INTRODUÇÃO - Resumo do livro Os Segredos de uma Encantadora de Bebês | Macetes de Mãe

INTRODUÇÃO – Resumo do livro Os Segredos de uma Encantadora de Bebês


22 de agosto de 2012

Eu li, de cabo a rabo, o livro Os Segredos de uma Encantadora de Bebês, de Tracy Hogg, que, na minha opinião, foi o melhor livro sobre maternidade que caiu nas minhas mãos. Para completar, eu sublinhei as principais partes e fiz algumas anotações nas margens. Tudo para eu não esquecer nadinha. Mas quem disse que com a minha cabeça avoada de grávida, algumas semanas depois, eu lembrava de tudo que havia por lá? Claro que não. Na melhor das hipóteses, eu lembrava da idéia geral do livro: “criar e manter uma rotina estruturada para seu bebê é o melhor coisa que você pode fazer por ele”.
 
Assim, para refrescar a minha memória e ter certeza que eu não deixaria passar alguma dica super-hiper-mega-ultra útil da autora, eu resolvi fazer um resumo do livro. E como o livro é ótimo e acho que todo mundo deve ter acesso ao conteúdo dele, fui além e resolvi compartilhar o resumo aqui no blog. 
 
Mas como o resumo não é tão resumido assim, porque tem muito conteúdo legal para ser lembrado, o jeito foi dividir tudinho em diferentes posts e ir compartilhando aos poucos. Vou começar postando o resumo da introdução e depois passarei para vocês, na sequência, os capítulos 1, 2, 3, 4, 5 e assim por diante.

IMPORTANTE: esse resumo NÃO substitui a leitura do livro. Ele traz o conteúdo em tópicos, como forma de lembrança do que foi lido, então alguns conceitos podem não ficar muito claros. Ainda, os três últimos capítulos não estão inclusos nesse resumo, pois são partes que não senti uma necessidade absoluta de resumir e lembrar. Assim, minha dica final é: abra a mãe, deixe a preguiça de lado e vá já comprar o livro para lê-lo na íntegra. SUPER VALE A PENA!
 
INTRODUÇÃO – Como tornar-se uma encantadora de bebês
De que os bebês precisam:

·         Independência: oferecer aos filhos uma estrutura capaz de ajudá-los a criar independência.
·         Respeito: estabelecer uma comunicação com os bebês e tratá-los como qualquer outro ser humano – com respeito. Chamá-lo pelo nome (forma de enxergá-lo como pessoa).
·         Comunicação: Conversar com o bebê (é uma forma de mostrar respeito). Descubra as coisas que o bebê gosta ou não (quando ouvido e respeitado torna-se um adulto que ouve e respeita os outros). Se fizer uma pausa para ouvir o que o bebê está tentando dizer, ele será mais feliz e menos angustiado. Bebês cujos pais dão o melhor de si para entender suas necessidades adequadamente tornam-se crianças mais seguras, precisam de menos atenção e tendem a brincar sozinhos mais rapidamente.
·         Calma: o pai e a mãe precisam se acalmar antes de tentar acalmar o bebê. Para isso é importante a autoconfiança materna e paterna.