Crianças e tecnologia: quando e como impor limites
Crianças e tecnologia: quando e como impor limites

Crianças e tecnologia: quando e como impor limites


31 de maio de 2018

Parece que, atualmente, as crianças estão começando a usar smartphones e outros dispositivos móveis cada vez mais novos. Basta olhar em volta de qualquer playground ou ambiente com crianças e adultos e você verá crianças de 2 anos, ou até menos, jogando ou assistindo a vídeos em um celular ou tablet.

Quando se trata de tecnologia, as crianças não estão apenas começando a usá-la mais cedo, elas também estão usando em mais situações, tanto em casa quanto na escola.

Hoje, a tecnologia para crianças é uma fonte de aprendizado e entretenimento. É uma forma de manter as crianças comportadas enquanto os pais têm que fazer o jantar ou responder e-mails.

Crianças e tecnologia: o bem e o mal dessa junção

Para crianças em idade escolar, a tecnologia pode ser uma faca de dois gumes. Existem inúmeros benefícios que podem ser obtidos com ela.

Por exemplo, os computadores podem ser usados ​​para pesquisar, jogos de matemática on-line e melhorar as habilidades de linguagem. A televisão pode oferecer programas educacionais, como documentários e outros materiais educacionais.

Até mesmo os videogames podem incentivar habilidades de desenvolvimento, como coordenação motora. Alguns jogos ativos controlados por movimento também podem promover atividade física, como dançar.

No entanto, todos esses dispositivos eletrônicos também podem oferecer algumas desvantagens. Aqui estão algumas razões pelas quais você deve limitar o tempo que seus filhos usam os dispositivos móveis e como fazer sem causar tanto estresse.

6 motivos para limitar o tempo das crianças nos celulares e tabletes

  • Pode interferir no sono. Dormir o suficiente pode ser um desafio bem complicado para algumas crianças. São muitos trabalhos de casa e atividades extra escolares nos dias de semana, além de atividades extracurriculares e esportes nos finais de semana. Além disso, de acordo com a Academia Americana de Psiquiatria Infantil e Adolescente, as crianças têm em média de três a quatro horas por dia assistindo TV.
  • Adicione tudo isso e você tem uma receita para a privação do sono em crianças. Além disso, foi demonstrado que a estimulação eletrônica, como assistir à TV ou usar o computador, interfere no sono.
  • Pode reduzir o tempo da família ou a interação pessoal. Quando estamos usando tecnologias como computadores, jogos e TV, não estamos interagindo uns com os outros. Já que encontrar tempo de boa qualidade pode ser difícil para muitas famílias, permitir que a tecnologia interrompa esses momentos é algo que os pais devem evitar ao máximo possível.
  • Embora possa ser divertido ter uma noite de cinema em família ou jogar um videogame juntos, o fato é que o tempo no celular significa menos tempo de interação cara a cara.
  • Isso pode encorajar um curto período de atenção. Estudos mostraram que muito tempo no celular pode estar associado a problemas de atenção.
  • Um estudo da Iowa State University descobriu que isso é particular de crianças que já têm dificuldades em prestar atenção ou que tendem a agir impulsivamente. Os videogames foram o foco principal do estudo, embora os pesquisadores afirmem que qualquer mídia eletrônica pode ter efeitos semelhantes.
  • Pode interferir com o trabalho escolar. As crianças que assistem muita TV têm maior probabilidade de ter notas mais baixas e ler menos livros.

Além disso, a pesquisa mostrou que reduzir o tempo das crianças no celular ou tablet pode melhorar a saúde e as notas.

Pode fazer com que elas pratiquem menos atividades físicas. Mais tempo no celular ou tablet tem sido associado com a redução da atividade física e um maior risco de obesidade em crianças.

Pode expor as crianças a demasiada publicidade e conteúdo impróprio. Muitos programas de televisão e comerciais retratam a sexualidade e a violência, bem como estereótipos ou uso de drogas e álcool. Muitos comerciais também promovem junk food e brinquedos de formas poderosas e sedutoras que são projetados para levar as crianças a quererem esses itens.

5 maneiras de limitar a tecnologia

Evidentemente, é fácil simplesmente ligar a TV ou deixar seus filhos jogarem um videogame quando se queixam de estar entediado. No entanto, existem muitas alternativas de entretenimento. Permitir que as crianças usem a tecnologia com limites pode ser alcançado se você mantiver algumas dessas dicas importantes em mente.

  • Não coloque uma TV no quarto do seu filho. Ter uma TV no quarto tem sido associada a uma série de problemas, incluindo notas baixas, problemas para dormir e obesidade.
  • Quando as crianças não estiverem assistindo a um programa específico, desligue a televisão. Deixe-a desligada durante as refeições e, especialmente, quando eles estiverem estudando ou fazendo lição de casa.
  • Ajude seu filho a escolher um videogame ou um show. A melhor maneira de saber o que seu filho está assistindo ou jogando é o ajudando a escolher um programa ou um jogo. Ao escolher um novo filme ou jogo familiar, leia os comentários, assista a pré-visualizações ou pergunte a outros pais.
  • Acima de tudo, conheça seu filho e confie em seus próprios instintos sobre o que é apropriado.
  • Limite o tempo que ele fica no celular. Seja uma hora de TV e videogames por dia ou algumas horas por semana, limite o tempo que seu filho passa com a tecnologia. Mais importante, esteja comprometido e atenha-se aos tempos que você definiu.
  • Opte por alternativas para atividades tecnológicas. Encontre ótimas maneiras de passar o tempo em família juntos sem dispositivos de tecnologia, como jogos de tabuleiro ou bons livros.

Mesmo que a tecnologia possa proporcionar a nós e às nossas crianças oportunidades maravilhosas, ela também pode ter efeitos negativos em nossa saúde e bem-estar. Enquanto você incentiva seus filhos a se desconectarem, lembre-se de que você pode dar um bom exemplo para eles. Tente limitar seu tempo no celular e faça o melhor para criar atividades centradas não relacionadas à tecnologia para toda a família.