Box do banheiro que estoura: Entenda por que isso acontece e veja cuidados | Macetes de Mãe
Box do banheiro que estoura

Box do banheiro que estoura: Entenda por que isso acontece e veja cuidados


28 de Março de 2018

Quem é mãe sabe que o perigo à saúde dos nossos filhos não está somente lá fora, nas ruas, mas, também, dentro de casa, com o risco dos acidentes domésticos. Mas além das famosas queimaduras por panelas e quedas de móveis, você, mamãe, já chegou a imaginar que o perigo pode estar no box da sua casa?

Não sei se vocês acompanharam, mas alguns relatos de mães ficaram famosos nas redes sociais especialmente nos últimos meses, contando sobre vidros de box que estouraram “sozinhos”, sem motivos aparentes, e feriram seus filhos durante o banho.

Um deles é o da blogueira Maria Rudge Albuquerque (@mariarudgealbuquerque). Ela postou no seu Instagram uma foto e um relato do acidente que aconteceu na sua casa. Assustador!

Como esses episódios têm levantado preocupações em muitas casas e como eu mesma já passei por uma situação dessas, quando, em um hotel, fui abrir a porta do box e ele estourou em cima de mim (sorte que estava sozinha), resolvi tratar o tema aqui no blog. Por meio da pesquisa em sites especializados, como o da Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos, reuni informações para responder questões que muitas mães podem estar se perguntando. Confira:

Como os vidros quebram “sozinhos”?

O problema pode estar na fabricação do vidro, no armazenamento (das processadoras ou vidraçarias) ou, ainda, na instalação da peça na casa. Um exemplo é quando há fendas ou bolhas no vidro, imperfeições que, dependendo do tamanho e da localização, podem contribuir para a quebra espontânea.

Já no armazenamento, detalhes como manter um vidro diretamente apoiado no outro, ou deixá-lo encostado na parede, são outros fatores que favorecem que eles se desfaçam repentinamente.

O que acontece é que, às vezes, por motivos como esses os vidros acabam sofrendo impactos que, na hora, podem não resultar na quebra, mas a energia do movimento fica acumulada internamente na peça, a desequilibrando e resultando em uma quebra posterior (e sem motivo aparente naquele momento).

Mais uma causa comum para a quebra espontânea, especialmente no caso de vidros temperados, é a variação de temperatura. É por isso que muitas vezes o acidente acontece na hora do banho, porque é quando o ambiente está aquecido. O que ocorre é que o vidro também pode “sofrer” choque térmico (comum, por exemplo, quando o banheiro está frio e ligamos o chuveiro quente), tensionando as superfícies.

E quais cuidados devo ter na compra para evitar essas quebras?

Vale saber que existe uma série de medidas que regulamentam a fabricação e comercialização de vidros, e as empresas precisam segui-las para estar no mercado. Por isso, sempre que for adquirir alguma peça de vidro, certifique-se que o item venha com o selo do fabricante.

Mais um cuidado é optar por peças de vidro e montagem (tudo!) da mesma empresa de fabricação. Isso porque, às vezes, a instalação pode contar com estruturas diferentes, que variam com a marca (e o resultado de peças diversas podem ser os estouros).

Ainda falando sobre a instalação, observe se o vidro que você está comprando possui uma “folga” entre a estrutura que o sustenta. Essa característica é importante pois, em caso de mudança de temperatura, a peça pode dilatar (e, se não houver esse espaço, quebrar!).

E, como falei acima que a causa da quebra pode estar nas imperfeições do vidro, sempre preste atenção se há alguma falha na peça. O vidro apresenta algum pedacinho quebrado (lascado ou arranhado), está com fendas ou bolhas? Em caso afirmativo para qualquer uma dessas perguntas, evite a compra!

E você sabia que o box também precisa de manutenção? Pois é: especialistas em vidros recomendam que, pelo menos a cada 12 meses, um profissional da vidraçaria seja contatado para verificar as condições do material.

Vidro temperado é melhor?

Quando você for escolher o box para o seu banheiro, vai ver que existem tipos diferentes de vidro para essa finalidade: temperado, laminado e com película. Esses são os modelos permitidos pelos órgãos reguladores. A diferença entre um e outro está no processo de fabricação.

No caso do vidro temperado, a peça é exposta ao aquecimento e, em seguida, ao resfriamento rápido, o que garante um material até cinco vezes mais forte que os demais. Com isso, ao quebrar, os fragmentos são pedaços pequenos e sem pontas.

Já o vidro laminado é formado por diversas lâminas interligadas. O diferencial dele é que, em caso de quebra, os cacos ficam todos presos na superfície do meio, evitando o contato com as pessoas.

Esse efeito é parecido com o que os vidros laminados fabricados com película de segurança propõe. Aqui, ao quebrar, os cacos também ficam presos à estrutura (embora temporariamente, por cerca de duas horas). Um cuidado aqui é que a aplicação da película deve ocorrer antes da instalação do vidro.

Outras dicas

Além dos cuidados na compra e na escolha do vidro do box, uma dica muito importante é sempre fiscalizar o banho do seu filho. Crianças pequenas precisam de acompanhamento constante de um adulto responsável, e isso não é diferente na hora do banho (mesmo que o filhote já saiba se limpar sozinho).

E, também, mantenha a porta do banheiro destrancada (e oriente o seu filho a fazer o mesmo, especialmente na hora do banho). Essa medida é importante para poder oferecer ajuda imediatamente em caso de necessidade.

Você curte informações sobre o tema segurança dos pequenos? Então assista a esse vídeo do Canal Macetes de Mãe (e se você ainda não o acompanha, inscreva-se já). Nele eu falo sobre os perigos do kit berço.