Dicas para fazer CPF e RG de bebê | Macetes de Mãe

Dicas para fazer CPF e RG de bebê


31 de outubro de 2013
foto identidade bebe
Imagem: Telegraph

Essa semana chegou o RG do Léo. Eeeee! E quem acompanha a gente lá no Instagram até viu uma fotinho desse tão importante documento. :-) Pois já que o RG do Léo foi a novidade dos últimos dias, resolvi fazer um post contando como é que se faz CPF e RG de bebê. Afinal, é super importante você, sempre que sair com o filhote, levar junto um documento dele. Pode ser a certidão de nascimento, pode ser a cópia autenticada dela, mas se for o RG, com fotinho e tudo, fica bem mais fácil, prático e seguro.

IMPORTANTE: as informações abaixo referem-se a documentos feitos em São Paulo. Caso você resida em outro estado/cidade, verifique como é o procedimento no seu município (as regras podem variar de localidade para localidade).

Bom, vamos às dicas…

CPF:
Qual a idade mínima para fazer?
Não há idade mínima para fazer CPF. Um recém nascido já pode ter o seu.

Onde é possível fazer o CPF?
Nas agências do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal ou dos Correios.
Obs: No caso de bebês, não é possível fazer via internet. Para fazer através da internet, tem que ter o número do Título Eleitoral do solicitante o que, claro, bebês não tem.

Quanto custa?
R$ 5,70 (valor máximo a ser cobrado do solicitante)

Que documentos são necessários?
Certidão de nascimento do bebê e documento com foto do pai ou da mãe (quem for providenciar o CPF do bebê).

O que você precisa saber:

  • O número do CPF do bebê é gerado na hora. Com esse número, você poderá acessar o site da Receita Federal e imprimir o cartão do CPF do seu filho (agora não é mais enviado para casa).
  • É importante fazer o CPF antes do RG do bebê pois, nesse caso, o número do CPF já pode sair impresso no RG.

 

RG – CARTEIRA DE IDENTIDADE
Qual a idade mínima para fazer?
Não há idade mínima para fazer o RG. Um recém nascido já pode ter o seu.

Onde é possível fazer o RG?
Se você mora em São Paulo, pode fazer em uma das unidades do Poupatempo. Para isso, você terá que agendar um dia e horário, o que pode ser feito clicando aqui. Se você mora em outra localidade, é importante se informar antes onde esse documento é feito no seu município.

Quanto custa?
Gratuito quando for feito pela primeira vez.

Que documentos são necessários?

  • Certidão de nascimento do bebê – original e cópia (não precisa ser autenticada, mas tem que levar a original!)
  • CPF do bebê impresso (acima eu coloquei o link de onde imprimir) – para constar esse número no RG
  • Duas fotos 3 x 4 do bebê (Veja abaixo algumas dicas sobre a foto)
  • RG (original) do responsável que está levando o bebê para tirar o documento
  • Importante: o bebê tem que estar junto no momento de fazer o RG pois suas impressões digitais são colhidas (dos dois polegares)

O que você precisa saber:

  • O RG não fica pronto na hora. Caso você faça no Poupatempo, você pode retirar dentro de alguns dias ou pedir para entregar, via Sedex, na sua residência. Dica: se você fizer no Poupatempo, assim que for atendida, já avise que quer receber via correio (se essa for a sua preferência). Nesse caso, a atendente irá orientá-la sobre onde efetuar o pagamento da taxa do Sedex (dentro do Poupa Tempo mesmo). Se você esquecer de avisar isso no início, corre o risco de ter que ir retirar no local.
  • Foto do bebê. Gente, isso pode ser um martírio! No meu caso, foi até que engraçado, pois tivemos que fazer todo um teatro para o Léo ficar sentadinho na cadeirinha para tirar a foto. No fim deu certo, mas no caso de bebês bem pequenos, que ainda não sentam, pode ser mais complicado. Por isso, compartilho aqui a dica que uma leitora me deu via Instagram. Ela disse: “Para fazer foto 3 x 4 de bebê, coloque um lençol branco no berço e deite o bebê sobre ele. Depois use um aplicativo para iPhone que se chama “Foto 3 x 4″, fotografe o bebê e mande imprimir.”. Não cheguei a testar para ver exatamente como é, mas acho que não custa experimentar. E quem não tem o smartphone, pode usar a mesma técnica do berço só que fotografar com uma câmera normal e aí levar em algum lugar de revelação de fotos para eles recortarem e fazerem no formato 3 x 4.

Por que fazer o RG do bebê afinal?

  • Porque ele se conserva melhor e por mais tempo que a certidão de nascimento
  • Porque ele é mais prático de carregar na carteira que a certidão de nascimento
  • Porque ele serve como documento de embarque em viagens nacionais e internacionais dentro do Mercosul
  • Porque ele é uma forma de ter os dados da certidão de nascimento e do CPF no mesmo documento
  • Porque, em caso de sumiço da criança, é mais fácil de encontrá-la pelas impressões digitais

ATUALIZAÇÃO DE POST FEITA EM 02 DE JUNHO DE 2014:

Recentemente, recebi o contato de uma leitora que me informou ter tentado fazer o RG de sua filha e não ter conseguido, pois não foi possível identificar as digitais da criança (até três anos eles não tem as digitais totalmente formadas). Segunda a informação que a leitora recebeu “Desde que mudou o sistema de cédula tradicional para carteira digitalizada, não é mais possível emitir o documento se não puder fazer a leitura e cadastro de todas as 10 digitais”. Procurei informações mais detalhadas na internet, mas não encontrei. Encontrei apenas essa notícia informando sobre a mudança no formato da Cédula de Identidade (agora digitalizada). Dessa forma, a dica é contatar o órgão responsável pela emissão desse tipo de documento na sua cidade e checar essa mudança nas regras antes de fazer o RG do seu filho.