Sangramento durante a gravidez

Sangramento durante a gravidez


22 de outubro de 2014

Sangramentos durante a gravidez assustam, e muito, mas nem sempre são perigosos. Eu tive sangramento durante a gestação do Leo e agora na do Caê também. Em ambos os casos, tive bem no início da gestação, quando o óvulo estava se implantando no útero num processo chamado nidação (e que pode levar ou não a sangramentos leves).

Pois bem, convidei para falar um pouquinho sobre esse assunto – sangramento na gravidez – o Dr. Alexandre Pupo, ginecologista do Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo. Nessa entrevista bastante esclarecedora, ele irá falar sobre as principais causas de sangramento e destacará as situações com as quais devemos nos preocupar. Boa leitura!

sangramento durante a gravidez
Photo Credit: reiserloh via Compfight cc

Sangramento durante a gravidez – Entrevista com o Dr. Alexandre Pupo

1-      É comum ter sangramento durante a gravidez?

Até o terceiro mês de gestação, episódios de sangramento são relativamente comuns e atingem de 30% a 40% das mulheres. A principal causa costuma ser a nidação, que é o momento que o embrião chega ao útero e se fixa na parede. Isso pode romper algumas veias, ocasionando um sangramento ralo, marrom ou vermelho aguado, e que dura, no máximo, dois dias. Como esse sangramento costuma ocorrer perto da época menstrual, muitas mulheres acham que não estão grávidas.

2-      Existe outros tipos de sangramento comuns nesse período?

Sim. Um fator recorrente é o descolamento ovular. Como o saco gestacional é pequeno e está se acomodando no útero, isso pode causar algum escape sanguíneo. Se ele não vier acompanhado de cólicas, não há nenhum risco para a gestante ou para o bebê. Também há a questão da placenta, que começa a ser formada no fim da 12ª semana. Às vezes, ela pode ficar mais baixa, cobrindo o colo do útero, o que também pode levar a um pequeno sangramento.

3-      Quais tipos de sangramento podem ser preocupantes?

Por segurança, qualquer sangramento exige notificação ao médico. No entanto, os que costumam ser mais graves são os em grande quantidade, acompanhados de cólicas, coágulos e/ou de cor vermelha viva. Esses sintomas podem indicar problemas no colo do útero, infecções ou até mesmo um aborto.

4-      Existe algum jeito de evitar os sangramentos?

Infelizmente, não tem como previr os sangramentos em uma gestação normal. Depois que ele aparece – e se for pequeno, a gente trata com repouso e pede para a gestante relaxar. Em casos mais graves, o procedimento é investigar a causa por meio de exames: o ginecológico, para ver o colo do útero, o de toque, para checar a dilatação, e o transvaginal, quando necessite uma imagem mais precisa. Vale lembrar que todos eles são seguros e sem risco de aborto.