Samuel contra a alergia alimentar | Macetes de Mãe

Samuel contra a alergia alimentar


7 de Março de 2013

Há poucos dias, por uma amiga, eu fiquei sabendo da história do Samuel, um bebê lindo que sofre de um problema grave e raro: uma severa alergia múltipla alimentar.

A sua história me tocou de tal forma que, desde o dia que fiquei sabendo da existência desse caso, não mais o tirei mais da cabeça. Fiquei pensando de que forma eu poderia ajudar e cheguei à conclusão de que o melhor jeito é usar o Macetes de Mãe para divulgar a história do Samuel e conseguir a colaboração do maior número possível de pessoas.

Quem acompanha o Macetes de Mãe sabe que o Léo, meu bebê de nove meses e meio, sofre de APLV, que é Alergia à Proteína do Leite de Vaca. Já fiz alguns posts sobre isso e já compartilhei aqui um pouco do meu drama. E acho que, talvez justamente por isso, por eu sentir um pouquinho na pele o que é ver um filho tendo dificuldade para se alimentar, é que fiquei tão tocada pela história dessa família. Eu também já comentei aqui antes que só quem vive a experiência de ter um filho com APLV sabe o desespero que isso causa, só que agora, depois de conhecer o caso do Samuel, vejo que o problema pode ser muito, mas muito pior do que o que eu vivo aqui em casa.
Primeiro, vou tentar explicar rapidinho o que é alergia múltipla alimentar e o que ela pode casuar e, depois, vou contar para vocês um pouquinho da história do Samuel, só para vocês entenderem o drama que a Regiane, a mãe do Samuel, e toda a sua família vem vivendo.

Sobre a alergia múltipla alimentar:

A alergia alimentar é uma resposta exagerada do organismo, intolerante a substâncias presentes nos alimentos. Entre os alimentos mais comuns por provocar alergia estão o leite, a soja, os crustáceos, os ovos e o trigo. Em certos casos não é preciso nem ingerir o alimento, basta ter contato para notar a chamada reação instantânea. E como não dá para saber quando a criança desenvolverá a alergia,o importante é observar. Se após a ingestão do alimento pela segunda vez, ela apresentar cólica, vômito, diarreia e erupções na pele – parecidas com picadas de pernilongo –, é preciso levá- la imediatamente ao médico, antes que apareçam reações mais sérias, como falta de ar, rouquidão e desmaio. (Fonte: http://www.alobebe.com.br/revista/alergia-alimentar.html,452)

O caso do Samuel:

O Samuel, como o meu Léo, não tem só APLV, que é a alergia alimentar mais comum em bebês e crianças. Ele tem alergia à vários alimentos e essa alergia é grave de tal forma que o simples contato com a comida pode causar reações severas. Por exemplo: certa noite, ele tocou o prato do jantar da sua irmã, que continha arroz, cenoura, brocoli e carne, e na hora já ficou inchado e teve que ser hospitalizado, sendo tratado com adrenalina e diversos medicamentos. Outra vez, ele ficou hospitalizado por dez dias porque comeu uma bolacha e, ainda, em outro episódio, teve edema de glote porque foi picado por uma formiga.

Por sua alergia ser tão grave (existe um sério risco de morte quando ele tem reação a algum alimento), o Samuel alimenta-se única e exclusivamente de uma fórmula de aminoácidos livres, chamada Neocate (é o mesmo leite que o Léo toma, para a APLV). Esse é o único alimento seguro para esse bebê e a única forma de garantir sua sobrevivência. O problema, é que cada lata de 400ml dessa fórmula custa em torno de 160 reais e o Samuel consome um total de 27 latas/mês, o que dá um gasto total mensal de R$ 10.800,00.

Parte do leite que o Samuel consome é fornecida pela prefeitura de Londrina, mas como acabei de dizer, apenas PARTE do que ele precisa. Todo o resto a família compra, pagando do próprio bolso ou com dinheiro que recebe de doações.

Por não receber do governo o número de latas necessárias e por nem sempre ter recursos para comprá-las, a Regiane se vira como dá para alimentar seu filho. Assisti a um vídeo no qual ela contava que, já há alguns dias, vinha preparando as mamadeiras do Samuel mais ralinhas. Ou seja, ela colocava a quantidade certa de água, mas menos pó, para conseguir dar conta do total de mamadas diárias dele. De cortar o coração. Um soco no estômago.

E o problema não termina por aí. Além do leite que o Samuel toma custar uma fortuna, ele ainda tem que usar produtos dermatológicos específicos que são caríssimos. Qualquer outro desencadeia o processo alérgico dele. A única linha de produtos que à qual a pele do Samuel não reage é a linha Cetaphil, que tem produtos que custam de R$ 90 a R$ 180.

Quando eu conversei com a Regiane, a mãe do Samuel, e ela me contou tudo isso, eu fiquei perplexa, arrasada, indignada. Além dela estar sofrendo, vendo seu filho em perigo por conta de um problema raro e ainda sem cura, ela ainda tem que lutar para conseguir recursos que garantam a alimentação e os cuidados higiênicos básicos de seu filho. Sim, porque o governo não garante o fornecimento gratuito de tudo que ela precisa.

Bom, mas contei toda a história desse pequeno para tentar conseguir alguma ajuda para ele, por menor e mais simplesinha que seja. Como eu disse, eu sou mãe de um bebê que tem alergia alimentar (bem menos severa, é claro) e sei um pouquinho o drama que essa família vem vivendo. Ninguém merece, além de todo o sofrimento causado por ver um filho enfrentando um problema de saúde, ainda ter que se virar nos 30 para conseguir comprar o que ele necessita. Na minha opinião, isso é desumano.

Assim, quem além de mim se sensibilizou com a história do Samuel e quiser ajudá-lo poderá fazê-lo através de uma seguintes formas:
Doação de latas de Neocate *
Doação de um dos seguintes produtos: Cetaphil RESTORADERM Loção, Cetaphil Shampoo Suave, Cetaphil Sabonete Líquido e Cetaphil defenseem *
Doação de qualquer quantia em dinheiro, feita através de depósito na seguinte conta:
Em nome de: Samuel de Sousa Moura
Banco ITAU
Agência 6380
Conta Poupança 09080-0

* As doações de Neocate e dos produtos Cetaphil podem ser enviadas, via correio, para o seguinte destinatário e endereço:
Regiane Carvalho de Souza – Rua Julio Bianchi, 320, Bairro Vale do Cedro, CEP 86038-396, Londrina – PR
Ainda, se alguém quiser conversar diretamente com a Regiane, para combinar alguma outra forma de ajuda, os telefones de contato dela são: 43- 3337-0170 e 43 9977 0609.

Agora um apelo pessoal meu:
Sei que há muitas mamães que acompanham o Macetes de Mãe que irão fazer o enxoval do seu baby nos Estados Unidos. Sei disso porque diariamente há centenas de acessos nos meus posts que falam sobre esse assunto. Então, peço que essas mães aproveitem essa viagem para fazer uma boa ação. Que se coloquem no lugar da Regiane, pensem no seu sofrimento, e se disponham a ajudar. De que forma? Trazendo lá de fora um dos produtos da linha Cetaphil citados acima. Nos Estados Unidos esses produtos custam de 6 a 14 dólares enquanto aqui eles variam de R$ 90 a R$ 180. Chegando aqui, enviem por correio para o endereço citado acima (podem mandar pela opção PAC mesmo, que é a mais barata). Garanto que, esse simples gesto, irá significar muito, muito, muito para o Samuel

Quem quiser saber mais sobre a história do Samuel é só acessar a página que a Regiane criou no Facebook: http://www.facebook.com/SamuelContraAAlergiaAlimentar

Para a Regiane e o Samuel, o meu mais sincero desejo de que a cura desse problema seja encontrada logo. E que enquanto isso não ocorre, que muitas, muitas, muitas pessoas sejam tocadas por essa história e decidam colaborar, ajudando essa família, e principalmente o fofo do Samuel, a viver com saúde e um pouco de tranquilidade.

Quem quiser saber mais sobre esse problema também pode acessar o blog criado por outra mãe cuja filha tem alergia múltipla alimentar: Malu contra a alergia alimentar.