26 frases para dizer a crianças irritadas

26 frases para dizer a crianças irritadas


9 de abril de 2018

Criar os filhos – é claro – não é uma tarefa nada fácil. E é só mesmo quando a maternidade acontece que vamos, aos poucos, descobrindo o nosso próprio jeito de cuidar dos nossos pequeninos – só que, muitas vezes, a nossa expectativa da mãe que queríamos ser acaba tomando outros rumos.

Estou dizendo isso porque com nossas rotinas cada vez mais atribuladas, lidar com a birra de uma criança é complicado! A vontade – quando você está em um supermercado e ela começa a chorar desesperadamente – pode ser de sumir, gritar ou simplesmente ignorá-la na tentativa quase suplicante para que ela pare. Você já passou por isso?

Caso sim, gostaria de indicar a leitura do post de hoje. É uma tradução de um texto publicado no site Positive Parents, e traz um conteúdo muito legal com dicas de frases para acalmar crianças irritadas.

Photo Credit: matthewjhale Flickr via Compfight cc

Quem escreveu o conteúdo foi uma coach, que também é mestre em psicologia. São algumas sugestões para substituir frases que às vezes aparecem na ponta da língua quando nossos filhos estão irritados (e acabam nos irritando também!), para respondê-los de uma forma melhor, pensando no desenvolvimento deles a longo prazo (afinal, como já contei nesse post, as crianças também se estressam, mas nós podemos lidar com isso).

São verdadeiras dicas de inteligência emocional, que podem ajudar muito o seu filho e a relação de vocês. Venha conferir!

26 frases para acalmar uma criança irritada

Uma livre tradução do texto “26 Phrases to Calm an Angry Child”, de autoria de Renee Jain e publicado no site Positive Parents.

Independentemente de o seu filho ficar irritado aos poucos ou a menor provocação já explodir como um fogo de artifício, toda criança pode se beneficiar desenvolvendo habilidades para controlar a raiva. E somos nós, como pais, que estabelecemos a base para esse conjunto de habilidades, controlando nossas próprias emoções quando estamos prestes a explodir.

Então, da próxima vez que você estiver lidando com a birra de uma criança ou a frieza de um adolescente, dê um passo melhor tentando acalmá-los usando uma dessas 26 frases:

 

  1. Ao invés de: Pare de arremessar as coisas!

Tente: Quando você arremessa os seus brinquedos, eu acho que é porque você não gosta de brincar com eles. É isso o que está acontecendo?

Essa forma de falar e ouvir foi desenvolvida para ajudar a comunicar emoções de uma forma não-violenta. E isso mantém não somente a comunicação entre você e seu filho aberta, mas você também mostra como contornar uma situação a partir da sua perspectiva, o que dá ao seu filho a chance de reformular as situações a partir da perspectiva dele.

  1. Ao invés de: Crianças grandes não fazem isso!

Tente: Crianças grandes e até adultos, às vezes, têm sentimentos complicados. Tudo bem, esses sentimentos vão passar.

Vamos ser honestos. Quanto mais o seu filho for crescendo, maiores serão os problemas que ele irá enfrentar, e maiores os sentimentos que ele vai sentir. Dizer a eles que crianças mais velhas não sentem raiva, frustração ou ansiedade é simplesmente uma mentira. Essa atitude ainda incentiva as crianças e evitarem ou reprimirem as suas emoções, o que prejudica seu desenvolvimento de maneira saudável.

  1. Ao invés de: Não fique com raiva!

Tente: Eu também sinto raiva, às vezes. Quando isso acontecer, vamos tentar dar o nosso grito de guerreiro para acalmar os ânimos?

Um estudo recente revelou que gritar quando estamos fisicamente feridos pode realmente interromper as mensagens de dor enviadas ao cérebro. Embora seu filho não esteja necessariamente sentido dor nesses momentos de raiva, um grito de guerreiro pode trabalhar para liberar a energia raivosa de maneira lúdica. Escolham um e usem!

  1. Ao invés de: Não se atreva a bater!

Tente: Não tem problema você sentir raiva, mas eu não vou deixar você bater. Todos nós precisamos estar seguros.

Isso transmite a mensagem com firmeza que a emoção é ok, mas a ação não é. Separar os dois ajudará seu filho a aprender a fazer o mesmo.

  1. Ao invés de: Você está sendo tão difícil!

Tente: Isso é difícil, né? Nós vamos descobrir juntos como resolver.

Quando as crianças estão sentindo alguma grande dificuldade, é importante entender o porquê. Essa frase reforça a ideia de que você está no mesmo time que ela, todos trabalhando em direção ao mesmo objetivo.

  1. Ao invés de: Dá um tempo!

Tente: Vamos para o nosso espaço da calma juntos.

Isso inverte o script de “time out” (“cai fora”) para “time in”, permitindo reconexão em vez de isolamento.

  1. Ao invés de: Escove seus dentes agora mesmo!

Tente: Você quer escovar primeiro os dentes do Elmo ou os seus?

Para crianças pequenas, as birras são uma maneira de exercer controle sobre seu ambiente. Agindo dessa forma, você está oferecendo ao seu filho uma escolha e, por sua vez, algum controle.

  1. Ao invés de: Coma sua comida ou você vai dormir com fome!

Tente: o que podemos fazer para tornar esse alimento gostoso?

Isso coloca a responsabilidade de encontrar uma solução para o seu filho.

  1. Ao invés de: Seu quarto está nojento! Você está de castigo até colocar ordem em tudo.

Tente: Que tal nós começarmos a limpar este pequeno canto do seu quarto? Eu vou te dar uma mão.

Em vez de se concentrar na tarefa esmagadora de limpar uma grande bagunça, mude o objetivo para simplesmente começar. Começar uma tarefa indesejável pode fornecer o ânimo para o seu filho continuá-la.

  1. Ao invés de: Nós estamos indo e você vai ficar aí sozinho.

Tente: O que falta para você ficar pronto?

Permita que as crianças pensem em processos para lidar com as mudanças. Isso ajuda a evitar uma luta pelo poder e dá a elas a chance de sinalizar (para elas mesmas) que estão fazendo uma transição para uma nova atividade.

  1. Ao invés de: Pare de choramingar!

Tente: Me diga, sem chorar, o que você está precisando…

Às vezes as crianças choramingam e nem percebem isso. Ao pedir que reformulem as frases em um tom normal, você está ensinando a elas que a maneira como elas dizem as coisas importa.

  1. Ao invés de: Pare de reclamar!

Tente: Eu estou te ouvindo. Você pode chegar a uma solução?

Mais uma vez, isso coloca a responsabilidade de volta na criança. Da próxima vez que seu filho estiver reclamando sem parar sobre alguma coisa, peça a ele para debater soluções (e o lembre que não há respostas erradas, incentivando o pequeno a dizer tudo o que está pensando – e vocês concluírem as coisas juntos).

  1. Ao invés de: Quantas vezes eu tenho que dizer a mesma coisa?

Tente: Eu posso ver que você não me ouviu da primeira vez. Que tal você repetir as coisas que eu te disse?

Fazer com que seu filho repita o que ele ouve “solidifica” sua mensagem – e a compreensão pode ser melhor!

  1. Ao invés de: Pare de ficar frustrado!

Tente: Está muito difícil agora? Vamos dar um tempo e voltar em 17 minutos.

Soa aleatório, mas uma fórmula baseada em pesquisa para melhorar a produtividade determina trabalhar por 52 minutos, parando por 17. O que acontece é que, fazendo uma pausa do estresse relacionado à tarefa, você volta pronto para começar de novo, focado e mais produtivo do que antes. O mesmo conceito se aplica com os filhos: quando eles precisam resolver o dever de casa, praticar piano, esportes…

  1. Ao invés de: Vá para o seu quarto!

Tente: Eu vou ficar bem aqui até você estar pronto para um abraço.

Novamente, o isolamento envia a mensagem de que há algo errado com seu filho. Dando-lhe espaço até que ele esteja pronto para voltar a se envolver, você está garantindo que sempre estará lá para ele.

  1. Ao invés de: Você está me envergonhando!

Tente: Vamos a algum lugar só nós dois para que possamos resolver isso.

Lembre-se, não é sobre você. É sobre o seu filho e os sentimentos dele. Ao remover ambos da situação, você está reforçando o sentimento de equipe sem chamar atenção para o comportamento.

  1. Ao invés de: (Suspirar e revirar os olhos)

Tente: (Faça contato visual, lembre-se das maiores forças do seu filho e dê um sorriso para ele)

Pratique essa atitude prestando atenção no seu pequeno, e vendo os pontos fortes dele.

  1. Ao invés de: Você está impossível!

Tente: Você está tendo um momento difícil. Vamos descobrir o que está acontecendo juntos.

Sempre separe o comportamento da criança, reforce a emoção e trabalhem em conjunto para chegar a uma solução.

  1. Ao invés de: Pare de gritar!

Tente: Vou fingir que estou soprando velas de aniversário. Você quer fazer isso comigo?

A respiração profunda ajuda a restaurar o corpo a um estado calmo, e ser brincalhão com o modo como você se envolve na respiração acelera a cooperação dos pequenos. Já para crianças mais velhas, peça a elas simplesmente para respirar com você.

  1. Ao invés de: Eu não posso lidar com você agora!

Tente: Estou começando a ficar frustrado e vou permanecer aqui até ficar mais calmo.

Ensine as crianças a rotular e governar suas emoções, modelando isso em tempo real.

  1. Ao invés de: Eu já terminei de falar!

Tente: Eu te amo. Existe alguma coisa que você precisa de mim para entender?

Isso também mantém as linhas de comunicação abertas, enquanto a emoção é expressada de maneira saudável.

  1. Ao invés de: Minha paciência está acabando!

Tente: Se o verde indica calmo, o amarelo, frustração e, o vermelho, raiva, eu estou no amarelo indo para o vermelho. E você, está de que cor? O que podemos fazer para voltar ao verde?

Dê às crianças um visual para expressar como estão se sentindo. Você pode se surpreender com o que elas dizem e quais os tipos de soluções elas irão propor.

  1. Ao invés de: Eu não vou mudar isso!

Tente: Me desculpe, você não gosta de como eu… Como podemos fazer melhor da próxima vez?

Quando você muda o foco do problema para a solução, o espírito de equipe, mais uma vez, é reforçado e o seu filho entende que pode contar com você.

  1. Ao invés de: Pare de dizer “não!”

Tente: Eu ouço você dizendo “não.” Eu entendo que você não quer isso. Vamos descobrir o que podemos fazer de diferente.

Ao reconhecer o “não” do seu filho, você está diminuindo a situação. Em vez de argumentar sim/não, mude o roteiro para se concentrar no futuro e na perspectiva de uma solução.

  1. Ao invés de: Pare de exagerar!

Tente: Você está tendo uma grande reação a uma grande emoção. Se a sua emoção tivesse o rosto de um monstro, como seria?

Quando as crianças estão cansadas, famintas ou superestimuladas, elas reagem exageradamente. Colocar um rosto na emoção exterioriza a questão e permite que as crianças respondam à sua própria raiva. Isso, posteriormente, ajuda os pequenos a exercer controle sobre as emoções.

  1. Ao invés de: Apenas pare!

Tente: Eu estou aqui para você. Eu te amo. Você está seguro. (Então, sente-se em silêncio com o seu filho e permita que a emoção ruim vá embora).

Quando as crianças estão no auge da raiva ou do pânico, muitas vezes seus corpos estão experimentando uma reação ao estresse em que elas se sentem inseguras. Deixar que elas saibam que estão em segurança as transmite apoio até que o desconforto passe. Essa é uma habilidade vital de resiliência.

Empreendedora de tecnologia e coach, Renee Jain é mestre em psicologia e desenvolveu um programa próprio para aliviar a ansiedade e o estresse em crianças, o GoZen!.

Assista esse vídeo no Canal MdM com dicas para acalamar crianças irritadas:

Sabe outra dica muito legal para acalmar as crianças? Preparar um pote da calma em casa. É uma técnica montessoriana bem bacana – e fácil de fazer! Eu mostro como no vídeo a seguir (para ver mais dicas como essa, não deixe de se inscrever no meu canal):