Primeiros 30 min do dia numa casa com filhos | Macetes de Mãe

Primeiros 30 min do dia numa casa com filhos


17 de dezembro de 2013

mae louca7h da manhã. O filho acorda, chora e senta no berço.

O pai escuta, vira para o lado e dorme de novo. 25 minutos depois, levanta, vai ao banheiro, faz suas necessidades fisiológicas, escova os dentes, lava o rosto, se veste e está pronto

7h da manhã. O filho acorda, chora e senta no berço.

A mãe, que acompanha todo e qualquer movimento pela babá eletrônica, levanta, coloca o chinelo correndo, voa para a cozinha e prepara a mamadeira. Depois, entra no quarto do bebê, aproxima-se utilizando todas as suas técnicas avançadas de psicologia e negociação para evitar que o choro aumente e acorde toda a vizinhança, pega o bebê no colo e dá a mamadeira. Oito minutos depois, tira o pijama da criaturinha, troca a sua fralda, coloca a roupa do dia e escova os seus dentinhos (abaixo de gritos, berros, socos e ponta pés – da criança – e algumas chaves de braço – da mãe – para controlar a fera).

Quando o anjinho está vestido, a mãe volta para a cozinha com ele à tira colo, lava a mamadeira e as louças da noite anterior, guarda nos armários todos os objetos que o pequenos de lá retirou em apenas 30 segundos e repete umas 40 vezes que não, ele não deve subir na cadeira, nem deitar na mesa, nem se pendurar no armário.

Nisso, ele faz cocô, a mãe vai para o quarto de novo, troca a fralda, veste o bichinho, corre para a cozinha pela segunda vez e prepara o café da manhã dela e do marido. Sem, claro, esquecer de gritar 30 vezes por minuto: largue a vassoura, devolva a tampa, não coloque isso na boca, não suba na mesa, não desça a escada, não mexa no lixo, não derrube a cadeira, não  “o que era mesmo que eu estava dizendo????”. Enfim… vocês sabem…

E aí, meia hora depois, com a mãe ainda de pijama, cabelo desgrenhado e sem escovar os dentes, o pai aparece na cozinha, todo lindo e cheiroso e perguntando, com tom de reclamação, é claro, quem é que deixou a criança pegar, comer e espalhar pela casa aquele tanto de biscoitos. E, quando a mãe vira, em fúria, e responde com uma cara atravessada e com um tom de voz de leão faminto que foi ela, e que foi porque não viu, não conseguiu ver, não teve tempo de ver, ele acha ruim, muito ruim, e solta um “Nosssaaaaaaa!!! Por que tanto mau humor a essa hora da manhã?????!!!!”.

Bom, nesse momento, a mãe se pergunta:  devo abrir a gaveta e começar a afiar a faca de carne para cortar um pescoço desavisado que anda desfilando pela casa ou simplesmente ignorar, para garantir a harmonia e sobrevivência dessa família?

Como somos pessoas decentes, sensatas e não queremos ver nossos filhos órfãos, optamos pela segunda opção. Mas, não se iludam: a primeira alternativa passou sim pelas nossas cabeças, então, cuidado com o que falar da próxima vez!