10 mitos e verdades sobre a infertilidade feminina | Macetes de Mãe
infertilidade feminina

10 mitos e verdades sobre a infertilidade feminina


7 de março de 2019

Você já deve ter escutado frases do tipo: o uso constante de anticoncepcional reduz as chances de gravidez no futuro. Alimentos afrodisíacos aumentam a fertilidade? E aí surge a dúvida “será que é verdade mesmo”?

Recebi um conteúdo que achei bem interessante. Nele, os médicos Mario Cavagna e Ricardo Luba, ginecologista e obstetra, esclarecem os principais questionamentos sobre o assunto. Claro que cada caso deve ser analisado separadamente, pois existem diversas causas de infertilidade feminina. Nesse post, vou compartilhar 10 mitos e verdades sobre a infertilidade feminina.

Leia também sobre: infertilidade secundária – dificuldade para ter o segundo filho

1- O uso de anticoncepcional por tempo prolongado aumenta a dificuldade de engravidar

MITO. Algumas mulheres podem ter um bloqueio no eixo hormonal, fazendo com que, depois de pausar a pílula, pare de menstruar por dois ou três ciclos. Mas isso é normal e totalmente reversível. A tendência é ela voltar a menstruar e a ovular normalmente após dois ou três ciclos.

2- Mulheres com ovário policístico não engravidam

MITO. Quando as mulheres recebem o diagnóstico da síndrome dos ovários policísticos, existe, sim, um agravante que dificulta o processo ovulatório. Porém é reversível e até mesmo fácil de resolver. Dependendo do caso, uma medicação via oral já é capaz de resolver a questão. Às vezes, até mesmo uma mudança de hábito, como a perda de peso, pode ajudar. De qualquer maneira, eventualmente, haverá um novo ciclo ovulatório, então a mulher sempre terá chance de engravidar, mesmo sem o auxílio de uma medicação que induz a ovulação.

3- Abortos frequentes podem dificultar a gestação

MITO. Cada caso deve ser pesquisado isoladamente. Embora seja possível engravidar nessa condição, muitas vezes não é simples. Porém, o aborto habitual, quando acontece duas ou três vezes seguidas, conhecido como aborto de repetição, é uma condição que atinge cerca de 2% das mulheres apenas. De qualquer forma, quando isso acontece, é preciso investigar as causas. Fatores genéticos, doenças sistêmicas, funções endócrinas, entre outros elementos, devem ser pesquisados a fundo. E, ainda assim, é possível não descobrir as causas. Neste caso, a gravidez pode ser adiada. Mas não dá para descartar a chance de engravidar porque, dependendo do caso, há tratamento para diminuir a incidência de aborto.

4- Quanto mais avançada a idade da mulher, mais difícil é engravidar

VERDADE. Com o passar do tempo, os óvulos vão diminuindo em quantidade e qualidade, principalmente após os 35 anos. A mulher foi feita para engravidar, biologicamente, dos 20 aos 30 anos, mas não é o que vem acontecendo com a mulher moderna. No entanto, é importante a mulher saber que, quanto mais avançada for a sua idade, menores as chances de engravidar mesmo. A chance de engravidar aos 25 anos é de 20%, 15% aos 35 anos e, depois, a queda é relativamente baixa ao longo de dez anos, mas é abrupta. Aos 40 anos, a chance de gravidez cai para apenas 5%, e aos 43 anos para 2%.

5- Quem pega pesado na malhação pode ter mais dificuldade de engravidar

VERDADE. Principalmente atletas que fazem muitos exercícios aeróbicos, como corredoras e maratonistas, porque nessas atividades há uma liberação muito grande de endorfina, que pode alterar o processo ovulatório. Sem contar também que essas mulheres que pegam pesado na malhação costumam ter uma massa de gordura muito reduzida e, para engravidar, há necessidade que tenha uma certa quantidade de tecido gorduroso.

6- Alimentos popularmente conhecidos como afrodisíacos aumentam a fertilidade

MITO. Embora tenham alguns estudos sobre o assunto, não há, até o momento, nenhuma comprovação científica de que alimentos afrodisíacos e nem qualquer outro são capazes de estimular a ovulação e aumentar, efetivamente, as chances de gravidez. O que sabemos é que ter bons hábitos, como manter uma alimentação saudável, reduz as chances de doenças que podem fazer mal à saúde da futura mãe e do bebê, como a diabetes e a hipertensão, por exemplo.

7- A endometriose impede a mulher de engravidar

MITO. A endometriose pode ser uma das causas da infertilidade, é fato, mas não podemos dizer que ela impede a mulher de engravidar. Muitas vezes um tratamento clínico ou com o auxílio de uma técnica de reprodução humana resolve. É discutível se a endometriose vai diminuir os resultados dos tratamentos, ainda não se chegou a um consenso sobre esse assunto. O importante é que a mulher saiba que a endometriose pode dificultar o processo de gravidez, mas não impede.

8- Mulheres com apenas uma trompa e um ovário não conseguem engravidar

MITO. Se o ovário produzir óvulos e a trompa não estiver obstruída a mulher consegue, sim, engravidar.

9- As chances de gravidez, depois dos 40 anos, são maiores com a ovodoação

VERDADE. A taxa de gestação com óvulos doados são de 50 a 60%. Isso acontece porque as doadoras de óvulos têm entre 25 a 35 anos de idade.

10- O estresse prejudica a fertilidade

VERDADE. Situações extremas de ansiedade, pressão e estresse podem provocar disfunções hormonais e alterar o ciclo hormonal.

Fonte: esse post foi produzido com informações enviadas pela assessoria de imprensa da Genics Medicina Reprodutiva.

Você já conhece o Canal Macetes de Mãe no Youtube? Ou já segue o Macetes de Mãe no Instagram? Não perca as nossas dicas nessas redes sociais também.