O desafio de estar grávida com criança no colo | Macetes de Mãe
grávida

O desafio de estar grávida com criança no colo


21 de agosto de 2018

Quem aí é mãe de dois já parou pra pensar como a primeira gestação é sublime comparada à segunda? Sim, porque quando estamos grávidas pela primeira vez, não precisamos nos preocupar com mais nada além do bebê que está ali dentro protegido, com as coisas dele por organizar, comprar e montar. E ainda conseguimos cuidar de nós mesmas.

Porém, na segunda gestação já é beeeeem diferente. Ficamos cansadas em dobro e não temos trégua para um descanso. Não dá simplesmente para nos jogarmos no sofá e ficar ali por um tempo. Nesse texto, publicado originalmente no Scary Mommy,  uma mãe relata, de forma bem humorada, sobre o desafio de estar grávida e ainda ter outra criança.

Este é o desafio de estar grávida com criança no colo

Por Rita Templeton

Sua primeira gravidez é uma coisa mágica, não é? Você está experimentando o milagre de criar uma vida pela primeira vez, e isso é simplesmente incrível.

Sentindo-se doente? Passe a tarde no sofá com um enorme cobertor e um pouco de Netflix. Sentindo-se cansada? Dê um longo cochilo ou vá para a cama às 18h. Você pode! Você está grávida e exausta, coitadinha! Desejo de sorvete? Sente-se em qualquer lugar da sua casa e, descaradamente, coma diretamente do pote, a qualquer hora do dia. (Eu percebo que essas coisas se tornam mais complicadas quando você tem que dar as caras no trabalho.)

Sim, essas são as coisas que tornam a primeira gravidez bonita. Infelizmente, você não percebe esse fato até sua segunda gravidez, quando descobre que estar grávida e ser mãe ao mesmo tempo não é nada fácil.

Quando você está grávida e tem crianças pequenas, de repente, você se vê fazendo malabarismos não apenas com as necessidades deles e com as suas (o que já é bastante difícil), mas com as exigências físicas de um feto que você ainda não conheceu.

Você pode estar literalmente dormindo em pé, ou correndo para sair do vaso sanitário. Mas nada disso importa – você tem bumbuns para limpar e uvas para cortar em pedaços pequenos! Pode ser difícil para você se mexer e parece que sua pélvis está a um passo de rachar ao meio, mas alguém precisa limpar as migalhas e se curvar sobre a banheira.

Leia também: 12 prós e contras de ter dois filhos

Aventuras no banheiro, sempre se tornam um acontecimento em grupo, quando você tem filhos pequenos, e ficam ainda mais espetaculares nessa época: “Mamãe? Você está vomitando? Posso assistir?” Você implora ao universo por um tempinho para se sentar no sofá e fechar os olhos, mas não. Porque as crianças têm um talento especial para saber quando você precisa descansar mais e aproveitam a oportunidade para chutar tudo pro alto, fazendo uma bagunça épica ou aprontar uma birra.

É impossível sentar-se e descansar quando o seu cão deixa faz cocô no chão do quarto, inspirando o seu filho a fazer o mesmo através do buraco de um disco Blu-Ray. Pergunte-me como eu sei disso. É como correr uma maratona, só quando você se cansa alguém te persegue com um porrete.

Se os seus desejos não forem nada além de tofu e salada, você não poderá satisfazê-los imediatamente. Abrir o pote de sorvete ou comer um biscoito no meio da cozinha é o mesmo que ligar um letreiro de neon que grita “Mamãe está festejando!” E convida todas as crianças pequenas em um raio de cinco quilômetros a chegarem pra comer junto. E todo mundo sabe que uma mulher grávida não gosta de compartilhar comida. Todos, isto é, exceto as crianças pequenas, que não dão a mínima para o que as mulheres grávidas não gostam.

Você pode não ser capaz de se levantar de um assento sem parecer que estivesse acabado de completar um circuito de CrossFit. Mas você ainda tem que arrastar uma criança… A menos que você tenha tempo e paciência para esperar andando atrás, seguindo cada passo que eles dão. Levantar e afivelá-los em um assento de carro é um desafio em dias regulares, mas estes são dias de grávida e agora você tem uma barriga para transportar e manobrar ao redor – para não mencionar proteger de braços e pernas agitadas quando sua cria já nascida de repente se transforma em um macaco-aranha com a força de um levantador de peso.

Você acha que, uma vez que você gerou a vida deles, não seria demais pedir aos seus filhos um tempo para que você possa ficar grávida em paz? Mas não. A pilha de roupas continua a empilhar, as pessoas continuam precisando ser alimentadas e limpas e o mundo – aquele que, durante sua primeira gravidez, praticamente parou de girar para que você pudesse se colocar em primeiro lugar – continua acontecendo. Você tem que seguir adiante inchada e exausta. Criando um ser humano real, enquanto mantém os outros pequeninos humanos vivos. E esquivando-se de julgamentos sobre quanto tempo eles estão ficando em frente à TV.

Pelo menos você pode se recuperar com uma boa noite de sono. Até seus quadris começarem a doer. Ou até você precisar fazer xixi. Ou até que alguém mais faça xixi na cama. Ou tenha um pesadelo, ou faz um barulho estranho, ou precisa de um copo d’água. Ou vem rastejando em sua cama para bombardeá-la com golpes de joelho e cotovelo (não diferentes dos que você também está recebendo internamente). Então, basicamente, você começa a cochilar algumas vezes durante o dia, a recuperação é necessária. Você pode lidar com isso do zero, a partir de amanhã de novo, certo? Como nos próximos anos?

Você vai passar por isso, porque você é mãe e as mães são naturalmente duronas. Você pode até fazê-lo novamente, porque tudo isso vai simplesmente desaparecer da sua memória ao longo do tempo, e é por isso que as pessoas têm mais de um bebê, para começar.

Além disso, eles precisarão de um irmão para torturar enquanto você estiver trancada no banheiro, da próxima vez.