Sobre o batizado do Léo e dicas para você organizar o batizado do seu filhote | Macetes de Mãe

Sobre o batizado do Léo e dicas para você organizar o batizado do seu filhote


28 de Fevereiro de 2013
Quem acompanha o Macetes de Mãe sabe que o Léo foi batizado no sábado passado e agora, conforme prometido, cá estou eu, trazendo para vocês um post que fala um pouquinho sobre como foram as coisas no dia e, também, que traz algumas dicas importantes sobre essa cerimônia.
Bom, em primeiro lugar, vou falar brevemente do que é o batismo. O batismo representa a iniciação da criança na fé e na vida cristã. Ele existe em quase todas as religiões e costuma ter um ritual bastante parecido em todas elas.Alguns elementos fazem parte da cerimônia do batismo e todos eles tem um especial significado: a água que é jogada sobre a testa da criança representa a vida nova, o óleo que é passado nela simboliza a força da graça de Deus contra o mal, a luz da vela que é acendida é a luz da fé e, por fim, a roupa branca vestida pela criança indica a pureza do corpo e da alma dela.

Depois da criança, as pessoas mais importantes na cerimônia de batismo são os padrinhos. São eles que assumem, nesse momento, perante Deus, a família e a sociedade, a responsabilidade de, junto com os pais, iniciar e guiar a criança na vida cristã e caberá a eles assumir integralmente essa tarefa no caso dos pais um dia não mais o poderem fazer.

Mas muito bem, agora que já falei um pouco sobre o que é o batismo, vou contar para vocês como as coisas correram no batizado do Léo e, depois, dar algumas dicas para garantir que saia tudo direitinho no batizado do seu filhote.

Bom, o Léo foi batizado no dia 23 de fevereiro, um dia depois de completar nove meses. Particularmente, achei que estivéssemos fazendo isso com um certo atrazo (marquei a data em outubro, mas só consegui para agora), mas quando cheguei na igreja vi que quase todas as crianças batizadas naquele dia tinham mais ou menos a idade dele. Bom, também, isso não seria um grande problema, já que não existe uma idade mínima nem máxima para o batismo. Claro, existe o bom senso, mas não especificamente uma regra clara sobre isso.

Nós optamos por batizar o Léo na religião Anglicana, que foi a mesma que eu e meu marido casamos. Meu marido é Católico e eu sou Luterana, entretanto, não somos praticantes e, nos últimos tempos, acabamos nos identificando mais com as práticas da ingreja Anglicana, por esse motivo, optamos por iniciar o Léo na fé desta religião também.

A cerimônia do batismo na igreja Anglicana é muito similiar à Católica, tendo apenas como diferença a possibilidade de haver dois casais de padrinhos em vez de um, o que eu achei excelente, já que estávamos numa dúvida cruel de quem seriam os padrinhos do Léo. Acabamos optando pelo meu irmão e minha cunhada e pelo irmão e irmã do Otávio.

 

Reverendo Aldo, Léo, papai, mamãe e uma das madrinhas.
A cerimônia, na minha opinião, foi muito bacana. Além de ter sido bastante emocionante, ainda teve um toque de leveza, o que é uma característica marcante das celebrações feitas pelo Reverendo Aldo, que costuma “temperar” as celebrações que conduz com uma boa dose de humor. Eu adoro, confesso. De sério basta a vida, né!Bom, optamos por, após a cerimônia religiosa, comemorar o batizado do Léo com um almoço simples e bem íntimo. Fizeram parte dele apenas os pais, avós, bisavós, primos e tios, que, nesse caso, eram também padrinhos do Léo. Eram, ao todo, 14 pessoas. O almoço foi oferecido pela avó do Léo, minha sogra, e todo mundo ajudou um pouco, fazendo com que esse evento tivesse bem a cara da nossa família, marcado pela simplicidade e pela colaboração.

Assim, minha sogra fez o almoço (que estava maravilhoso! Valeu sogrinha!), a madrinha deu o bolo, uma bisavó providenciou um dos doces que foram servidos como sobremesa e a outra trouxe uma parte dos petiscos de entrada. A outra avó do Léo deu a roupinha que ele vestiu e a mim coube providenciar a outra parte dos petiscos de entrada, as bebidas e as lembrancinhas. Ah! E a decoração do bolo e arrumação da mesa de sobremesas.

Já o papai assumiu as fotos, afinal, como já dizia a boa e velha propaganda do Gelol: não basta ser pai, é preciso participar.

Quem acompanhou os meus posts aqui e no Facebook, falando sobre o batizado do Léo, sabe que eu deixei tudo para a última hora. Na verdade, fui pensar em providenciar as lembrancinhas quatro dias antes do evento e apenas um dia antes eu decorei alguns suportes para os doces e fiz o enfeite do bolo (peso na consciência de estar tudo tão simplesinho. Kkkk!). Mas, no geral, acho que o resultado ficou bem bonitinho.

Vou compartilhar, aqui com vocês, algumas fotinhos e dicas. Tudo coisinha hand made, bem como eu gosto (fica uma graça e não custa nada caro).

A madrinha, como eu já disse, entrou com o bolo, que na verdade foi escolhido por mim. Optei por um bolo delicioso, mas que visualmente era bem simplesinho. Aí, o que fiz foi providenciar uma decoraçãozinha temática que levava linha, tecido, feltro e espetinhos de madeira na sua composição. O que fiz foi produzir um efeitinho onde o nome “Léo” era carregado por duas pombinhas. Simples, mas super significativo.

O bolo era da doceria Brigadeiro, que fica aqui no bairro de Pinheiros. Escolhemos o bolo surpresa, que era de massa branca super macia, recheio de brigadeiro e cobertura de brigadeiro branco + farofa de paçoca. Bem brasileiro. Adoro!

As lembrancinhas eram caixinhas decoradas com quatro bem casados dentro. Todo mundo que estava no almoço ganhou uma. Eu, modestia à parte, achei que ficou uma graça: delicado, apropriado à celebração (os bem casados vinham com um tercinho em cima), gostoso e suuuuuper em conta. Cada caixinha custou exatos R$ 15,00. Paguei R$ 3,00 para cada bem casado, R$ 2,90 pela caixinha e R$ 0,10 pela folha de papel de seda que ia dentro. As fitas eu já tinha em casa então não custaram nadinha.Os bem casados são da Ana Cristina Bem Casados (http://www.anacristinabemcasados.com.br/) e eu super indico-os. Eles são deliciosos, muito bem feitinhos e com valores muito mais em conta que os das famosas doceiras de São Paulo. O modelo que eu escolhi saiu mais carinho porque havia o tercinho em cima.
Para arrematar a caixinha e dar a carinha de batizado eu fiz uma tag com a imagem de uma cruz e com a mensagem: Lembrança do batizado do Léo. Imprimi em papel adesivo e recortei em casa mesmo. Depois só apliquei sobre um pedacinho de papel mais duro que havia sido recortado com cortador de scrapbook (Dica! esse cortador de scrapbook em formato arredondado com bordinhas recortadinhas é um belo mil e uma utilidades. Eu o usei para fazer as tags das lembrancinhas do chá de bebê, maternidade e agora batizado do Léo. E certeza que ele também será usado nas lembrancinhas do aniversário).
 
E como acabei fazendo bem-casados a mais, ainda servi alguns como “sobremesa”,  junto na mesa de doces. Serviu como decoração e como “degustação” da lembrancinha que estava sendo levada para casa.Para ficar mais bonitinho, coloquei os bem casados sobre um suporte de dois andares e enfeitei esse suporte com um laço azul e marrom, cores que eu escolhi para o batizado (junto com o dourado que estava nas lembrancinhas).
Bom, esse foi o batizado do Léo. Simplesinho, mas emocionante, reunindo, como diz a minha sogra, os queridos mais queridos (infelizmente, um dos irmãos do Otávio e a sua esposa não puderam estar presentes porque atualmente moram do outro lado do mundo, mas sabemos que de coração eles estavam conosco).

Bom, agora deixo algumas diquinhas simples para vocês não errarem na hora de marcar e organizar o batizado de seus pequenos. Espero que ajude!

ANTES:

  • Primeiro, decida junto com o pai em que religião vocês irão batizar o bebê. Afinal, você pode ser de uma religião, o pai de outra e vocês ainda optarem por seguir uma terceira, coisa que aconteceu conosco.
  •  Decidida a religião, defina quem serão os padrinhos. (Obs: Como eu já comentei acima, algumas religiões, como a Anglicana, permitem mais de um casal).
  • Assim que vocês escolherem os padrinhos, façam oficialmente o convite e verifiquem com eles se há algum impedimento de data. Não havendo, entrem em contato com a igreja o quanto antes para marcar o dia e o horário da cerimônia de batismo. O Léo nasceu em final de maio, eu deixei para contatar a igreja me outubro e só consegui data disponível para final de fevereiro. É importante ficar antenado para esse detalhe porque muitas igrejas costumam ser muito procuradas para esse tipo de cerimônia.
  • Quando você contatar a igreja para marcar a data do batismo faça algumas perguntinhas básicas, mas super importantes: que documentos precisam ser entregues (dos pais, bebê e padrinhos), se há necessidade de cursinho de padrinhos (na igreja Anglicana não há, mas na Católica, por exemplo, há), se deverá ser paga alguma taxa e como fazê-lo, se há alguma restrição/exigência quanto à roupa da criança (na igreja Anglicana não há, mas há algumas igrejas que exigem que o bebê seja batizado com roupa 100% branca), se todos os padrinhos devem ser dessa mesma religião, se é necessário levar alguma coisa no dia, como vela e toalhinha para secar a cabecinha do bebê (eu não perguntei se precisava levar, então, para garantir, no dia levei. Só que a igreja forneceu tanto a vela quanto a toalhinha. Uma graça! Guardei as duas de lembrança).
  • Decidam se vocês irão fazer uma festa grande ou íntima para comemorar esse momento tão importante. Hoje em dia, há de tudo. A escolha vai do estilo e do bolso de cada família. Não há certo, nem errado. Nós optamos por algo bem simples, com poucas pessoas, pois eu queria aproveitar a companhia de todos os presentes sem ter que ficar correndo de um lado para o outro e dando atenção para todo mundo. Depois de decidir o tamanho da festa, definam onde ela acontecerá: sua casa, casa de outra pessoa, restaurante, buffet…
  • Defina se você irá dar lembrancinhas, para quem (todo mundo ou só padrinhos, por exemplo) e qual o budget destinado a isso. Depois vá atrás de opções prontas (o site Elo7 tem boas alternativas) ou faça como eu, e arrisque uma produção hand made.
  • Escolha a roupa que você irá usar (dê preferência para cores claras, combina mais com o momento) e providencie a roupa do bebê. E é sempre bom ter uma alternativa extra para o bebê/criança para o caso de alguma mudança brusca de temperatura (principalmente se for o caso de ingreja que só aceita batizar se a criança estiver toda vestidinha de branco).
  • Alguns dias antes do batizado contate os padrinhos e os relembre a respeito do dia, horário e endereço da igreja. De preferência, mande um e-mail com essas informações.
  • Decida quem irá ficar responável por tirar as fotos, tanto na igreja quanto na festa. E, lembre-se, pais e padrinhos estarão ocupados na igreja, então peça para algum outro familiar assumir essa tarefa.
  • Dois ou três dias antes do evento, faça um check list de tudo que você precisa providenciar e já vá deixando tudo organizadinho para não esquecer nadinha.
DURANTE:
  • No dia, não deixe para se arrumar em cima da hora. Prefira ficar pronta antes do que se atrasar.
  • Se você for batizar o bebê/criança na igreja católica, não esqueça de levar uma vela e uma toalhinha.
  • Vista o bebê/criança somente na hora de sair. Como vocês sabem, branco atrai sujeira, ainda mais quando ele está cobrindo o corpinho de um bebê que TEM QUE  usar branco nesse dia.
  • Tente deixar o bebê/criança o mais descansado possível nesse dia e não o deixe com fome na hora da cerimônia. Se ele usa chupeta, não a esqueça.
  • Vista o bebê/criança com uma roupa confortável e adequada à temperatura.
  • Não deixe para sair de casa faltando poucos minutos para a cerimônia. Nada mais chato que chegar num evento importante correndo e esbaforida. Ou pior, atrasada.
  • E, pelo amor de Deus!!!!!… não esqueça de levar a câmera. E com a bateria 100% carregada!
DEPOIS:
  • Selecione as melhores fotos e mande, por e-mail ou impressas, para os presentes. Junto, mande uma mensagenzinha de agradecimento. Tenho certeza que todos irão adorar.
Bom, espero ter ajudado. Quem já vivenciou o batizado do filho e quiser compartilhar alguma dica, deixe um comentário abaixo. Todas as sugestões, lembretes e macetes serão muito bem vindos!