Ser mãe de um recém-nascido e de uma criança não é brincadeira | Macetes de Mãe

Ser mãe de um recém-nascido e de uma criança não é brincadeira


25 de junho de 2019

Todas as mães sabem como é difícil cuidar de um recém-nascido e essa dificuldade aumenta quando se tem uma criança pequena para cuidar também. Mas apesar de todas as dificuldades, sabemos que toda mãe consegue dar conta. E não só isso, consegue também ver toda a beleza e maravilha de que é criar filhos.

Neste relato, uma livre tradução extraída do site Scary Mommy, você sentirá o ápice do cansaço físico e mental (quem nunca passou por isso) e vai se lembrar das dificuldades que sentiu e poderá comparar com a maravilha que vive hoje. E, se você ainda está na fase do cansaço, sabe que vai passar e tudo vai valer muito a pena.

Ser mãe de um recém-nascido e de uma criança não é brincadeira

Por Rochaun Meadows-Fernandez

Eu sou mãe de um recém-nascido de quatro semanas e uma criança. Estou presa em um ciclo de exaustão constante. Passo meus dias alimentando um bebê, então tudo que posso fazer é sentar no sofá assistindo a vídeos de conspiração do YouTube. Nem preciso dizer que eu tenho sido convencida por especialistas em internet que vivemos numa “simulação”. Se você também está assim, peça ajuda. Eu sou mãe de dois filhos há quase duas semanas e acho que perdi. Agora eu só tenho que encontrar o código da “simulação” para que eu possa me programar para dormir um pouco.

Durante o dia, eu estou dizendo “não!”, “Pare de tocar seu pipi”, e “Já vimos Poderoso Chefinho quatro vezes hoje.” À noite eu estou dormindo enquanto pesquiso informações sobre dores em recém-nascidos e cólica. Estou começando a acreditar que o sono é um conceito inventado pelo “mestre da simulação”. (Olha, esses estranhos vídeos de conspiração no YouTube, em conjunto com a privação do sono, estão realmente me afetando.)

Eu esperava que a transição de mãe para mãe-de-dois fosse um desafio. Mas nada poderia ter me preparado para a experiência de ser unida pelos filhos.

Estou quatro semanas no intenso coquetel de emoções pós-parto, cuidados com a bebê e privação de sono. Quando você adiciona uma dose extra de quase três anos de idade a tudo isso, você perde sua noção de realidade e cria a receita perfeita para perder o rumo.

Durante o dia, meu marido e eu trocamos as responsabilidades do primogênito e da recém-nascida. Nenhum de nós tem as células do cérebro para outras tarefas da vida.

O mais velho parece pensar que é engraçado tentar fazer mais barulho que a recém-nascida. Se ela começa a chorar, ele começa a uivar ou a fazer algum outro som ridículo.

Leia também: As madrugadas com um recém-nascido

Estou sendo torturada e o que é pior, agora nosso aquecedor parou de funcionar. Bem no meio do inverno. Enviem ajuda, por favor!

Felizmente, meu marido conseguiu tirar algum tempo do trabalho para dividir o trabalho, mas as mamadas noturnas caem quase exclusivamente em mim, graças à minha decisão genial de amamentar. Ou pelo menos eu pensei que fosse, mas depois de todas essas mamadas de 3 da manhã (e 4 da manhã e 5 da manhã), eu não tenho tanta certeza.

Meus peitos inchados e o despertador, como os gemidos vindos da minha recém-nascida, me lembram que sou responsável por alimentar nosso pacotinho em intervalos regulares. Mas não há ninguém para me alimentar. De alguma forma, o trem de refeição que eu pedi nunca saiu da estação e eu estou rapidamente murchando (estou brincando, com certeza).

Claro, eu tenho leite bombeado, mas usando uma garrafa seria apenas adicionar à montanha crescente de pratos que tomou conta da nossa cozinha.

A única coisa mais aterrorizante do que o monstro do prato na cozinha é o Monte Everest da lavanderia que brotou em cada andar da nossa casa de dois andares. Eu preciso de alguém para enviar reforços e, por favor, que eles tragam comida.

A maternidade é um desafio em qualquer fase. Mas a incerteza do recém-nascido é suficiente para empatar o mais forte dos soldados. Na minha experiência, é como segurar uma bola de futebol que está pegando fogo e você está encarregada de colocá-la para salvar o mundo. Mas você ama essa bola apesar do terror que ela traz para sua família. Então você tenta salvar o mundo e a bola. (Vamos fingir que o que estou dizendo faz sentido. Se eu tivesse dormido mai, talvez teria).

Leia também: 10 dicas incríveis para o sono do recém nascido

Quando não estou em estado de semi-sono, estou questionando por que eu queria passar por isso uma segunda vez. Particularmente quando o primeiro filho se tornou bastante autossuficiente e com menor demanda. Mas minhas dúvidas desaparecem quando olho em seus lindos olhos pequenos.

Cuidar de dois filhos quando um é recém-nascido não é apenas difícil. É igual em partes desafiadoras e bonitas, por isso faz com que você se comporte de maneiras que contradizem seu próprio interesse próprio. Você faz coisas como ficar acordada enquanto seu bebê dorme, com olhos brilhantes e admirando como eles são lindos. E você vai reclamar, mas você realmente não se importa porque eles significam o mundo para você.

Apesar de todo o caos e choro, tem havido uma surpresa surpreendente em tudo isso. Pela primeira vez em anos, sinto que meu marido e eu estamos trabalhando em equipe. Estamos longe de ser perfeitos, mas juntos encontramos o humor na exaustão e rimos mais do que brigamos.

Na mesma linha, meus medos mais profundos foram constatados errados. Eu posso ser mãe de dois filhos. Eu também aprendi que sou muito mais forte do que jamais imaginei. E mais notavelmente, meu coração é capaz de se expandir para amar meus dois filhos com minha alma plena. Só isso vale algumas noites sem dormir (e montanhas de roupa para lavar).

Assista também, no Canal MdM, por que recém nascido chora: