Mitos e verdades sobre alimentação na gravidez | Macetes de Mãe
alimentação na gravidez

Mitos e verdades sobre alimentação na gravidez


30 de dezembro de 2018

Uma coisa é fato: existem muitos mitos e verdades sobre alimentação na gravidez! Mesmo com o avanço da tecnologia possibilitando o acesso de informação, muitas mulheres ainda têm dúvidas sobre o que pode ou não comer. E tudo bem, é perfeitamente normal. Afinal,  vivemos num mundo em que muita gente ainda dá pitacos em nossa vida, principalmente se estivermos grávidas.

Pensando nisso, surgiu a ideia desse post. E quem ajuda a revelar os mitos e verdades sobre alimentação na gravidez, é a nossa colunista e nutricionista Dra. Roseli Ueno. Confira e compartilhe com as amigas! ;)

Mitos e verdades sobre alimentação na gravidez

Acredito que em qualquer lugar do mundo há um conselho sobre o que comer durante a gestação. Geralmente, são opiniões dos familiares, amigos e pessoas que participam do cotidiano da grávida. Há sempre palavras que podem ser valiosas, mas também há mitos. É preciso tomar cuidados e identificar aqueles conselhos que realmente têm fundamento científico, só assim será possível comprovar o que foi dito e evitar riscos à futura mamãe a ao bebê.

Portanto, hoje vou compartilhar e esclarecer alguns mitos e verdades sobre a alimentação na gravidez.

1. Comer por dois – MITO

Muitas devem ter ouvido que a gestante precisa comer por 2. Ou seja, comer pela mãe e pelo filho. Mas se estiver grávida de gêmeos, comerá por 3? Cuidado com este mito, porque comer calorias em excesso, aumentará seu peso e consequentemente poderá engordar facilmente. Além de desenvolver doenças como diabete gestacional, hipertensão, e riscos de complicações na hora do parto.

Se você estiver no peso ideal, o aumento calórico será 300 calorias por dia. Dois filés de frango (120 g cada) preencheriam sua cota. Não é para ficar neurótica com o ganho de peso, mas fazer boas escolhas e manter o ganho de peso ideal para seu organismo. Muitos acreditam que se a mulher não comer o que tem vontade, o bebê pode nascer com uma marca semelhante ao alimento que a mãe acabou não comendo.

2. Deve evitar adoçantes – MITO/VERDADE

No mercado há vários tipos de adoçantes (ex. ciclamato, sacarina, aspartame, estévia, xilitol, acessulfame-K, sucralose, manitol, frutose, sorbitol). No entanto, o melhor conselho que posso passar é: se puder, troque o consumo de adoçantes e produtos dietéticos pelos alimentos naturais como os vegetais (frutas, legumes, verduras, grãos). Se precisa adoçar e não quer usar o açúcar estabeleça com o seu médico ou nutricionista, qual a quantidade de adoçante adequado para o período da gravidez. Lembro que os adoçantes são uma opção para as gestantes diabéticas e reforço que todo excesso não faz bem à saúde.

3. Deve evitar sushi e sahimi – VERDADE

É uma prevenção para evitar a toxoplasmose. A doença é causada por um protozoário que tem nos gatos contaminados. Se o manipulador estiver contaminado, poderá contaminar o sashimi e sushi. O mesmo raciocínio vale para as preparações com proteína animal crua ou malpassada como carne vermelha malpassada, quibe cru, carpaccio, cebviche, tartare, entre outras. E também as verduras, legumes e frutas cruas fora de casa. A doença pode passar despercebida em mulheres não grávidas. No entanto, o feto pode ter problemas graves como malformações.

4. Pimenta deixa o bebe com temperamento forte? – MITO

O temperamento do bebê não é influenciado pelo que a mãe comeu durante a gestação.

5. Desejo da grávida – MITO

Se a grávida não comer o alimento desejado, o bebê irá nascer com uma marca do alimento. Um exemplo, se a futura mamãe não comer o morango quando teve vontade, o bebê poderá nascer com uma mancha no formato de morango.

6. Desejos esquisitos na gestação – VERDADE

Parece frescura da mulher, mas há aquelas que querem comer sorvete de amendoim com catchup, banana com feijão, jiló com doce de abóbora. São várias as “esquisitices”, mas pode acontecer devido a grandes mudanças hormonais que a gestante está passando. Não há uma época certa para acontecer, pode variar para cada mulher.

Se você gostou desse post, assista também, no canal MdM, esse vídeo sobre alimentação da mãe e as cólicas do bebê:

Assista também, alimentação da mãe no pós-parto: