de mim. O lado Mãe venceu.

Como mãe sentia que algo me faltava. Meus interesses mudaram, não pensava mais no salto alto ou no terninho que poderia usar, e sim em como eu poderia fazer mais pelas crianças, cuidar do bem estar deles.

A Pamella sempre foi super ansiosa e comia tudo que via pela frente, o Victor tem um problema de intestino preso desde que nasceu e com três meses já tinha feito três lavagens, um milhão de exames mega invasivos e tomava um monte de remédio para conseguir ir ao banheiro uma vez por semana, o Henrique nasceu com dermatite atópica e sua pele vivia cheia de alergia. Tinha época que parecia enfermaria lá em casa, todo mundo com gripe ou dor de garganta…

O fato de escolher ficar em casa me fez prestar mais atenção naquela rotina e tinha horas que me sentia impotente diante daquela situação.

Bom, voltando ao Reiki, algumas amigas eram reikianas (bem resumidamente pra quem não sabe, o Reiki é uma técnica de toque terapêutico, que utiliza a imposição das mãos sobre o corpo e que promove bem estar) e um dia me convidaram para um seminário de Reiki 1. Lá fui eu. Nem poderia imaginar a tamanha transformação que o Reiki ia fazer na minha vida e na das crianças.

Fiz o Reiki 1 e cheguei em casa já aplicando Reiki em todo mundo, nem as plantinhas escaparam.

O que mais me impressionava no Reiki era o poder que ele tinha de me acalmar quando eu estava nervosa ou ansiosa com alguma coisa. Teve uma vez que o Henrique teve uma crise de choro noturno e depois de 15 minutos ouvindo ele chorar (já estava desesperada e meu marido querendo ir pro hospital mais próximo) lembrei do Reiki. Pedi pro meu marido sair do quarto (porque ele já estava me deixando mais nervosa que o choro do Henrique. Risos!) e comecei a aplicar a técnica, não só no Henrique mas, no quarto, em mim, na cama, nas paredes e até no meu marido que estava lá na sala resmungando.  A primeira coisa que senti foi uma paz interior muito grande, que me fez naquele momento discernir sobre o que acontecia. Em poucos minutos o Henrique parou de chorar, meu marido parou de resmungar e a paz reinou no quarto. Acho que esse foi o grande divisor de águas na minha vida.

Fiquei tão impressionada que a partir desse momento, sempre me lembrava do Reiki. A Shantala já fazia parte da rotina deles, mas nunca tinha aplicado a Shantala em momentos de crise, com o Reiki eu conseguia criar um ambiente específico para aplicar, mesmo quando o Henrique estava com muita cólica e chorando, aplicava o Reiki, ele parava de chorar, eu me acalmava e depois fazia a Shantala e ele soltava um monte de puns.

De tanto que eu apliquei em casa, resolvi fazer o seminário de Reiki 2 e 3. Foram quatro anos estudando e aplicando o Reiki e isso me fez procurar mais técnicas que eu poderia aplicar. Foi aí que eu conheci a Massagem Chinesa Pediátrica, fiz a pós graduação e me tornei uma profissional de técnicas terapêuticas pediátricas.

Mas, como o destino de ser mãe bateu na minha porta de novo e engravidei do meu quarto filho, parei de trabalhar de novo e aproveitei esse período para fazer o mestrado de Reiki e assim, poder passar para outras pessoas essa técnica maravilhosa que mudou a minha vida.

A Pamella hoje está com 12 anos, o Victor com 11, o Henrique com 6 e a Alice com 2. Estou terminando a pós graduação em Psicopedagogia e Arteterapia (faltam dois meses só, ufa! ) e estou voltando a ativa de novo pois me sinto mais a vontade em colocar a Alice na escolinha.

Não vou ser hipócrita a ponto de dizer que o Reiki e a massagem pediátrica resolveram todos os problemas das crianças, ainda luto com a prisão de ventre do Victor, com a dermatite do Henrique e com a ansiedade da Pam, mas lido com esses problemas com mais calma e serenidade. As crianças pedem Reiki sempre que estão doentes e se sentindo mal e é muito difícil eles tomarem remédio por causa de uma simples dor de cabeça ou por uma cólica.

O que mais me deixa completa é o fato de fazer a diferença e promover esse bem estar na minha casa.

Bom, esse é o meu depoimento de como o Reiki mudou minha vida. Deixo claro, mais uma vez, que nunca deixei de levar as crianças no pediatra, ou dar as vacinas, ou qualquer outra coisa. Aliás, o que mais tive aplicando o Reiki foi discernimento.

Espero ter passado o que de bom o Reiki trouxe pra mim e pra minha família e espero ainda poder retribuir tudo de bom que a Energia Universal do Reiki proporcionou pra gente passando esse conhecimento a quem quer que queira conhecer. Reiki é amor, e o que nós (mães) mais temos para dar é isso.

Ainda, aproveito esse espaço para compartilhar com vocês um ponto de massagem que me ajuda muito. É um ponto de fácil localização e manipulação e que tem um efeito calmante e estimula o sono tranquilo.

Para realizá-lo, pressione com o polegar 50 vezes o ponto mostrado abaixo e depois friccione na direção dos dedinhos sempre que os bebês estiverem muito agitados. Essa é uma maneira de cuidar do seu filho com carinho! Não fazer se a criança estiver chorando ou sentindo dor durante a massagem. O que mais vale nesta hora é a sua intenção. Lembrem-se: o toque terapêutico é um ato de amor.

Para finalizar, trago abaixo algumas técnicas de toques terapêuticos que mamães e papais podem aprender e aplicar nas crianças e que costumam ter ótimos resultados com nossos filhotes e uma lista de benefícios que essas técnicas trazem a curto e longo prazo. A primeira delas é o próprio Reike, que eu comentei no meu depoimento acima.
O Reiki: técnica milenar oriental baseada em cinco princípios básicos que são: “Só por hoje, não se zangue, não se preocupe, faz honestamente seu trabalho, respeita o seu semelhante e tudo o que vive e seja grato pelas imensas bênçãos que recebes”. O Reiki é uma técnica natural de imposição de mãos que traz um conforto imenso tanto para quem recebe como para quem pratica. Para começar a aplicar é necessário fazer um seminário onde ocorre uma iniciação ou sintonização, feita por um mestre experiente. Simples, natural e sem contra indicações. A energia Reiki está à disposição 24 horas por dia, independente da situação, do local ou de quem pratica.
A MCP: É a massagem Chinesa Pediátrica, conhecida também como Tui-Ná pediátrico. É uma massagem que utiliza os pontos de acupuntura da Medicina Tradicional Chinesa adaptados para as crianças. Os chineses usam esta massagem em bebês e crianças há pelo menos 700 anos, tanto para curar suas doenças, como para estimular o desenvolvimento físico e mental saudável. Então o Tui-Ná ajuda nos tratamentos físicos (como resfriados, dores e doenças crônicas) e nos que envolvem a inteligência emocional da criança e, consequentemente, da família. Entre algumas patologias que o Tui-Ná trabalha estão as cólicas, as dores de ouvido e garganta, as alergias de pele e respiratórias, bronquites, rinites e distúrbios alimentares. Entre os sintomas emocionais estão o medo, a raiva, a agitação e a depressão.
A Reflexologia Infantil: A reflexologia é uma técnica de massagem oriental aplicada nos pés e nas mãos que se baseia em pontos reflexos localizados nestas regiões que se relacionam com diferentes órgãos, funções e partes do corpo.
 Esta arte é conhecida há milhares de anos e era praticada pelas antigas civilizações chinesa, japonesa e egípcia. Pictogramas egípcios datados de 2300 a.C. exibem pessoas fazendo e recebendo massagem nas mãos e pés. 
Algumas técnicas de reflexologia podem ser aplicadas em qualquer lugar e apenas alguns minutos podem fazer uma grande diferença para a criança. Pezinho de criança já é tão lindinho que nem precisa de muito esforço pra massagear, não é mesmo?
Diversos estudos mostram que o toque terapêutico atua tanto nos níveis físicos como psicológicos, ajudando no desenvolvimento físico e na saúde emocional das crianças. A longo e curto prazo esses toques podem:
  • Incentivar um sistema imunológico saudável, ajudando a prevenir e combater infecções e alergias;
  • Acalmar comportamentos agressivos e/ou hiperativos;
  • Aumentar a capacidade pulmonar e incentivar padrões de respiração mais profundos;
  • Liberar o acúmulo de impurezas que podem provocar dor muscular, dor de cabeça, distúrbios cutâneos, congestão nasal e fadiga;
  • Incentivar um sono de melhor qualidade, levando a melhoras no humor;
  • Reativar um vínculo afetivo de maneira não verbal aumentando a confiança.
  • Estes são só alguns dos benefícios que o toque terapêutico pode trazer para seu filho. A grande verdade é que o toque terapêutico cria um ambiente de amor, conforto e segurança essencial para criar crianças saudáveis e inteligentes.
Para quem quiser obter mais informações sobre o tema, a Myriam irá ministrar um seminário sobre Reiki e Massagem Chinesa Pediátrica no dia 07 de setembro no Espaço Integrar, em São Paulo. Para mais informações, entre em contato através do e-mail myrian@massagempediatrica.com.br