Como preparar o filho quando a mãe retorna ao trabalho | Macetes de Mãe

Como preparar o filho quando a mãe retorna ao trabalho


9 de junho de 2019

Falamos recentemente num post sobre o fim da licença maternidade, como preparar a mãe e o filho para essa separação. E eu acho que nós precisamos, princialmente, preparar o filho para esse momento também. Se eles estão preparados, nós nos sentimos mais seguras e conseguimos levar esse período com mais leveza e sem tanta culpa.

Para falar dessa situação, pedi ajuda da nossa colunista, a psicanalista Gisele Taniguchi. Nesse texto, ela traz uma reflexão que toda mãe precisa internalizar: mamãe saudável psicologicamente, é mamãe mais disponível para a maternagem. ;)

Como preparar o filho quando a mãe retorna ao trabalho

A licença-maternidade é um direito assegurado por lei para que a mãe possa acompanhar os primeiros meses de vida do novo bebê e garantir que ele possa se adaptar ao mundo que agora habita. Nestes meses, mamãe e bebê estreitam sua relação e passam a interagir. São horas de mamadas, brincadeiras que começam a introduzir a linguagem para o bebê, conhecimento do próprio corpo com massagens e banhos quentinhos.

Nesta fase, a mãe pausa a sua vida para se dedicar integralmente ao seu bebê. Por isso, muitas vezes, o papel de mãe se sobrepõe a todos os outros e a mulher esquece de sua feminilidade, de sua carreira.

Os meses passam e a licença vai se aproximando do final. Chega a hora de preparar o bebê para passar pela sua segunda experiência de socialização, sair do circuito mamãe-bebê-papai. Portanto, a primeira decisão precisa ser tomada: Quem ficará com o bebê? A vovó, a escolinha ou mesmo uma babá.

Cada alternativa traz consigo ônus e bônus e cabe aos pais entender qual é o melhor caminho para a criança. É sempre importante levar em conta o histórico de saúde do bebê, bem como a condição financeira dos pais, quais são as relações familiares que podem assumir novos papeis na criação da criança.

Decidida a direção do pós licença, há duas providências fundamentais a serem tomadas:

1) Preparar o bebê para o próximo passo. Algumas escolinhas e creches só aceitam bebês que já tenham iniciado a introdução alimentar. Converse com o pediatra do seu filho caso esta seja a sua opção. Ele poderá te indicar o melhor momento de iniciar a alimentação, bem como quais alimentos ele poderá ingerir. Além disso, visite as instituições, converse com os cuidadores do seu bebê para construir uma relação de confiança, não importa qual seja a decisão.

2) A mamãe poderá ser a pessoa que mais sofrerá com esta novidade na vida da família. Como a vinculação é bastante intensa, a mamãe, que já passou pelo puerpério, pode ter tido o ‘baby blues’ e está tomada de uma dose maior de hormônios, pode sentir-se culpada por estar deixando seu ‘pacotinho de amor’para outros cuidarem. Para isso, é muito importante que a mãe crie uma rede de apoio para apoiá-la neste momento, além de ajudá-la a sair um pouco de casa durante a licença, por exemplo, para que ela possa ir retomando seu papel de mulher independente do momento que vive.

Mamães, preparar o bebê é importante para o sucesso da próxima etapa do desenvolvimento do bebê. Porém, nunca se esqueça que mamãe saudável psicologicamente, é mamãe mais disponível para a maternagem. Por isso cuide-se! Lembre-se que você é fundamental na relação mamãe-bebê! Você é a mamãe!

 

CONHEÇA MEU LIVRO: “GRÁVIDA E PRÁTICA – UM GUIA SEM RODEIOS PARA A MÃE DE PRIMEIRA VIAGEM”:

PARA COMPRAR O LIVRO, CLIQUE:

Amazon: https://amzn.to/2S6NI8P
Livraria da Travessa: http://bit.ly/2PMLj10
Venda online com entrega em todo o Brasil