Categorias: Amamentação

Desmame gentil: como encerrar o aleitamento sem traumas

Compartilhe:
pin it

O desmame é aquela fase em que vamos diminuindo a frequência das mamadas. Uma dúvida muito comum e que muitas leitoras me pedem para esclarecer é: como fazer um desmame gentil?

Vale lembrar, que sou 100% a favor da amamentação e defendo a amamentação exclusiva até o bebê completar seis meses de idade e complementar pelo tempo que a mãe e a criança acharem que deve ser (lembrando que o indicado pela OMS são dois anos, no mínimo) e, também, sei de todos os benefícios que o leite materno traz para nossos filhos. No entanto, sei também que muitas mães e filhos já passaram dessa fase e por inúmeras razões que não cabe julgarmos, precisam desmamar.

Então, nesse post, vamos aprender com a nossa nova colunista, a enfermeira Cinthia Calsiski, como encerrar o aleitamento sem traumas através do desmame gentil.

Desmame gentil: como encerrar o aleitamento sem traumas

Estou muito feliz e agradecida por iniciar nosso encontro aqui, onde abordaremos tema após tema o universo infinito da amamentação. Tenho muito pra conversar com vocês e tenho certeza que será muito bacana pra todos nós.

Vou começar me apresentando: Sou a Cinthia Calsinski, mãe do Matheus de 12 anos, da Bianca de 10 e da Carolina de 3 anos, e não é por acaso que começo me apresentando assim. A maternidade muda a gente né? Vira a gente do avesso, e nos faz olhar as coisas beeem diferentes. Isso aconteceu comigo, entrei na faculdade pensando na Obstetrícia, mas no meio do caminho desviei para a Cardiologia, afinal eu precisava conhecer meu marido, era meu destino…

Mas, logo após o nascimento do Matheus me encantei pela obstetrícia, na prática, nua e crua com todas as suas dificuldades, suas oportunidades e seus desafios. Foi ali que mudei minha direção profissional. Cesariana, dificuldades iniciais para amamentar, como dor, empedramento. Depois chegou a Bianca, parto normal, fissura mamilar, mama empedrada e dor. Depois chegou a Carolina, parto domiciliar, mama empedrada, dor, fissuras, dor, dor, dor. Eu sempre me conecto em meus atendimentos, quão complexo é tornar-se mãe, seja primeira, segunda, terceira vez…

Leia também: como fazer o desmame noturno

Mas, hoje quero falar sobre um tema recorrente em minha prática profissional, o não ganho de peso. Ele pode ocorrer por algumas situações, mas quero falar aqui de uma evitável em grande parte das vezes: quando quem amamenta acredita que a amamentação está fluindo e é surpreendida pela balança.

Existe alguma forma de avaliar se as coisas estão indo bem antes da balança? SIMMM Avaliar a pega correta pode não ser muito fácil, mas aqui vão algumas dicas: é confortável, não machuca, o queixo toca a mama, o nariz não encosta, a maior parte da aréola é abocanhada pela boca do bebê e os lábios ficam viradinhos para fora. Durante a mamada você pode observar a deglutição do bebê, muitas vezes é possível ouvir também.  Após as mamadas o bebê tem duas lições de casa: fazer xixi, pelo menos 6 fraldas de xixi em 24 horas e pelo menos um cocô neste mesmo intervalo.

Outro fator que pode ser facilmente observado na primeira semana é a transição do cocô, ele vai da coloração preta para a mostarda na primeira semana de vida.

Então, fique atenta nestes detalhes e saiba que neste início buscar ajuda faz toda a diferença. Pois alguns bebês realmente vão precisar de fórmula, mas muitos precisam apenas de alguns ajustes!

CONHEÇA MEU LIVRO: “GRÁVIDA E PRÁTICA – UM GUIA SEM RODEIOS PARA A MÃE DE PRIMEIRA VIAGEM”:

PARA COMPRAR O LIVRO, CLIQUE:

Amazon: https://amzn.to/2S6NI8P
Livraria da Travessa: http://bit.ly/2PMLj10
Venda online com entrega em todo o Brasil

 

Veja mais!