Algumas dicas para a escolha da primeira escola

Algumas dicas para a escolha da primeira escola


3 de novembro de 2016

Se tem uma coisa da qual eu não tenho dúvida é que uma das decisões mais complicadas na vida dos pais é escolher a escola onde colocarão seus filhos (principalmente em se tratando da primeira escola). Isso porque tem toda aquela questão de ser o primeiro momento de separação entre pais e filhos e também de haver uma preocupação com a qualidade, o método de ensino, a segurança, o carinho e cuidado com a criança, dentre tantas outras coisas que envolvem essa escolha.

Além disso, é nessa etapa, dos primeiros anos de vida e do primeiro contato com o ambiente escolar, que a criança estabelece suas primeiras relações com o aprendizado, explorando um ambiente diferente, sem a presença dos pais. E essa é, sem dúvidas, uma experiência que influenciará a postura da criança em relação a tudo o que é novo, que será determinante para a construção de sua identidade e que muito contribuirá para o desenvolvimento de sua autoconfiança.

Em outras palavras, é na primeira escola que a criança irá experimentar muitas das primeiras vivências que depois carregará ao longo de toda a vida.

E assim, para ajudar os pais nessa tarefa árdua que é a da escolha da escola dos filhos, eu enumerei alguns aspectos importantes (na verdade fundamentais) que devem ser levados em conta na hora de se tomar uma decisão.

 m-bear-foto-destaque

Segurança física

Nem preciso dizer que as crianças são curiosas ao extremo, não é mesmo? E isso, na minha opinião, é ótimo, pois as conduz a uma exploração incessante de tudo ao redor e é um dos principais estímulos ao desenvolvimento infantil. Entretanto, ao mesmo tempo que é positivo para o aprendizado, a criança ainda não tem capacidade de avaliar riscos e, se colocadas em um ambiente que não seja 100% seguro para sua idade, podem se machucar. Assim, a segurança do local é um dos fatores determinantes da escolha da escola. Sem isso, nada mais precisa ser avaliado.

Algumas dicas para avaliar a segurança do local ao visitar uma escola são as seguintes: olhe com cuidado itens como portões de acesso a escadas, telas nas janelas e proteções nas tomadas e quinas dos móveis (caso não sejam móveis especialmente desenhados para o ensino infantil); verifique como é a política de segurança quanto a entrada e saída na escola (quem pode entrar, em que horário etc.); questione qual é a conduta da escola em caso de acidentes com as crianças.

Algumas escolas, como a Maple Bear, adotam ainda medidas adicionais e educativas, como treinamentos periódicos e cronometrados para evacuação do prédio em caso de emergência.

Segurança Social e Intelectual

Aquela mordida do coleguinha ou aquele ralado no joelho são inevitáveis. Não tem jeito, faz parte. Porém é fundamental que ocorrências como essas sejam usadas também como oportunidades de ensinar algo às crianças. A postura da escola em relação a esses eventos deve ser questionada pelos pais na visita, pois evidencia a solidez da instituição e os princípios que norteiam sua atuação. O objetivo, sempre, é proteger sem podar a criatividade e a iniciativa. Em segundo lugar, é necessário cultivar o desenvolvimento de habilidades sociais. No caso da criança agredida ou machucada, acolher e cuidar sem vitimizar, de forma a permitir o desenvolvimento de sua autoconfiança. No caso da criança agressora, educar sem excluir.

Metodologia

O ato de brincar é fundamental para o desenvolvimento das crianças. Por isso, mesmo no ensino infantil, metodologia é muito importante, de forma que as brincadeiras sejam estruturadas para que as crianças, de forma divertida e dinâmica, experimentem e compreendam conceitos e relações que as ajudarão muito em seu processo de aprendizado.

Sempre a metodologia adotada pela escola deve considerar o aprendizado em todos os aspectos: físico, intelectual, emocional e social, o que permitirá o desenvolvimento da criança de forma integral.

Vale destacar que a relação da criança com o erro é um dos mais importantes itens educacionais em uma escola. A criança que é punida pelo erro, em vez de ser encorajada a persistir na busca pelo acerto, tenderá a desenvolver uma relação ruim com o ambiente educacional. Aos poucos, a criança poderá desenvolver o receio de correr riscos intelectuais e de explorar diferentes hipóteses, perdendo assim a iniciativa de buscar e construir o próprio conhecimento.

A Maple Bear, por exemplo, adota a metodologia educacional canadense, classificada entre as melhores do mundo em estudos internacionais. Essa metodologia encoraja a autonomia e busca desenvolver nas crianças a paixão pelo aprendizado, preparando-as para adquirir novos conhecimentos ao longo de toda a vida. Isso é realizado por meio do incentivo à experimentação, à descoberta, ao compartilhamento e à habilidade de tomar decisões.

Por fim, ainda em se falando da metodologia, é importante avaliar outros aspectos como: o espaço das salas de aula; a existência de materiais que a criança possa manipular, mexer, criar, essenciais para experiências concretas e exploração; o acesso a livros, tão importante para desenvolver o amor pela leitura e para introduzir, aos poucos, a criança ao universo da palavra escrita; e a qualificação dos professores.

m-bear-imagem-1

Pois é, não é fácil escolher uma escola e há, claro, diversos outros fatores envolvidos, incluindo a parte financeira. No entanto, é preciso sempre ter em mente que a escola é um local onde a criança passará boa parte do seu dia e ela estar bem lá, em segurança e feliz, é imprescindível.

Se quiser saber mais sobre a Maple Bear, a rede de escolas que citei no texto, acesse www.maplebear.com.br.

Aliás, eu visitei uma unidade da escola Maple Bear aqui em São Paulo, no ano passado e gostei muito do que vi por lá. Contei tudo nesse post aqui. Clique e veja como as coisas funcionam por lá.

publi-incentivo