Semelhanças e diferenças entre a primeira e a segunda gestação

Semelhanças e diferenças entre a primeira e a segunda gestação


14 de agosto de 2014

Desde sempre eu ouvi que uma gestação nunca é igual à outra e, assim, desde que descobri que estava grávida de novo passei a prestar atenção e comparar todos os detalhes das minhas duas gestações.

Posso dizer que, em algumas coisas, está realmente sendo completamente diferente, já em outras, não tenho percebido mudanças significativas.

diferencas entre a primeira e segunda gestacao
Photo Credit: Frank de Kleine via Compfight cc

E como eu acredito que essa é uma curiosidade de várias mães (querer saber o que muda e o que permanece igual entre uma gestação e a outra), resolvi fazer o post de hoje. É claro que essa é a minha experiência e que com você pode ser completamente diferente, mas acho legal compartilhar o que estou vivendo, pois é ouvindo o que acontece com o outro que a gente se prepara para aquilo que ainda vamos viver.

Enjôos: assim como na gravidez do Leo, nessa não tive sequer um enjôo. Nem daqueles que dá quando a gente acordar, escova os dentes ou fica de barriga vazia. Nada, dada, mesmo! Sortuda eu.

Azia: na gravidez do Leo tive um pouco de azia no início. Nessa, não tive nada.

Sono: na primeira gravidez, não tive aquela sensação de sono absurda que a grande maioria das mães comenta ter nos primeiros três meses. Eu estava sempre descansada e bem disposta. Nessa, Deus me acuda! Eu quase morri de sono e cansaço. Eu sentia tanto sono que achava que nunca mais na minha vida ia parar de ter sono (passado o primeiro trimestre isso melhorou muito). Acho que boa parte disso é hormonal, mas boa parte também tem a ver com o quanto eu pude descansar na primeira gravidez (não trabalhava e não tinha filho) e o quanto eu me acabo agora (trabalho, filho e mais mil atividades extras. Realmente para cansar!).

Fome e desejos: na gravidez do Leu eu sentia uma fome absurda as 11h da noite. Nessa também. No quesito desejos, eu morria de vontade de comer frutas nos três primeiros meses. Por mim, acho que poderia ter vivido só disso. Agora, sinto a mesma fome às 11h da noite, só que quanto ao desejo por frutas ele foi substituído pelo desejo de comer qualquer coisa. Nessa gravidez estou beeeeem mais comilona. Sinto mais fome e vontade de comer. Tudo é delicioso.

Peso: esse é o meu maior drama nessa gravidez. kkk! Mas também adianto que não estou tããão preocupada assim. Quando engravidei do Leo eu pesava 52kg e nos três primeiros meses não ganhei nem um grama sequer. Nesta gestação já engravidei quase 4kg acima do meu peso e no final do primeiro trimestre já tinha ganhado 2,2kg. De initivamente, nessa gravidez não ficarei nos míseros 9,5k que ganhei na gestação do Leo.

Humor: lembro muito de, na gravidez do Leo, sentir uma tranquilidade e uma calma que eu jamais experimentei na vida. E de também estar quase sempre de bom humor (meu marido jura que eu deliro quando digo isso, que não foi assim, mas foi sim. Eu estava bem calma e tranquila na primeira gestação). Já nessa, Jesus do céu! Mau humor e impaciência, seu nome é Shirley. Eu estou suuuuuper irritada, estressada, me sentindo sobrecarregada e querendo fugir pelo menos uma vez por semana. Também, misture rompante de hormônios + filho para cuidar + mudança de casa para administrar + trabalhos para entregar e veja se não é de pirar!

Pele e cabelo: assim como na primeira gestação, minha pele ficou um horror nos três primeiros meses. Agora só espero que ela também fique linda nos próximos 6, exatamente como foi quando estava grávida do Leo. Quanto ao cabelo, também tudo igual. Ele está mais volumoso e quase não cai (adoooooro).

Preocupações: nossa, isso foi o que mais mudou. Com toda a certeza do mundo. Mudou até mais do que a questão do sono. Quando esperava o Leo, a minha preocupação era com a decoração do quarto, com a escolha e compra do enxoval e com a organização do chá de bebê. Eu perdia hooooooras de sono pensando nisso. Dessa vez, esses assuntos nem passam pela minha cabeça e, quando passam, só o que eu penso é: vou ser prática, vou aproveitar o que der, não vou perder muito tempo e nem investir muito dinheiro nisso. Já o que tem ocupado meus pensamentos são outras questões de ordem prática. Agora, vira e mexe me pego pensando como organizarei as coisas para dar conta de dois filhos em casa, se vou contratar alguém para me ajudar, como vou dar conta do trabalho do blog (lembrando que eu não tenho licença maternidade), como vou conseguir ter um pouquinho de tempo para me cuidar (se hoje já não tenho!), enfim, questões bem práticas mesmo, pé no chão total.

Bom, acho que os principais fatores que envolveram a minha gestação até agora foram esses, então, achei justo abordar eles nesse post. Espero que essa breve comparação sirva para dar uma ideia aproximada do que pode mudar de uma gestação para a outra e que, também, aquilo que muda não é um bicho de sete cabeças.

E se quiserem/puderem colaborar com esse post, eu super agradeço. Comentem abaixo o que vocês perceberam de semelhanças e diferenças entre as gestações de vocês. Suas experiências serão muito valiosas para outras mães.

Neste vídeo eu dei 10 dicas que podem ajudar a amenizar os enjoos. Dá uma conferida, curte o vídeo se gostar, se inscreva no canal e ative o sininho de notificações para ser informada sempre que um vídeo meu entrar no canal.