Estas fotos capturaram o incrível e exato momento de partos reais | Macetes de Mãe

Estas fotos capturaram o incrível e exato momento de partos reais


3 de dezembro de 2019

A hora H do nascimento dos nossos filhos é uma hora mágica, cheia de sentimentos e sensações que nos enchem de força e esperança e literalmente transforma a nossa vida. Neste post, trago o relato de alguns partos reais com histórias surpreendentes, registrados por fotos incríveis.

Uma livre tradução do site Babble, vocês vão adorar acompanhar essas histórias. Divirtam-se!

Estas fotos capturaram o incrível e exato momento de partos reais

Mais de 350.000 bebês nascem no mundo todos os dias. São aproximadamente 255 novas vidas nascidas a cada minuto – e 4,3 por segundo.

Como futuros pais, nos preparamos, planejamos e imaginamos em nossa mente – praticamente todos os dias, durante nove longos meses – todos os cenários possíveis que podem ocorrer. Mas a verdade é que nenhum nascimento realmente acontece de acordo com o plano. Toda história é única, incrível e, às vezes, desafiadora à sua maneira.

Ainda assim, algumas histórias de nascimento conseguem ser um pouco mais inesquecíveis do que as outras.

Veja a história do parto de Jes Hogan, uma mãe de 31 anos do Kansas, que deu à luz seu sexto filho, Maxwell, no corredor do hospital no ano passado. De acordo com a história desse parto, que mais tarde foi compartilhada on-line por sua fotógrafa Tammy Karin, Hogan foi ao hospital com contrações em 19 de julho de 2017, mas pensava apenas que seria avaliada e voltaria para casa. Porém, às três horas da manhã seguinte, o pequeno Maxwell estava pronto para fazer sua grande chegada – e não estava perdendo tempo.

Seu marido Travis a ajudou a pôr sua calça de moletom e a entrar no carro, ela foi no lado do passageiro e entrou em trabalho de parto enquanto mandava uma mensagem para Karin, sua médica.

Quando o casal chegou ao hospital, estava claro que o bebê Maxwell estava para nascer. Tão rápido, de fato, que Hogan mal conseguiu atravessar a entrada. Enfermeiras de emergência correram em seu auxílio, quando ela deu à luz no chão do hospital em poucos segundos. E, felizmente, Karin, a fotógrafa da ‘Little Leapling Photography’, estava lá para capturar fotos incríveis.

Para Kim Overton, a história de nascimento de seu segundo filho, Oliver, foi igualmente incrível. Mas o caminho para chegar lá não era tão rápido – ou tão fácil.

Overton foi diagnosticada com tumores fibroides há muitos anos, embora depois de se submeter a uma cirurgia, ela foi capaz de conceber e dar à luz seu primeiro filho sem nenhum problema. Mas uma segunda cirurgia em 2012 criou complicações e ela não conseguiu conceber a segunda vez.

Na época, Overton era uma mãe solteira ocupada, que havia fundado recentemente sua própria marca de acessórios fitness. Mas ela ainda estava determinada em crescer sua família e não perdeu a esperança.

“Empreendedores são ótimas mãe solteiras”, ela diz à Babble. “Estamos acostumadas a perseverar.”

E assim ela fez.

Logo depois, uma conversa casual com um parente sobre a possibilidade de barriga de aluguel a levou a se tornar mãe pela segunda vez – graças à filha de sua prima, que se ofereceu para gerar seu filho.

“Foi um momento muito bonito”, diz Overton, olhando para trás.

Mas o momento mais bonito de todos? Aquele quando ela entrou na sala de parto, no ano seguinte, para segurar seu filho Oliver pela primeira vez. As imagens tocantes foram capturadas em uma série de fotos de tirar o fôlego pelo fotógrafo Leilani Rogers.

“As palavras não podem descrever esse momento”, compartilha Overton. “Foi como um sonho.”

Marek Dziekonski sabe a importância de capturar esses primeiros momentos também. O fotógrafo e proprietário da Marek Dziekonski Photography recentemente se tornou viral por capturar uma foto incrível da sua esposa Anne, logo depois que ela deu à luz seus gêmeos. E com apenas uma imagem, transmite a miríade de emoções que você sente como pai nos primeiros momentos da vida de seu filho.

Dziekonski e sua esposa Anne vivem e trabalham na área de Metro Detroit, no Michigan, onde agora são pais orgulhosos de quatro filhos: Domnik, 6, Leo, 4, e os gêmeos, Lucy e Ian, que têm 9 meses de idade. Ele diz que essa gravidez, em particular, foi especialmente emocional para eles, pois Anne sofreu um aborto antes de conceber os gêmeos.

“Depois do aborto, foi muito mágico perceber que o plano de Deus era maior do que qualquer um de nós poderia ter imaginado”, diz Anne à Babble. “Nós teríamos mais dois bebês, afinal.”

Kelsey Davis sabe como é superar a dor da perda de um bebê ainda na gravidez e, finalmente, dar as boas-vindas ao seu bebê também. A mãe do Arizona sofreu vários abortos antes de engravidar da segunda filha Ellie, em 2016.

E desta vez, ela fez uma escolha não convencional para o nascimento: Davis deixou sua filha de 8 anos, Brooke, ficar no quarto para ver sua irmãzinha nascer.

Davis diz que a decisão foi tomada, em parte, porque Brooke – junto com toda a família – sofreu muito com os abortos, pois foram muito difíceis.

“Foi de partir o coração”, disse Davis. “Realmente me bateu forte … e Brooke especialmente. Ela era tão jovem e tínhamos dito que ela seria uma irmã mais velha. Então ela levou muito a sério. Ela estava completamente de coração partido.

Mas, no momento em que ela pôs os olhos em Ellie, toda a dor e a tristeza desapareceram. E o nascimento não foi apenas uma cura para Brooke, foi também muito inspirador.

“Foi muito legal estar lá”, compartilhou Brooke. “Acho que isso fez com que nós três tivéssemos um vínculo muito próximo. Ajudei a tirar a placenta e também percebi que, quando crescer, quero ser parteira. ”

Há uma razão pela qual imagens de partos reais como essas nos falam em um nível mais profundo. Quer demos à luz ou não, eles oferecem vislumbres da miríade de emoções que surgem nesses primeiros momentos da vida. Quando as horas de trabalho finalmente terminam e a dor finalmente diminui e, enfim, ficamos cara a cara com os minúsculos humanos que esperamos tanto tempo para conhecer. Nesses momentos, somos lembradas de que tudo é possível. E que o corpo humano é capaz de coisas incríveis.