Os sinais de que o bebê está pronto para o desmame natural e como encorajá-lo neste processo

Os sinais de que o bebê está pronto para o desmame natural e como encorajá-lo neste processo


16 de julho de 2014

Amigas, quem conversa hoje com vocês, mais uma vez, é a consultora em aleitamento materno Gabriela Silva. Ela já escreveu aqui para o blog há algumas semanas, falando sobre as vantagens do desmame natural, e hoje dá dicas para as mães identificarem quando a criança está pronta para o desmame natural e como encorajá-la nesse processo. Boa leitura e bom proveito!

Os sinais de que o bebê está pronto para o desmame natural e como encorajá-lo neste processo

Por Gabriela Silva

Bom, estou aqui para continuarmos a abordar esse assunto tão interessante e extenso que é o desmame natural. No outro post, falei sobre a importância do aleitamento materno e o quão importante é um desmame natural. A maioria de nós já escutou falar em algum tipo de desmame como o precoce, o abrupto, o gradual e o natural. Na minha concepção, o mais adequado é o desmame natural e é dele que falarei hoje.

desmame natural
Clique sobre a foto para verificar a fonte.

É importante ressaltar que não devemos confundir o desmame natural com greve de amamentação”.  Na greve de amamentação, que tem início súbito e acontece principalmente em bebês menores de um ano,  este aparenta estar satisfeito e recusa o peito. Entretanto, esse tipo de situação está normalmente associado a uma causa como doença, dentição, excesso de bicos artificiais (chupeta, por exemplo), estresse, alteração do gosto ou diminuição no volume do leite e não costuma prolongar-se por mais de 2-4 dias.

Já o desmame natural é um processo que pode ser longo ou não e que acontece quando o bebê está pronto. Quando a mãe encontra-se disponível, sem pressa, sem incomodar-se com a situação e os “pitacos” alheios. Geralmente um bebê desmama naturalmente entre os dois e quatro anos de idade, podendo mamar por mais tempo, e raramente acontece antes do primeiro ano de vida. Caso isso ocorra devemos observar se houve a introdução de bicos artificiais (mamadeiras e/ou chupetas) que possam ter antecipado o desmame.

Acredito, e isso é uma opinião pessoal, que a criança vai desmamar quando estiver psicologicamente pronta, segura e preparada para enfrentar o mundo que a espera, pois enquanto mama ela consegue interiorizar o que mais tarde vai fazer dela uma criança segura e preparada, graças ao vínculo tão intenso que se cria com a amamentação.

Depois do parto, o desmame é o primeiro desligamento que acontece entre mãe e filho e, caso não seja algo natural e bem resolvido, pode gerar traumas.

Muitos me perguntam: Quando então o meu bebê vai usar a mamadeira? A resposta é simples e objetiva: Nunca. O bebê não precisa de mamadeira. Após o AME (aleitamento materno exclusivo), quando o bebê já está com seis meses completos e inicia-se a introdução de líquidos e alimentos (gradativamente e respeitando sua vontade) a mãe pode e deve oferecer líquidos em copos tradicionais, os de canudo ou o de transição.

A mamadeira parece ser mais prática, mas todos esquecem que ela vai ocasionar um segundo desmame sem falar nos prejuízos da fala e dentição.

Acontece que, inúmeras vezes, eu escuto mães que dizem estar exaustas devido ao fato da criança solicitar o peito inúmeras vezes durante a madrugada. Relatam a seguinte frase: Não aguento mais acordar de madrugada, meu marido está me cobrando e eu quero parar.

Então pergunto: Você quer parar porque esta satisfeita com o processo de amamentação e segura juntamente com seu bebê para o desmame ou pelo fato de ser cobrada e ainda acordar de madrugada?

A resposta, na maioria das vezes, é a segunda alternativa.

Eu jamais irei julgar a decisão da mulher em querer parar de amamentar, porque cada uma sabe o seu limite e não cabe a ninguém julgar, porém, antes de uma tomada de decisão, acredito que temos que nos informar. Não apenas escutando o conselho da vizinha que teve uma péssima experiência com a amamentação mas também buscando conhecimento e auxílio de profissionais da área da saúde e da psicologia, inclusive.

Mas, quando vou saber se meu bebê esta pronto para desmamar? Ele vai parar de mamar sozinho? Demora muito? O que devo fazer?

A criança se auto-desmama, mas não existe uma idade certa e o mais comum é ser um processo gradual, no qual dia após dia a criança vai dando sinais de que não necessita mais mamar como antes. No entanto, pode acontecer de algumas crianças perdem o interesse subitamente, e isso também é normal.

Os sinais de que o desmame natural está próximo

Alguns sinais de que a criança esta começando a preparar-se para o auto-desmame são:

  • Ter idade maior que um ano;
  • Demonstrar segurança em sua relação com a mãe;
  • Aceitar tranquilamente não ser amamentada em certas ocasiões e lugares;
  • Demonstrar menos interesse pelas mamadas;
  • Aceitar outros alimentos de maneira variada;
  • Aceitar se consolada de outras formas que não o peito;
  • Dormir sem mamar no peito (tem bebês que vão dormir na casa da avó e dão até “tchau para as mães);
  • Preferir brincar ou fazer outra atividade em vez de mamar em algumas situações;

Na minha opinião, o mais importante de tudo é o diálogo e penso que a criança só irá começar a dar sinais quando sua relação com a mãe, dentre todos os outros itens citados acima, for segura, verdadeira, sincera.

Muitos pensam que o apetite da criança vai melhorar se desmamar, que só acordam de madrugada porque ainda mamam no peito e ainda que vão ser inseguras e dependentes por mamarem tanto tempo no peito. Mas isso é um grande mito. Se seu filho começar a dar sinais como os que citei acima provavelmente ele está iniciando o processo de desmame e o meu aconselho é reforçar esses sinais, com falas positivas e incentivo sempre.

Dicas para incentivar o desmame natural

  • Alguns dicas simples para incentivar o desmame natural são:
  • Não oferecer o peito, mas, caso a criança solicite, deixa-la mamar;
  • Evitar ficar com o bebê em locais que ele associe com mamar (poltrona, por exemplo)
  • Ao perceber que ele não solicita o peito para dormir à noite, introduzir uma rotina diferente e nova.

Enfim, esses são alguns exemplos do que podemos fazer para encorajar o bebê no processo do auto-desmame.

No próximo post irei falar especificamente sobre uma técnica que pode ser aplicada para bebês que acordam durante a madrugada e fazem uma associação do peito (inclui-se aqui mamadeira e/ou chupeta) com o sono, já que eles acreditam firmemente que precisam da sucção para voltar a adormecer.

Fontes:

  • – Amamentação: Bases Científicas, Terceira Edição – Autores: Marcus Renato de Carvalho e Luís Alberto Mussa Tavares
  • – SBP: http://www.sbp.com.br/show_item2.cfm?id_categoria=21&id_detalhe=1845&tipo_detalhe=s por Elza Regina Justo Giugliane
  • – A Maternidade e o Encontro com a Própria Sombra por Laura Gutman
  • – http://www.scielo.br/pdf/jped/v79n5/v79n5a04.pdf
  • – http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_crianca_nutricao_aleitamento_alimentacao.pdf
  • – http://www.conversandocomopediatra.com.br/paginas/materias_gerais/quando_como_iniciar_desmame.aspx

 

0081_M_LFF_5553

Gabriela 28 anos, é mãe do Miguel, 1 ano e 8 meses. Enfermeira, especializada em obstetrícia e gerontologia, é Consultora em Aleitamento Materno e Doula Pós-Parto pelo GAMA (Grupo Apoio Maternidade Ativa). Ela também é responsável pela página Descobridores de Mundo, que compartilha muita informação bacana sobre maternidade ativa e vale a pena ser acompanhada.