Menina de 12 anos ajuda a dar à luz seu irmão em fotos cativantes | Macetes de Mãe

Menina de 12 anos ajuda a dar à luz seu irmão em fotos cativantes


12 de março de 2019

Conheça mais uma história emocionante envolvendo a chegada de um irmão. Desta vez, um bebê chega nos braços da irmã mais velha, de 12 anos de idade. As fotos que registram este momento mágico são incríveis também.

Leia a saiba mais sobre essa história inusitada e emocionante. Uma livre tradução extraída do site Babble. Divirta-se!

Menina de 12 anos ajuda a dar à luz seu irmão em fotos cativantes

Por Sarah Bregel

Quando um novo bebê chega, a primeira visão de um irmão ou irmã mais velhos é, normalmente, o seu novo irmão embrulhado no cobertor rosa ou azul do hospital – tudo limpinho e adorável. Mas esse não foi o caso de Jacee Dellapenna, de 12 anos, que não estava apenas presente no nascimento do seu irmãozinho, mas na verdade ajudou-o a nascer no que parecia ser um momento mágico.

FONTE DA IMAGEM: DEDE CARRAWAY

Fotos de Jacee ajudando a pegar o bebê – e até cortando o cordão umbilical – foram compartilhadas por sua família no Facebook logo após o nascimento. Mas as coisas realmente começaram a decolar quando a amiga da família, a cantora e compositora Nikki Smith, as compartilhou em sua fanpage. Desde o dia 7 de junho, as imagens se tornaram virais, tendo sido compartilhadas mais de 142 mil vezes no momento em que escrevo.

Smith conta que, quando viu as fotos pela primeira vez, sentiu que precisavam ser vistas pelo mundo.

“Jacee é uma superstar por fazer isso e é tão corajosa”, diz ela à Babble. “Nascimento é um processo muito natural e eu pensei que as pessoas vendo uma criança de 12 anos de idade, sobrecarregada com a felicidade de trazer um bebê, ajudaria a transmitir essa mensagem. Acho que foi especial para ela trazer o bebê porque ela sempre terá essa memória e um vínculo com ele. E quem sabe? Ela pode ser médica um dia.

A mãe de Jacee, Dede Carraway, que mora no Mississippi com sua família, diz à Babble que ela não ficaria surpresa se Jacee se tornasse médica um dia também. “Ela definitivamente está mudando de interesse”, compartilha Dede. “Ela tem pensado muito sobre a coisa toda desde o nascimento.”

Leia também: Quarto compartilhado: chegou um irmãozinho e o quarto terá de ser compartilhado. E agora?

Dede disse que decidir que Jacee estaria presente para o nascimento foi uma decisão familiar baseada em sua crença compartilhada de que o nascimento é um processo natural e que não devemos escondê-lo das crianças que se sentem confortáveis ​​com ele e querem se envolver.

FONTE DE IMAGEM: DEDE CARRAWAY

Jacee, que já era a irmã mais velha de um irmão de pouco mais de 1 ano e meio, queria estar mais envolvida no nascimento de seu segundo irmão. E pediu à sua mãe, que diz que não viu nada de errado em permitir isso. Dede também sabia que seria seu último bebê e a última chance de sua filha testemunhar o nascimento de um irmão. Ainda assim, ela admite que não esperava que ela estivesse tão envolvida.

Quanto a pegar o bebê? Dede admite que não foi pré-planejado. “Foi a ideia do nosso médico maluco”, Dede compartilhou com a Babble com uma risada. Acrescentando que ele encorajava Jacee a entrar e ajudar na hora da chegada.

FONTE DE IMAGEM: DEDE CARRAWAY

No final, Dede ficou mais do que empolgada pois sua filha teve a experiência. Não apenas porque é uma lembrança incrível, mas também porque ela acha que pode servir a ela como uma poderosa inspiração no futuro.

“Quando tive meu primeiro bebê [Jacee] aos 22 anos, nunca soube do que se tratava”, compartilha Dede – um fato que permanece bastante verdadeiro para a maioria das mulheres americanas que passam primeiro parto. Muitas vezes, não testemunhamos um nascimento até que ele apareça, e isso às vezes pode significar muitas surpresas.

Veja também: Dicas para o irmão mais velho encarar melhor a chegada do irmão

Mas em muitas outras culturas (especialmente onde os partos domiciliares são mais comuns), o parto geralmente acontece com os irmãos presentes na sala para observar (ou mesmo ajudar). Enquanto a família vibra com amigos e familiares que estão à disposição para apoiar. E faz sentido que, quanto mais as mulheres experimentam ver um ou mais nascimentos, menos elas podem temer quando se trata do próprio. Se não há muito mistério, o medo do desconhecido desaparece.

Dede acredita que Jacee provavelmente terá uma compreensão diferente do nascimento do que a maioria tem. E, portanto, vê-lo como um processo natural. Caso ela escolha se tornar mãe um dia, à luz dessa experiência.

FONTE DE IMAGEM: DEDE CARRAWAY

Enquanto alguns comentários de quem viu as imagens foram rápidos em julgar, dizendo que estar envolvido no nascimento de um bebê é uma experiência muito madura para uma jovem, a maioria foi esmagadoramente favorável ao parto surpreendente. Enfim, é difícil não ver a beleza nas imagens de uma criança participando de uma experiência de vida tão profunda. Pois o olhar no rosto de Jacee mostra pura alegria com a nova vida que ela segura nas mãos. É um momento incrível que estou disposta a apostar que esta irmã mais velha não vai esquecer tão cedo.