Como criar uma criança que não desista | Macetes de Mãe
criar uma criança que não desista

Como criar uma criança que não desista


6 de abril de 2019

Bebês não desistem fácil e temos muito o que aprender com eles. Por exemplo, um bebê que está começando a andar, não desiste em sua primeira queda. Pelo contrário, ele levanta e tenta de novo. Mas as crianças vão crescendo e perdendo algumas habilidades genuínas que possuem quando são pequenas, como a autoconfiança. Então, como ensinar e criar uma criança que não desista fácil dos seus sonhos?

O post de hoje está incrível!!! É a estreia como colunista do MdM, da psicoterapeuta, Monica Pessanha. Nesse texto, ela dá dicas de como criar uma criança que não desista.

Criando uma criança que não desista

“Você consegue!” “Não desista!” “Continue!”

Quando eu era criança brincava de “exército” com meu irmão 8 anos mais velho do que eu. Ele montava um circuito cheio de obstáculos ao redor da nossa casa e, para terminar o desafio, eu tinha que escalar uma janela para então entrar em casa e tocar um sino. Lembro-me até hoje, especificamente da escalada pela janela. Embora não morássemos em um sobrado, nossa casa térrea tinha janelas bem altas o que dificultava pulá-la. Enquanto segurava a corda que me permitia escalar a janela, meu irmão gritava: “Você consegue!”, “Não desista!”, “Continue!”

Quando eu passava pela janela e tocava o sino, eu sentia que havia vencido. Esse sentimento de que podemos vencer no final me faz continuar todos os dias trabalhando em minha missão de vida: de ajudar os pais a encontrarem um lugar seguro na hora de educar os filhos.

As crianças enfrentam desafios, grandes e pequenos, todos os dias. Quando são ensinadas a perseverar, que é a capacidade de manter-se em tarefas difíceis, podem superar suas inabilidades em áreas específicas. Distribuir elogio ou fazer reforço positivo é um caminho seguro na hora de educar os filhos. Isso faz com que eles acreditem que podem fazer qualquer coisa que decidam fazer.

Como usar o reforço positivo

Claro, que esse reforço positivo deve ser focado em resultado e não por qualquer ação da criança. Por exemplo: “Que bela foto”  ou  ” Você é tão bom nisso! ” tendem a desmoronar quando as coisas de repente não vêm facilmente. No entanto, as crianças que recebem reforço positivo pelo seu esforço (“Você deve ter trabalhado muito duro com isso!”) são muito mais propensas a perseverar, porque elas equiparam a realização com o trabalho duro.

Outro ponto importante, é que a criança que desiste, quase sempre antes mesmo de começar, não entendeu que vamos falhar antes de vencer e que esse é um processo da vitória.

O medo de não conseguir impede muitas crianças de dar tudo de si em primeiro lugar. Vale mostrar à criança que os contratempos são uma parte essencial do processo de aprendizagem.

Gosto muito da possibilidade de ajudar a criança a cultivar paixões. Ter uma paixão alimenta a curiosidade da criança pela aprendizagem. Completar um álbum de figurinhas pode ser um bom começo para ensinar a persistir.

Mas no geral, os pais podem ajudar os filhos a descobrirem uma nova paixão, expondo-os  a uma variedade de experiências diferentes e levando-os a visitar museus, bibliotecas, zoológicos e lugares históricos. Construir cidades com Lego ou amarrar os tênis são ótimos exemplos para ajudar a criança a desenvolver paciência e persistência. Além disso, a confiança que uma criança ganha ao dominar uma coisa (digamos, o tênis) tende a ser transferida para outras áreas (como o trabalho escolar).

A beleza da perseverança é que, com ela, as crianças se tornam capazes de suportar pequenas frustrações – emoção necessária para lidar diariamente com os desafios. É assim que elas se tornarão fortes e constantes.

CONHEÇA MEU LIVRO: “GRÁVIDA E PRÁTICA – UM GUIA SEM RODEIOS PARA A MÃE DE PRIMEIRA VIAGEM”:

PARA COMPRAR O LIVRO, CLIQUE:

Amazon: https://amzn.to/2S6NI8P
Livraria da Travessa: http://bit.ly/2PMLj10
Venda online com entrega em todo o Brasil